sábado, 21 de julho de 2018

Governo do Estado anuncia inicio de campanha contra o sarampo: 6 de agosto





Com o Brasil enfrentando dois surtos de sarampo atualmente, nos estados de Roraima e Amazonas, com mais de 670 casos já confirmados, o Governo do Estado anunciou nesta sexta-feira (20), em evento realizado na Escola de Saúde Pública do bairro Meireles, que o Ceará dará início à campanha de vacinação contra a doença no próximo dia 6 de agosto. A data, inclusive, marca o início de uma operação nacional, do Ministério da Saúde, para evitar que a patologia se alastre pelo País.

Segundo a coordenadora de vigilância em saúde da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa-CE), Daniele Queiroz, a vacinação vai até o dia 31 de agosto e tem como público-alvo crianças com menos de 5 anos. “Trata-se de uma campanha de segmento, que vai imunizar crianças de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias. Independente do estado da situação vacinal, se já tomou alguma dose anterior ou não, essa criança deve ser vacinada”, disse.

A vacina que protege contra o sarampo é a tríplice viral, que também imuniza contra caxumba e rubéola. A pessoa deve ter tomado duas doses com intervalo mínimo de um mês, desde que a primeira tenha sido adquirida depois de um ano de vida. “As duas doses no primeiro ano do bebê protegem a criança para o resto da vida. Porém, quem não sabe se tomou a vacina, pode tomar novamente, sem problemas”, afirma a Dra. Rosana Richtmann, infectologista do Hospital e Maternidade Santa Joana.

Em relação a efeitos adversos da vacina do sarampo, a infectologista comenta que são raros os casos considerados graves. “Os efeitos colaterais mais comuns são dor no braço, vermelhidão e inchaço onde foi aplicada a vacina. Também podem ocorrer febre ou mal-estar passageiro. Em alguns casos, e dependendo do tipo de vacina, a pessoa pode apresentar sintomas parecidos com os da própria doença”, enfatiza.



Com informações Diário do Nordeste

Rodoviários sinalizam fim da greve no Ceará





Uma assembleia, na manhã desta sexta-feira (10), sinalizou o fim da greve dos rodoviários. Representantes do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Intermunicipal e Interestadual do Ceará (Sinterônibus) e Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de transporte Rodoviário de Passageiros Intermunicipal e Interestadual (Sinteti) levaram à categoria as propostas elaboradas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e Tribunal Regional do Trabalho (TRT/CE).

Outra reunião, na tarde de hoje, agora envolvendo os dois sindicatos decidirá se decreta de vez, ou não, o fim da greve.

Entre as propostas aceitas, há alguns pontos fundamentais que a categoria reivindicava. A nova carga horária, ponto polêmico das discussões, ficou acertada para “24 horas semanais, limitada a 10 motoristas e 10 cobradores, por empresa, em linhas de até 120 km do ponto de partida”, de acordo com documento elaborado na assembleia. A nova medida inicia em 01 de dezembro de 2018.

Outros pontos como cesta básica, pagamento (no quinto dia útil) e demais benefícios ficam assegurados “aos trabalhadores contratados com a jornada de 44 horas semanais”. A única exclusividade é a de vale-alimentação, que “apenas seria devido após a primeira hora extra executada” aos profissionais com a jornada maior, como ficou estabelecido no documento. Outro ponto conquistado na assembleia é a garantia que não haverá demissões por conta instituição da nova jornada de trabalho.

Com informações Diário do Nordeste




O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou hoje (20) que será criada uma Comissão Nacional de Inteligência e Operações contra o crime organizado. O foco da comissão será o combate às facções criminosas que atuam no sistema penitenciário brasileiro.

Jungmann declarou que o controle dos grupos criminosos está tornando o Brasil refém do sistema prisional. Para o ministro, as organizações criminosas precisam ser enfrentadas porque representam hoje a maior ameaça à segurança do país.

