terça-feira, 21 de novembro de 2017

Governo do Ceará propõe novo plano de cargos e carreiras para servidores de universidades estaduais


O Governo do Ceará realizou ação histórica para beneficiar servidores das universidades estaduais. Após reunião entre o Executivo e representantes das instituições de Ensino Superior cearenses, foi enviada à Assembleia Legislativa mensagem que objetiva instituir o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV) do quadro de pessoal técnico administrativo da Fundação Universidade Estadual do Ceará (Funece), Fundação Universidade Regional do Cariri (URCA) e da Fundação Estadual Vale do Acaraú (UVA). O documento foi assinado pelo governador Camilo Santana na última sexta-feira (17).
O secretário da Casa Civil, Nelson Martins, foi o responsável por receber representantes das universidades estaduais para discutir o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos, antes de encaminhar a mensagem para a Assembleia Legislativa. Ele representou o governador Camilo Santana, que está cumprindo agenda no exterior.

Movimento municipalista luta para aprovar projeto que prevê mais 1% do FPM




Ano após ano, o mês de setembro é reconhecido como um período de escassez nas arrecadações. Com isso, a parcela referente ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM), destinada a todas as administrações municipais do país, é reduzida e os Municípios sofrem para arcarem com os custos de serviços básicos da Prefeitura. Para driblar essa situação de aperto e manter com qualidade a gestão das políticas públicas municipais, o movimento municipalista propõe o valor extra correspondente a 1% do FPM nos repasses do referido mês.

Sensibilizado com a grave crise financeira dos Municípios, o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) propôs essa medida ao Senado, guiado pelas lideranças municipalistas nordestinas. Sob forma de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 29/2017, a proposição dispõe sobre alteração na “Constituição Federal para determinar que parcela dos recursos dos Impostos de Renda e sobre Produtos Industrializados seja destinada ao Fundo de Participação dos Municípios no mês de setembro de cada ano”.

Sob relatoria do senador Armando Monteiro (PTB-PE), a proposta tramita atualmente na Comissão de Constituição e Justiça da Casa, onde aguarda apreciação. Capitaneada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), a mobilização nacional de prefeitos que ocorrerá em Brasília entre os dias 21 e 22 de novembro, chamada Não Deixem os Municípios Afundarem, vem cobrar sua aprovação.

Essa matéria está na pauta prioritária da campanha, uma vez que colabora profundamente com as possíveis ações de enfrentamento da crise financeira que vem deixando os Municípios de mãos atadas. Em 2007, o movimento municipalista conquistou o 1% extra do FPM, pago em julho e dezembro. Agora, urge a necessidade dos novos recursos para custeio das necessidades básicas da população e funcionamento das administrações municipais.



CNM

País ganha genérico inédito para o tratamento para câncer de próstata



A Anvisa publicou hoje (20) o registro do medicamento genérico acetato de abiraterona, que é utilizado no tratamento de pacientes com câncer de próstata metastático resistente a castração, em combinação com os medicamentos prednisona ou prednisolona.

De acordo com a Lei dos Genéricos, a aprovação do medicamento deve reduzir os custos do tratamento, pois os medicamentos genéricos devem entrar no mercado com valor pelo menos 35% menor que o do produto de referência.

Até o momento não havia genéricos do medicamento acetato de abiraterona, que está no mercado com o nome comercial Zytiga, registrado pela empresa Janssen-Cilag Farmacêutica. O medicamento genérico foi registrado pela empresa Dr. Reddys Farmacêutica.

O acetato de abiraterona inibe seletivamente uma enzima necessária para produção de androgênios (hormônios sexuais) pelos testículos, glândulas suprarrenais e tumores da próstata, além de diminuir consideravelmente os níveis desses hormônios, os quais levam à progressão da doença.


Receita Federal vai exigir CPF de dependente a partir de 8 anos de idade


Matéria 07:50:00 Brasil


Receita Federal vai exigir CPF de dependente
a partir de 8 anos de idade. FOTO: André Costa

A Receita Federal vai passar a exigir CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) de dependentes de oito anos ou mais de idade para inclusão na declaração de Imposto de Renda 2018.


A partir de 2019, a exigência de CPF abarcará todos os dependentes, independentemente da idade.


