terça-feira, 7 de março de 2017

APORTE DE R$ 150 MI CE: 1ª fábrica de painéis solares vai operar neste ano



Expectativa é que unidade localizada em São Gonçalo do Amarante passe a produzir no 2º semestre



De acordo com Clayton Medeiros, fundador e CEO da Sunlight Energy Brasil, a unidade terá capacidade para produzir 900 mil placas solares por ano
 por Bruno Cabral - Repórter

A partir do segundo semestre deste ano, entrará em operação a primeira fábrica de painéis fotovoltaicos do Estado, no distrito industrial de São Gonçalo do Amarante. A empresa cearense Sunlight Energy Brasil pretende iniciar a fabricação de placas e equipamentos no fim de agosto ou início de setembro. O empreendimento, orçado em R$ 150 milhões, é fruto de uma parceria entre a Sunlight e a chinesa Hareon Solar, responsáveis, respectivamente, por 80% e 20% do investimento.

De acordo com Clayton Medeiros, fundador e CEO da Sunlight Energy Brasil, a unidade fabril de São Gonçalo do Amarante irá atender à demanda do mercado interno, sobretudo, por parte de parques solares. E a expectativa é que, até o fim deste ano, durante quatro meses de produção, a empresa fature aproximadamente R$ 90 milhões.

Ele destaca ainda que a unidade terá capacidade para produzir 900 mil placas solares por ano, o que representa uma potência de 200 megawatts (MW), e deve gerar cerca de 200 empregos diretos. "Hoje, as usinas solares são responsáveis pela maior parte do mercado, mas a geração distribuída, que inclui empresas, comércio e pessoa física, é o que está mais aquecido".

Recursos

Conforme o fundador e CEO da Sunlight Energy Brasil, o investimento de R$ 150 milhões compreende a construção de galpões e a compra de máquinas e equipamentos para produção dos painéis fotovoltaicos, além de insumos como vidro e células fotovoltaicas, sendo a maior parte oriunda do exterior.

"Desse investimento, já temos a construção básica. Os equipamentos chegam em junho. Nós instalamos em 70 dias para no final de agosto ou começo de setembro já começar a operar", diz Clayton Medeiros.

Expansão

Com boas perspectivas no setor de geração de energia solar também no exterior, a empresa cearense já planeja construir outra unidade fabril, voltada para o mercado externo.

"No futuro vamos dar entrada na ZPE (Zona de Processamento de Exportação do Ceará - ZPE Ceará). A previsão é de que a implantação começa em 2018", diz Medeiros.

Atualmente, a Sunlight Energy Brasil monta e vende painéis importados para estados de todo o Brasil.

Mercado

Embora conte apenas com uma usina solar, que começou a operar no município de Tauá em 2011, com 1 MW de potência, o Ceará deve multiplicar por 180 o potencial de geração solar nos próximos anos.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para os próximos anos estão previstas a instalação de outras seis usinas, com 30 MW de potência cada, sendo uma em Banabuiú, uma em Massapê e quatro em Quixeré.

Com uma potência total de 180 MW, os seis empreendimentos correspondem a 25% da capacidade prevista nos empreendimentos com construção não iniciada no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLUNA DO CARLOS...O QUE PENSO... 16.10.17

COLUNA DO CARLOS... O QUE PENSO... É comum eu ser abordado, nas conversas com amigos, talvez pelo fato de eu estar no rádio e trabalh...