“Hoje o sistema penitenciário brasileiro, que já é o terceiro maior do mundo, está sob o controle das facções e grupos criminosos, por isso eu estou criando a Comissão Nacional de Inteligência e Operações contra o crime organizado reunindo todos os órgãos do governo federal e do governo estadual para combater as facções criminosas, que hoje representam a maior ameaça à segurança pública dos brasileiros e brasileiras e às instituições, à sociedade e à própria democracia”, afirmou.

Além da criação da comissão, Jungmann disse que o ministério vai financiar os estados que quiserem bloqueadores de sinais de celular e tornozeleiras para evitar o encarceramento de mais jovens. O ministro citou ainda um projeto de lei que tramita no Congresso e prevê que os chefes de facções cumpram toda a pena no sistema de segurança máxima, e não apenas um ano como é hoje.

O projeto prevê ainda o fim das visitas íntimas e que as visitas familiares ou com advogados sejam monitoradas em parlatórios. “Se nós não cortarmos o fluxo de comunicação entre o grande crime que está preso e o crime que está na rua nós, na verdade, estaremos enxugando gelo”, disse.

Segundo o ministro, o Brasil tem hoje, aproximadamente, 70 facções criminosas, desde locais até internacionais, como o PCC (Primeiro Comando da Capital), que atua em 5 países da América do Sul e outras regiões. Jungmann chamou a atenção ainda para a falta de controle sobre o sistema prisional.

“O controle é deficitário, existe infelizmente corrupção, falta de pessoal, falta de controle. E nós vamos lutar contra isso, criando o conselho nacional e tomando todas as medidas necessárias para combater o crime organizado. Pode ser inclusive através do Sistema Unificado de Segurança Pública, que faz com que, pela primeira vez, União, estados, municípios e todas as polícias estejam integradas na operação, na inteligência e no combate ao crime organizado”, declarou.

A comissão nacional deverá ser composta pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Federal, Forças Armadas, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão do Ministério da Fazenda que monitora a questão da lavagem de dinheiro, além do Banco Central e todas as polícias militares do país.

O ministro também adiantou que nas próximas semanas o presidente Michel Temer deve editar um decreto que cria uma política nacional para presos egressos e vai disponibilizar, inicialmente, R$ 50 milhões para iniciativas que inibam a reincidência de crimes.

AGÊNCIA BRASIL

67% das crianças de 0 a 3 anos no Ceará estão fora de creches





A região Nordeste do Brasil apresenta a terceira menor taxa de escolarização do país entre crianças de 0 a 3 anos de idade, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2017, do IBGE. Pouco menos de 29% das pessoas desta faixa etária estão em instituições de ensino.

O número teve ligeiro crescimento em pouco mais de 1% em comparação a 2016, mas ainda está bem atrás da segunda região com o maior índice, o Sudeste, que tem 39% das crianças até 3 anos em creches.

Os dados do Ceará seguem o padrão apresentado na região Nordeste. Segundo os últimos dados do Observatório do Plano Nacional de Ensino, de 2015, quase 170 mil crianças estão estudando – o que representa cerca de 33% do total de pessoas até 3 anos. No entanto, mais de 339 mil estão fora das instituições de ensino.

Ainda segundo o levantamento do Observatório, pouco mais de 73% das creches cearenses são da rede pública de ensino, frente a 27% da rede privada.

Os recursos do programa Brasil Carinhoso, criado em 2012 com o intuito de ampliar o acesso de beneficiários do Bolsa Família à creches, caiu drasticamente. O orçamento de R$ 137 milhões de reais aprovado no ano passado foi reduzido para R$ 6,5 milhões em 2018. A diferença é grande quando comparada ao investimento no ensino superior – somente o Ministério da Educação investiu mais de R$ 79 bilhões de reais em 2017.

Segundo o especialista em educação e professor da Universidade de Brasília, Célio Cunha, há uma defasagem histórica em relação aos investimentos nos graus de ensino.