Até 2014, o CPF era obrigatório para maiores de 18 anos. Em 2015, a idade caiu para 16 anos. No ano passado, foi para 14 anos e neste ano, para 12.


De acordo com o órgão, o objetivo da mudança na regra é evitar a retenção do contribuinte na malha fina, acelerando o processo de restituição.


A nova regra foi publicada nesta segunda (20) no Diário Oficial da União.


Como tirar o CPF?


O CPF pode ser obtido pela internet (www.receita.fazenda.gov.br/aplicacoes/ssl/atcta/cpf/inscricaopublica/inscricao.asp) ou nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios.


Pela internet, os maiores de 18 anos precisam ter título de eleitor. Após a inscrição, será gerado o número de inscrição no CPF e o comprovante. O contribuinte deve anotar o número e imprimir o comprovante ­—a Receita não envia mais o cartão plástico (azul). O ideal é também plastificar uma cópia.
A Receita destaca que o número é único e definitivo, já que o cadastro não pode ser realizado mais de uma vez.


Nas agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou nos Correios, quem tem de 12 a 18 anos precisa apresentar um documento de identidade. Os maiores de 18 anos necessitam apresentar um documento de identificação e o título de eleitor.


O número do CPF e o comprovante de inscrição são entregues na hora em que são requisitados.


Quanto custa?
Pela internet, o processo é simples e gratuito.

Nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios é cobrada uma taxa de R$ 7. (Folha de São Paulo)

Violência sem trégua no Ceará deixa 46 pessoas durante o fim de semana




Os registas são ainda parciais e apontam que 41 pessoas foram assassinadas e outras cinco perderam a vida em acidentes. Quatro duplos homicídios ocorreram em menos de 72 horas



Em Nova Russas, dois homens foram mortos, a tiros, num parque de vaquejadas

Fernando Ribeiro20/11/2017 query_builder 11:02




Ofim de semana foi marcado por mais violência no Ceará. Entre sexta-feira passada (17) e o começo da madrugada desta segunda-feira (20), ao menos, 42 pessoas foram assassinadas e outras cinco morreram em conseqüência de acidentes de trânsito, totalizando 46 mortos. Os números ainda parciais e tendem a crescer nas próximas horas com registros ainda não computados pelas autoridades da Segurança Pública.

Em Fortaleza, 11 pessoas foram mortas em 72 horas. Os crimes ocorreram nos seguintes bairros: Mucuripe, Lagamar, Jangurussu, Dom Lustosa, Serviluz, Aracapé, Barra do Ceará, Parque Dois irmãos, Messejana e Conjunto Tancredo Neves (duplo assassinato).

Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foram mais 12 crimes de morte nos seguintes municípios: Caucaia (6 mortes), Aquiraz, Horizonte, Maranguape, Itaitinga (na penitenciária CPPL 2), PIndoretama e Eusébio.

No Sertão

No Interior Norte, a Polícia fez o registro de, ao menos, 11 assassinatos nos seguintes Municípios: Nova Russas (duplo homicídio), Guaraciaba do Norte (duplo homicídio), Santa Quitéria, Trairi, Monsenhor Tabosa, Mulungu, Tianguá, Itarema e Ubajara.

No Interior Sul, foram mais sete homicídios, em Quixeramobim (2), Morada Nova (2), Tabuleiro do Norte, Iguatu e São João do Jaguaribe.

Acidentes

Cinco pessoas morreram em conseqüência de acidentes de trânsito no fim de semana. Os mortos foram identificados como: Francisco Batista Júnior (queda de moto no Município de Mucambo), Pedro Capistrano dos Santos, 44 anos (morto em queda de moto, em Camocim), Gilberto de Castro Pereira, 29 anos (vítima de uma colisão moto x caminhão, na BR-020, em Tauá), Paulo João de Sousa, 55 anos (colisão de moto com carreta no Km 540 da BR-116, em Penaforte) e Paulo César Martins, 22 anos (vítima de queda de moto no bairro Granjeiro, na cidade do Crato, morreu no Hospital São Camilo, no Crato).

Duplos

Quatro duplos homicídios forram registrados no fim de semana. Veja os casos:

11 – (18/11) – Dois irmãos, identificados apenas pelos nomes de Sirlan e Mário, foram mortos, a tiros, no bairro Nova Cigana, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na noite de sábado.

2 – (18/11) – Dois homens, identificados como Francisco Ismael Gomes Ribeiro, 30 anos; e Luiz Gonzaga Ribeiro Rodrigues, 41, foram assassinados, a tiros, no Distrito de Martinslândia, na zona rural do Município de Guaraciaba do Norte (a 315Km de Fortaleza), na noite de sábado (18).

3 – (19/11) – Na madrugada de domingo (19), dois homens foram executados a tiros quando se divertiam no Parque de Vaquejadas Padre Cícero, na zona rural do Município de Nova Russas (a 299Km de Fortaleza). As vítimas foram identificadas como Bruno Pires do Nascimento, 19 anos; e Herlandim Sampaio de Carvalho, 26 anos. Um suspeito já está preso.

4 – (19/11) – Na noite de domingo (19(, um tiroteio deixou dois mortos e três feridos na Rua Zaire, na Favela do Colorau, no bairro Tancredo Neves, em Fortaleza. Um dos mortos era um adolescente de apenas 14 anos de idade, identificado como Daniel Nascimento Fonseca. O segundo não portava documentos e o corpo foi removido à sede da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) como indigente.

Cabo Sabino descarta Assembleia Legislativa e reafirma candidatura à Câmara


Deputado federal diz que vai concorrer à reeleição em 2018





20/11/2017 query_builder 13:47




Odeputado federal Cabo Sabino (PR-CE) será candidato à reeleição à Câmara, descartando a possibilidade de concorrer à Assembleia Legislativa do Ceará. O parlamentar, em seu primeiro mandato, tem se destacado, sendo considerado um dos cearenses mais atuantes em Brasília.

Sabino apresentou, nos últimos dois anos e 11 meses, 150 Projetos de Lei; 10 [PECs] Propostas de Emenda à Constituição; 136 Requerimentos; 257 Pronunciamentos. Além disso, é o único deputado cearense a presidir uma Comissão Permanente na Casa: Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência.


“É preciso avançar no trabalho que temos desenvolvido em Brasília. Nosso mandato tem sido pautado no diálogo com os eleitores e com a minha categoria, que foi responsável por me eleger. Temos avançado em temas fundamentais à sociedade, a Segurança Pública é uma delas. Não podemos retroceder”, defendeu o deputado.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Câmara Municipal do Crato vai homenagear radialistas em sessão solene




Nesta quinta-feira, dia 23, a Câmara Municipal vai homenagear radialistas da região em sessão solene a ser realizada no Crato Tênis Clube, a partir das 19 horas. A iniciativa é do vereador Pedro Lobo (PT), que assim, reconhece o trabalho dos profissionais da imprensa na cobertura das sessões do parlamento cratense.

Postado por flavio pinto

COLUNA DO CARLOS 20.11.17

COLUNA DO CARLOS ...

O QUE PENSO...

Estamos próximos de mais um final de ano e na coluna de hoje, queria falar de solidariedade, humanidade, do sentimento de paz e confraternização entre as pessoas.
Replico aqui o meu sentimento que gostaria, se pudesse, fazer com que todos que cheguem a ler estas minhas poucas palavras, sentissem o mesmo.
Dezembro, Natal, mudança de ano, sempre deixam, pelo menos em mim, mais profundamente, o desejo de que as pessoas, as famílias, neste período, busquem refletir sobre a vida, o que estamos passando com tanta desumanidade, nossos problemas diários, que podem até não nos atingir diretamente, no momento, mas que certamente neste momento afligem muitas famílias, vítimas da violência, da intolerãncia, da falta, cada vez maior, infelizmente, do sentimento de humanidade que deveriamos ter em relação ao outro.
Sei que posso estar sendo,mais uma vez utópico no que imagino, mas espero que neste final de ano e surgimento do próximo, sejamos mais tolarantes com as nossas diferenças, sejam quais forem. Que o sentimento de família aflore cada vez vais entre todos nós.
Sonho e acredito num período natalino de fé e esperança entre as pessoas e na reflexão que todos nós podemos ter e assim, mudarmos para melhor nossa relação humana.
Imagino um final de ano onde, cada um de nós, com as nossas dificuldades diárias e tudo mais, possamos ser maiores que tudo isso e nos confraternizemos com os nossos,familiares, parentes, amigos, enfim, de maneira tal, que tenhamos um natal e uma mudança de ano, fraternos e de paz entre todos.
Este é o meu sonho, que pode ser sonhado por todos nós e ser transformado em realidade...amém.