“O financiamento da educação básica não manteve o mesmo dinamismo do ensino superior, sobretudo na década de 1970, quando o governo brasileiro fez um grande investimento nas universidades federais”.

O desenvolvimento da educação infantil é tema dos planos de governo dos pré-candidatos a presidência da República. O programa econômico de Henrique Meirelles, do MDB, por exemplo, pretende criar um incentivo fiscal para levar o conceito do Programa Universidade para Todos (Prouni) até creches, permitindo assim que crianças pobres estudem em instituições particulares.

A ideia é oferecer renúncia fiscal para as escolas, parte financiada pelo governo federal e parte pelos governos municipais. Os subsídios oferecidos serão maiores quando a renda per capita familiar e o nível educacional dos pais forem menores.

Segundo o coordenador econômico de Henrique Meirelles, José Márcio Camargo, a educação infantil é uma das prioridades do plano de governo do pré-candidato do MDB.

“Queremos dar uma ênfase especial para a educação infantil. Até hoje o governo da muita prioridade para o ensino superior. Nossa avaliação é que o processo educacional começa até mesmo antes de a criança nascer. O ser humano atinge o auge da capacidade de aprender com 6, 7 anos. Se perde esse começo, perde também uma parte importante do crescimento”.

O estudo do Observatório do Plano Nacional de Ensino apresenta ainda a evolução da porcentagem de crianças de 0 a 3 anos nas escolas de 2001 a 2015. No Ceará, no começo dos anos 2000, pouco mais de 21% das crianças frequentavam a escola. Com variações ao longo de 14 anos, o estado atingiu o maior índice em 2014 (33,5%).

COM AGÊNCIA DO RÁDIO MAIS

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Saiba como solicitar voto em trânsito. Prazo termina em 23 de agosto




O calendário das eleições 2018 já está em andamento. Esta sexta-feira, 20, marca o início das convenções partidárias, que vão oficializar os candidatos aos cargos eletivos no pleito deste ano. Os eleitores, porém, também tem agenda junto à Justiça Eleitoral antes dos dias de votações.

O chamado voto de trânsito – quando o eleitor vota fora de seu domicílio eleitoral de origem – já pode ser solicitado deste a última terça-feira, 17, e segue até dia 23 de agosto, como explicou, em entrevista à edição desta sexta-feira, 20, do Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 25 emissoras no Interior), a coordenadora de Administração do Cadastro Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), Lorena Belo.

A coordenadora destaca que para solicitar o voto em trânsito, o cidadão deve comparecer a um cartório eleitoral, portando um documento oficial com foto. No local, ele deve informar o local em que estará na data das eleições – seja no dia 7 de outubro (primeiro turno) ou no dia 28 do mesmo mês (segundo turno). Só vai poder fazer a transferência quem estiver sem pendências junto a Justiça Eleitoral.

Lorena Belo lembra, contudo, que o voto de trânsito só pode ser solicitado por eleitores que vão viajar para capitais ou cidades com mais de 100 mil eleitores. A coordenadora de Administração do Cadastro Eleitoral afirma que o eleitor que vai votar fora do domicílio eleitoral, mas no mesmo estado, estará apto a escolher agentes públicos para os cargos de presidente da República, governador, senador, deputado federal e deputado estadual (ou distrital, no caso do Distrito Federal). Já o eleitor que estiver fora da unidade de federação de seu domicílio eleitoral só vai poder votar para presidente.

O voto em trânsito foi permitido a partir das eleições de 2010, nas capitais e somente para o cargo de presidente da República. Naquele ano, 80.419 eleitores se cadastraram para votar em trânsito no primeiro turno e 76.458, no segundo turno.

Em 2014, além das capitais, foi possível votar em trânsito também nas cidades com mais de 200 mil eleitores. Foram criadas 216 seções para voto em trânsito, em 91 municípios. Naquele ano, 84.418 eleitores se cadastram para votar em trânsito no primeiro turno das eleições presidenciais e 79.513 se habilitaram para o segundo turno. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais foram os estados mais procurados pelos eleitores que estavam fora de seu domicílio eleitoral.