Tenho Dito!

Por Carlos Alberto Albuquerque - Radialista

Cultura do açúcar é substituída pela banana em Barbalha


Matéria 12:37:00


A banana plantada no Cariri é vendida em várias partes
do Nordeste, mas tem quatro núcleos de distribuição:
Teresina (PI), Fortaleza (CE), Salvador (BA) e São Luís (MA).
FOTO: Antonio Rodrigues

Barbalha. O "cheiro de mel que o vento traz", como canta Alcymar Monteiro em "Verdes Canaviais", diminuiu na última década. Apenas cinco engenhos mantêm a produção de cana-de-açúcar neste Município do Cariri cearense. Dois fabricando apenas rapadura, e três que, além do doce, fazem a cachaça, batida e alfenim. Todos trabalhando somente por encomenda.


A tradição da cana-de-açúcar diminuiu muito em Barbalha, que, até a década de 1960, possuiu cerca de 100 engenhos. Mas este grande número vem desde o período colonial, quando iniciou a produção no Cariri motivada pela quantidade de água encontrada nas fontes da região. Por meio de valas, ela deslizava em direção aos canaviais, molhando as áreas de baixio. Este sistema também era utilizado na policultura, produzindo arroz, milho e mamona.


Os primeiros engenhos instalados na região eram de madeira e dominaram o setor até o século XVIII, quando foram substituídos pelos engenhos de ferro, movidos por força hidráulica ou animal. Pela dependência da propriedade dispor de água, a moenda movimentada por bovinos ganhou mais difusão no Cariri.


Entre 2002 e 2012, 13 engenhos fecharam as portas em Barbalha. A maioria era herança de pai ou avô, produtor de rapadura. Todos com mais de 10 anos de funcionamento. É o caso Jorge Garcia, que cuidou do engenho de seu avô, José de Sá Barreto Garcia, depois que ele faleceu, seguindo os costumes da família e fabricando o produto no Sítio Bulandeira. Porém, em 2011, ele largou a cana-de-açúcar.


"Fui um dos maiores produtores de rapadura de Barbalha. Larguei porque o comércio diminuiu muito. Também tinha uma perseguição muito grande dessas leis, sem nós termos condições de pagar as custas que o Governo exigia. O pessoal diminuiu muito o consumo de rapadura. Na época do algodão, saía muito, porque tinha muito operário comendo", lembra.


A economista Denize Paixão, que pesquisou a produção na primeira década de 2000, acredita que a decadência dos engenhos está associada, principalmente, à dificuldade de comercialização, baixa lucratividade, evasão de mão de obra, falta de recursos, além das exigências do Ministério do Trabalho de regularização do pessoal ocupado, melhoramento nas unidades produtivas, de condições de trabalho e higiene do produto.


Hoje, os cinco engenhos, quase que vizinhos, localizados na entrada da cidade, só funcionam dois dias na semana. A maior parte do movimento acontece na época das romarias, na cidade vizinha, Juazeiro do Norte. Muitos visitantes vão até as fábricas de rapadura e compram, inclusive cachaças e doces fabricados de outras cidades.


A estrutura do engenho de cana-de-açúcar se mantém, apesar do equipamento ter se deteriorado com o tempo, como o trator e o caminhão que deixava a carga dos produtos. "Está tudo aí, se quiser moer cana amanhã, eu vou moer. Tá tudo do mesmo jeitinho", garante Jorge.


No auge da rapadura, comprou carro e fez sua casa. Com nostalgia, lembra todo o processo de produção do doce. "Moía a cana, extraia o caldo, a 'garapa', depois saía para as caldeiras, que levava fogo, aí fazia o processo até o mel 'cachear', mexendo na gamela, para depois levar para as formas", conta.