E quem vai estar no exterior?

Lorena Belo faz uma ressalva: o eleitor que estará no estrangeiro nos dias das eleições não vai poder votar em trânsito, apenas justificar o motivo da falta a sua sessão de votação quando retornar ao País. O prazo para justificar o voto, tanto no primeiro quanto no segundo turno, é de 60 dias.

Não deixe para a última hora

A coordenadora de Administração faz um pedido para que os eleitores que estarão fora de seu domicílio eleitoral nas datas das eleições que solicitem o voto de trânsito antes das proximidades do fim do prazo para solicitação – 23 de agosto. Ela lembra que, até o momento, o movimento é tranquilo nos cartórios eleitorais e nos Vapt Vupt (em Fortaleza) e que a transferência temporária para a votação em trânsito é um procedimento rápido. A demanda costuma subir nas últimas duas semanas antes de encerrado o prazo para solicitar o voto em trânsito.

Lorena lembra ainda que quem já fez a transferência para outro domicílio eleitoral, mas não vai mais viajar pode retornar ao cartório eleitoral e desfazer o cadastro para voto em trânsito. A coordenadora, no entanto, faz um alerta: quem solicitou a transferência de domicílio para votar, desistiu e não compareceu ao cartório para desfazer o cadastro, não poderá votar em seu domicílio de origem, mas somente justificar, com prazo de até 60 dias.

Passado o pleito de outubro para os eleitores que votaram em trânsito, ele não vai precisar procurar a Justiça Eleitoral para voltar a votar em seu domicílio eleitoral, já que a mudança ocorre automaticamente.

JUAZEIRO DO NORTE Romaria celebra hoje 84 anos da morte do Padre Cícero



Nesta sexta-feira, a Fundação Memorial Padre Cícero também comemora seu aniversário, de 30 anos




Desde o último dia 17, começaram a chegar romeiros de várias partes do Nordeste para visitar o túmulo, agradecer e renovar a sua fé ( Foto: Antonio Rodrigues )
por Antonio Rodrigues - Colaborador

Juazeiro do Norte. "O Padrinho não morreu, ele se mudou", frase comum entre os romeiros para lembrar a passagem do Padre Cícero, que foi no céu "rogar a Deus por todos nós", acreditam. E isso aconteceu no dia 20 de julho de 1934, aos 90 anos, quando faleceu na cidade que ele fundou. Por isso, há 84 anos, é celebrada uma missa pela alma do patriarca do Município, que acontece às 6h desta sexta-feira, no largo da Capela do Socorro - local onde ele está sepultado. Ao longo do dia, acontecerão outras celebrações.

Desde o dia 17, começaram a chegar romeiros de várias partes do Nordeste para visitar o túmulo, agradecer e renovar a sua fé. Apesar de não ser tão movimentada como as romarias de Nossa Senhora da Dores, em setembro, Finados, em novembro, e Nossa Senhora das Candeias, em fevereiro, a vinda de milhares de pessoas para celebrar a morte do Padim se tornou uma tradição oportuna com o período das férias escolares. Na missa da manhã de hoje, são esperadas, aproximadamente, 30 mil pessoas.

E é a fé no Padre Cícero que fez a aposentada Marinalva dos Santos, de Propriá (SE), viajar 12 horas de ônibus até Juazeiro do Norte. Além da romaria de hoje, ela visita o Município na festa de Nossa Senhora das Dores e de Nossa Senhora das Candeias. Para ela, estar na terra do "Cearense do Século" é uma graça. "A primeira vez que vim foi sem ser em romaria".