Com a queda da rapadura, Jorge Garcia resolveu plantar banana, uma cultura que vem ficando cada vez mais comum no Cariri. "Planto para a terra não ficar ociosa. São duas tarefas só para entreter", brinca. Da época em que trabalhava com até 50 pessoas, hoje o agricultor faz tudo sozinho e vende a fruta para pequenos comerciantes locais, que compram na porta do sítio.


Usina abandonada
A dez quilômetros dali, na Usina Manoel Costa Filho, na saída de Barbalha para Missão Velha, na beira da CE-293, a paisagem foi ocupada por bananeiras há quatro anos. O equipamento, adquirido pelo Governo do Estado em 2013, por R$ 15,4 milhões, ainda não foi reativado e sequer há alguma expectativa de voltar a produzir açúcar ou etanol. Criado em 1973, o prédio está desativado há mais de uma década.


A área em volta da Usina, com 65 hectares, foi comprada pelo empresário João Landim. Segundo ele, o terreno estava penhorado pelo Banco Industrial e Comercial, e resolveu ampliar a plantação de bananas que três anos antes começou no distrito de Missão Nova, em Missão Velha. Sua empresa, a Paraíso Verde, produz em cerca de 500 hectares nos dois municípios. "Como meus pais eram agricultores e sempre gostei, resolvi apostar. Mas não via nada que fosse viável. Conversando com amigos, indicaram a banana como bom negócio", explica.


Dificuldades
No início, teve dificuldades para escoar os produtos, batendo de porta em porta nos supermercados. "Teve supermercados que fomos 20 vezes oferecer. A gente não tinha essa credibilidade, mas, aos poucos, fomos conseguindo, a quantidade aumentando. Hoje, estamos vendendo 80% para supermercados. Alguns vieram visitar e começaram a comprar", completa.


A banana plantada no Cariri é vendida em várias partes do Nordeste, mas tem quatro núcleos de distribuição: Teresina (PI), Fortaleza (CE), Salvador (BA) e São Luís (MA). Em 2009, 60 funcionários deram início à Paraíso Verde, que hoje emprega 350 pessoas. A cidade de Missão Velha, por exemplo, é a oitava maior produtora de banana do Brasil com 2,8 mil hectares de plantação e quase 90 mil toneladas da fruta colhidas por ano.


Adaptação
No entanto, o agrônomo Camilo Cabral explica que o solo na região não é ideal para a banana, que aumenta o custo da produção em relação a algumas áreas que também produzem o fruto no Brasil.


"São predominantemente ácidos e bastante arenosos. Como tem sistema de irrigação, faz alteração do solo e adiciona matéria orgânica. A gente também faz as coletas de solo para fazer análises e recomenda algumas correções para elevar o nutriente para a planta", afirma.


Por outro lado, a região é favorecida para a fruticultura por chover acima da média em relação a outras regiões do Estado, além de possuir muita água no aquífero, acessada por meio de poços profundos.



"A produção da fruticultura tem diminuído em alguns estados por falta de água. Com isso, as empresas têm migrado de outras regiões do Ceará, algumas fechando as portas ou diminuindo a área plantada, enquanto o Cariri está se destacando", acredita o agrônomo. (Diário do Nordeste)

MPCE lança aplicativo contra corrupção, em Juazeiro do Norte


018:48 · 17.11.2017 / atualizado às 18:49 · 17.11.2017 por Antonio Rodrigues



Juazeiro do Norte. O Ministério Público do Estado Do Ceará (MPCE) irá lançar, na próxima quarta-feira (22), às 10h, o aplicativo “Corrupção Zero”. A cerimônia, que acontecerá na sede da Comarca de Juazeiro do Norte, apresentará o “Projeto Corrupção Zero”, cuja finalidade é fomentar a prática de ações preventivas e repressivas à corrupção, inclusive, de um escritório regional anticorrupção a ser instalado em parceria com uma instituição de ensino superior, o que já está em fase de tratativas.

O aplicativo, concebido pelo promotor de Justiça da Comarca de Juazeiro do Norte, Igor Pinheiro, e desenvolvido em parceria com o acadêmico do curso de Direito, Emerson de Campos Medeiros, tem o objetivo de fomentar a participação da sociedade no controle da Administração Pública. Assim, qualquer pessoa, a partir do celular e de maneira anônima (se assim quiser), poderá apresentar as denúncias que gostaria de ver apuradas na cidade sobre supostos atos de corrupção, inclusive, enviando fotos e vídeos das irregularidades constatadas.

Além disso, o aplicativo terá um chat anticorrupção, a partir do qual o cidadão poderá relatar, em tempo real, atos de corrupção que exijam pronta ação do Ministério Público. O aplicativo dispõe, ainda, da ferramenta “cidadão investigador”, com os links de sites voltados para a fiscalização do Poder Público. Assim, as pessoas podem funcionar como auxiliares do Ministério Público e denunciar indícios de corrupção que encontrem em suas pesquisas. Nele também há uma coletânea das principais convenções internacionais e das leis anticorrupção para acesso fácil e direto.

Para acessar o aplicativo, basta clicar no link.

Serviço:

Lançamento do aplicativo Corrupção Zero

Local: sede do Minitério Público, Rua Catulo da Paixão Cearense, 135, Triângulo

Data: 22 de novembro (quarta-feira)

Horário: 10h

Bandidos assaltam propriedade rural em Quixeramobim e levam mulher como refém


018:00 · 19.11.2017 / atualizado às 18:19 · 19.11.2017 por Editor

Os moradores de uma residência situada na localidade de Manituba, na zona rural de Quixeramobim, passaram por momentos de aflição no fim da tarde deste sábado (18). A casa das vítimas foi invadida por dois indivíduos, armados com revólveres, que anunciaram um assalto.

Ainda de acordo com informações da Polícia Militar, além de roubarem R$ 2.200,00, cartões bancários, documentos, um telefone celular e até o carro da família, um automóvel Volkswagen Gol de cor branca, na fuga os criminosos levaram uma moradora como refém. Ela foi liberada algum tempo depois em uma estrada carroçavel.

Na manhã deste domingo (10) o automóvel roubado foi encontrado, abandonado, com os quatro pneus estourados, dentro do Açude Fogareiro, a alguns quilômetros do local do roubo. O veiculo foi arremessado da parede do açude. Como o reservatório está seco o veículo não ficou submerso. Os criminosos haviam chegado à residência assaltada em uma motocicleta Honda Bros de cor vermelha.

Aprece pleiteia R$ 200 mi à União para socorrer prefeituras



A Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) vai pedir uma ajuda emergencial de R$ 200 milhões à União para socorrer os 184 municípios cearenses. No País, o pedido de socorro emergencial de todas as prefeituras alcança R$ 4 bilhões. A situação da maioria das prefeituras é de déficit nas suas receitas. O prefeito de Salitre, Rondilsom Ribeiro de Alencar, anunciou a demissão de cerca de 300 servidores. Os desligamentos atingiram servidores que tinham cargos comissionados ou contratos de prestação de serviços.

Os prefeitos do Ceará vão pedir ao governo federal uma ajuda emergencial para equilibrar as contas. O País passa por uma das suas maiores crises econômicas com a previsão de um déficit de R$ 159 bilhões este ano. O que parece ser uma crise política está ligada ao desempenho da economia. As demissões nos municípios estão sendo motivadas pela queda de receita dessas cidades, principalmente pela diminuição dos valores repassados via Fundo de Participação dos Municípios (FPM), levantamentos feitos pela Aprece.

A entidade estima que mais de 50% dos municípios cearenses vão atrasar o pagamento da folha de dezembro dos servidores devido a dificuldades financeiras. O consultor da Aprece, André Carvalho, explicou que a dificuldade financeira dessas prefeituras foi identificada ainda em setembro deste ano, quando realizou pesquisa.

Sobre as possibilidades de demissões, Carvalho frisa que, do ponto de vista da Lei de Responsabilidade Fiscal, os municípios vêm discutindo formas de melhorar e aumentar suas receitas, ou mesmo reduzir despesas, o que implica em cortes, principalmente no funcionalismo público. Isto porque, segundo ele, os municípios absolvem os reajustes salariais, via lei federal, que são bem superiores às receitas.

2018
“Municípios vivem um dilema que é líquido e certo, e não sabe do aumento das receitas. A tendência é que cada ano seja mais difícil”, salientou André Carvalho, em referência ao ano que vem. Ele, entretanto, que o ano de 2018 já é visto com preocupação, uma vez que não há nenhuma ação do governo federal para incrementar as receitas municipais.