No túmulo do Padre, no altar da Capela do Socorro, peças de madeira com formato de membros do corpo são deixadas - elas lembram a cura de alguma doença ou promessas. Além disso, terços, rosários, medalhas, estátuas, chaves, bonés, moedas, joias e, claro, flores são colocados. Alguns acreditam que o costume serve para abençoar o objeto. Enquanto isso, romeiros disputam espaço para orar, tocar e agradecer ao santo popular, deixando sua homenagem.

Logo que chegou, o aposentado Arnon Morais, de Lagoa Nova (RN), orou no túmulo do Padre Cícero. Há 16 anos, ele visita Juazeiro do Norte em julho como forma de homenageá-lo. "A gente não teve o prazer de conhecê-lo, mas sentimos sua presença". Seu conterrâneo, o motorista Severino Primo da Silva, escolhe a romaria deste mês porque é momento de férias e os preços nos ranchos são menores. "Nós temos aquele prazer de fazer a romaria. É uma coisa muito bonita. Nós fazemos uma oração e só vamos depois da missa".

Apesar do costumeiro aperto pelas ruas do Centro de Juazeiro do Norte, o movimento neste mês de julho é bem menor que nos anos anteriores, segundo os comerciantes. Para Severina Feliciano da Silva, que há 15 anos vende artigos religiosos nas romarias, o romeiro mesmo quando não tem dinheiro gosta de vir, mas, agora foi diferente. "Está fraco. Por ser nas férias poderia ser melhor. Cheguei há duas horas e ainda não vendi uma cruz. Mas tem muita gente ainda. É que o pessoal se espalha, mas tem gente demais", acredita.

Se nas grandes romarias há um mutirão de ações espalhadas por Juazeiro do Norte, este ano, na celebração da morte do Padre Cícero, a Secretaria de Turismo e Romaria não realizará nenhuma atividade. A equipe da Pasta tem se concentrado na Expocrato, evento realizado no Crato, que recebe milhares de turistas.

No dia 18 de julho de 1934, o médico Belém de Figueiredo prestou os primeiros cuidados ao Padre Cícero, acometido de uma crise intestinal. No dia seguinte, seu quadro de saúde piorou, sendo diagnosticado obstrução intestinal, agravada por insuficiência cardiorrenal. Na sexta-feira, dia 20, o sacerdote não resistiu e morreu aos 90 anos no leito de sua residência, na Rua São José, hoje instalada a Casa Museu Padre Cícero.

"Conduzido por uma multidão inconformada", assim é descrito o cortejo fúnebre do fundador de Juazeiro do Norte, que aconteceu no dia seguinte e reuniu, aproximadamente, 40 mil pessoas. No ano seguinte, a população pediu para que a Igreja realizasse uma missa na intenção da alma de Padre Cícero, mesmo já suspenso de sua ordem. Desde então, vestido de preto, o povo celebra, todo dia 20 de cada mês, em memória do fundador da cidade.

"Para nós cristãos, a morte é o início da vida em Deus. Por isso, até em relação aos santos, a gente celebra a data da morte e não de nascimento. À exceção de Maria, São João Batista e Jesus Cristo, os demais, no dia da morte. Para o Padre Cícero Romão não seria diferente. Para nós, Juazeiro é um santuário. No dia 20 de julho, por ser a data realmente onde celebramos o aniversário de morte, tem mais gente", explica o padre Cícero José da Silva, pároco da Basílica de Nossa Senhora das Dores.

Caso se tornasse santo pela Igreja Católica, o dia escolhido seria, provavelmente, 20 de julho, mas quem define isso é Roma, explica padre Cícero José. "Seria levado em conta essa experiência, porque já tem a missa no dia 20 de cada mês", acredita. No entanto, Juazeiro do Norte também celebra o nascimento de Padre Cícero Romão Batista, no dia 24 março. "Nasceu do povo essa expressão de celebrar também o nascimento. Juazeiro tem suas diferenças".

Livro

A Fundação Memorial Padre Cícero comemora seu aniversário de 30 anos hoje. Às 8h, haverá uma solenidade e o descerramento de uma placa comemorativa. Na sequência, o lançamento do livro e do documentário "Padre Cícero, o filme", produzidos pelo escritor Raymundo Netto, acerca do longa-metragem "Padre Cícero, os Milagres de Juazeiro", rodado em 1976 por Helder Martins. Na ocasião haverá um debate com os historiadores Renato Casimiro e Valmir Paiva. À noite, o filme será exibido a partir das 18h, no Teatro do Centro Cultural Banco do Nordeste, onde acontecerá uma nova rodada de debates.
Programação

Missa de 84 anos da morte de Padre Cícero, celebrada pelo cardeal da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta
Local: Largo da Capela do Socorro, Rua Santa Luzia s/n
Horário: 6 horas

Solenidade de aniversário de 30 anos do Memorial Padre Cícero
Local: Auditório da Fundação Memorial Padre Cícero
Horário: 8 horas

Exibição do filme "Padre Cícero: os milagres de Juazeiro", de Helder Martins
Local: Centro Cultural Banco do Nordeste
Horário: 18 horas

Outro dado aponta que 52% dos residentes no Estado dispensaram a opinião médica em tratamentos de saúde



Outro dado aponta que 52% dos residentes no Estado dispensaram a opinião médica em tratamentos de saúde

por João Lima Neto - Repórter


Quanto maior o grau de instrução, maior é o índice de pessoas com o hábito de se autodiagnosticar pela internet. Chega a 63,84% entre os brasileiros com nível superior contra 20,21% que apresentam nível fundamental ( FOTO: THIAGO GADELHA )

É comum para muitos cearenses tirar da bolsa ou pedir aos amigos medicamentos para tratar simples dores no corpo. A automedicação é algo não recomendando por diversos profissionais e até mesmo pelo Ministério da Saúde. Em 2018, um novo desafio se apresenta na Medicina: a internet. Uma pesquisa do Instituto de Ciência Tecnologia e Qualidade (ICTQ), aponta que 52% dos cearenses têm abandonado os consultórios e dispensado a opinião do médico em tratamentos de saúde com remédios. Em contrapartida, 35% têm como hábito se autodiagnosticar em sites de buscas, como o Google, e por consequência se automedicar. No Brasil, esse índice é de 40,9%.
> Uso indevido de medicamento

O estudo foi realizado em junho deste ano, com homens e mulheres, com idade a partir dos 16 anos. As entrevistas ocorreram de forma pessoal e individual, com 2.090 pessoas de todas as regiões do País, em 120 municípios. As análises de campo aconteceram em maio deste ano, com cotas controladas de acordo com Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em aspectos como gênero e idade. A margem de erro máxima para a amostra é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, dentro de um nível de confiança de 95%.

Da região Nordeste, a pesquisa entrevistou 556 pessoas. Do total dos entrevistados, o estudo apontou que 64,38% não costumam realizar buscas em sites para se informar sobre sintomas de saúde simples, enquanto 35,62% afirmaram que utilizam a internet para se medicar.

O Instituto também questionou os meios de informação que os pacientes levam em consideração na hora de se medicar. Os pesquisadores contabilizaram que 47,57% informaram que levam em conta a opinião de médicos na hora de tomar remédios e 11,95% indicações da família. O profissional de farmácia aparece em terceiro lugar com 13,33% dos entrevistados.

Diferente do que pensavam os pesquisadores, a avaliação nacional, destacou que quem mais realiza o autodiagnóstico pela internet são pessoas com alto poder aquisitivo é com bom nível de escolaridade, diz Marcus Vinícius, diretor de pesquisa do ICTQ. "Entre as capitais, os índices são similares, como em Fortaleza e Recife. Existe um comportamento próximo de consumo na região Nordeste. A diferença maior é entre pessoas que moram na Capital e Região Metropolitana. Você percebe que existe 10 pontos percentuais de diferença. As pessoas que estão nos grandes centros têm mais acesso às informações, o que facilita o contato com os medicamentos".

Quanto maior o grau de instrução, maior é o índice de pessoas com o hábito de se autodiagnosticar pela internet. Chega a 63,84% entre os brasileiros de nível superior contra 20,21% dos brasileiros que apresentam o nível fundamental.

Buscas

No site de pesquisas Google, os termos juntos "consulta médica online" somam mais de 24 milhões de links. Os sites oferecem diversos diagnósticos rápidos. Na maioria deles, os pacientes informam, por meio de marcações, os sintomas que estão sentido. No final, o sistema diz a porcentagem da doença que o usuário pode estar acometido. "Oferecemos um apoio ao diagnóstico de doenças, que, no entanto, não substitui qualquer exame, diagnóstico ou tratamento médico", diz uma nota em um dos sites.
FIQUE POR DENTRO

Medicamentos sem prescrição geram economia

O uso de medicamentos isentos de prescrição (MIPs) gera uma economia de cerca de R$ 400 milhões para o sistema de saúde: para cada R$ 1,00 gasto com MIP são economizados até R$ 7,00. O dado foi comprovado pelo estudo Utilização de medicamentos isentos de prescrição e economias geradas para os sistemas de saúde: uma revisão, publicado no Jornal Brasileiro de Economia da Saúde. O uso consciente dos MIPS faz parte do conceito do autocuidado, direito assegurado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e trazido para o Brasil pela ABIMIP. Foram utilizados cifras de consultas ambulatoriais no Sistema Único de Saúde (SUS) e informações de consumo de MIPs no País.
Entrevista com Rosa Freitas*

"Não existe prescrição sem contato com paciente'"

É possível prescrever remédios pela internet?

Não é possível. A prescrição precede a uma anamnese de um paciente. O profissional de saúde precisa ver o estado geral do paciente. A anamnese não pode ser feita online. O paciente precisa ser visto e auscultado. Os profissionais, geralmente, avaliam o olhar, paladar e demais partes do corpo que tenham relação com causas de reclamação de dores. A lei não permite um anamnese virtual.

Qual o prejuízo para o corpo caso o paciente tome uma dosagem errada de uma medicação?

Essa dose errada, seja pouca ou uma superdose, pode não resolver o problema. Como ela está sendo feita de forma online, o paciente pode até imprimir algum arquivo, mas não é uma prova jurídica do que você está passando por uma consulta, mesmo com assinaturas eletrônicas. Na literatura clínica, farmacêutica e de atendimento não cabe esse serviço online. É preciso medir a temperatura, por exemplo. Se ele se queixa de dores, é preciso investigar edemas e como ocorreu.

É correto um profissional de farmácia criar sites que façam diagnósticos?

Não. No Conselho Regional, nós remetemos denúncias ao Conselho Federal. Por vias jurídicas, entramos com uma ação contra esse site desqualificando o serviço. É uma afronta e um risco à sociedade. É uma missão na formação do profissional a preservação do paciente. É de responsabilidade nossa não compactuar isso. Recebendo denúncias remetemos ao Conselho Federal que vão às vias de fato, por meio de promotorias, para que esses sites sejam retirados do ar.

O que diz a lei sobre prescrição?

O artigo 4º da Resolução 586/13 estabelece que o ato da prescrição farmacêutica poderá ocorrer em diferentes estabelecimentos farmacêuticos, consultórios, serviços e níveis de atenção à saúde, de modo que possa haver uma interação entre farmacêutico e paciente a fim de que se possa ter uma semiologia e anamnese precisa. A existência de sites de desvirtua o propósito.

*Assessora Técnica da Diretoria do Conselho Regional de Farmácia

Governo do Estado anuncia inicio de campanha contra o sarampo: 6 de agosto

Com o Brasil enfrentando dois surtos de sarampo atualmente, nos estados de Roraima e Amazonas, com mais de 670 casos já confirmados, o Gover...