“Toda demanda de responsabilidade e ações só estão pesando sobre os municípios e, com isso, o município já está entrando em situação de calamidade”, afirma o prefeito de Salitre, Rondilsom Alencar, que diz estar obedecendo a lei de responsabilidade fiscal. Ele afirmou que as demissões irão gerar uma economia de 10% para administração municipal, mas, por outro lado, irá prejudicar o comércio local.

Mobilização
Com a finalidade de chamar a atenção para a situação de dificuldade dos municípios, gestores cearenses vão se juntar aos demais chefes do executivo municipais numa mobilização no próximo dia 22, que vai ao Palácio do Planalto e ao Congresso Nacional em Brasília.

Para driblar essa situação de aperto e manter com qualidade a gestão das políticas públicas municipais, o movimento municipalista propõe o valor extra correspondente a 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) nos repasses do referido mês.

Eles irão pressionar ainda a aprovação da proposta do senador Raimundo Lira (PMDB-PB) que propôs alteração na “Constituição Federal para determinar que parcela dos recursos dos Impostos de Renda e sobre Produtos Industrializados seja destinada ao Fundo de Participação dos Municípios, no mês de setembro de cada ano”.


Sob relatoria do senador Armando Monteiro (PTB-PE), a proposta tramita, atualmente, na Comissão de Constituição e Justiça da Casa, onde aguarda apreciação.
Em 2007, o movimento municipalista conquistou o 1% extra do FPM, pago em julho e dezembro. Agora, urge a necessidade dos novos recursos para custeio das necessidades básicas da população e funcionamento das administrações municipais. (Colaborou Amaury Alencar)

MP afirma estar de olho em campanha antecipada





Os “pré-candidatos” que, implicitamente ou não, estejam pedindo votos já este ano, podem sofrer as punições previstas em lei por parte da justiça eleitoral, antes mesmo do início do pleito de 2018. Isto é o que ressalta o procurador eleitoral Anastácio Tahim, do Ministério Público Eleitoral.

O procurador frisou que, atualmente, a questão de propaganda antecipada não é “algo simples” de ser analisada, até porque houve uma alteração na legislação em 2015, que passou a exigir para configuração de campanha fora do prazo legal “existência ou veiculação de pedido explícito de voto em material publicitário”.
Embora a Justiça Eleitoral aprecie as situações com “cautela, Tahim pontuou que isso não inviabiliza a fiscalização, que, segundo ele, vem sendo desenvolvida pelo Ministério Público.

“Quando a lei fala em pedido explícito, não quer dizer pedido direto. Quanto ao MP, pedido pode ser o pedido evidente. Aquele caracterizado pela peculiaridade do instrumento ou material utilizado. Nesta linha, temos levado a Justiça os casos que têm nos chegado”, frisou o procurador.

Entretanto, o procurador admitiu que os órgãos de fiscalização aguardam definição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a abordagem do assunto. Isto porque o órgão deve julgar nos próximos dias duas representações do MPE (Ministério Público Eleitoral) contra supostas propagandas antecipadas em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) para as eleições presidenciais de 2018. Para ele, a decisão do Tribunal servirá para balizar as eleições do ano que vem.

Sem denúncia
No Ceará, segundo explicou o procurador, até agora não houve nenhuma denúncia de campanha antecipada. Ele, entretanto, informou que já expediu recomendação aos procuradores eleitorais, para que acompanhasse e verificasse a existência de alguma movimentação nos municípios cearenses visando o pleito do ano que vem.

“Ainda não aconteceu. Se tomarmos conhecimento da existência, nós pediremos o material para análise”, disse Tahim, acrescentando que o MP está “atento” às articulações eleitorais. E avisou: “não existe uma predisposição em relaxar neste período, não”, rebatendo as críticas de que há uma apatia da fiscalização.
A queixa de que alguns políticos “já estão na rua” fazendo campanha política tem repercutido na Assembleia Legislativa e, sem citar nomes, parlamentares têm levado o assunto, inclusive, para tribuna. O deputado Fernando Hugo (PP) já chegou a cobrar fiscalização do Ministério Público Eleitoral Estadual em relação à atuação de secretários do Estado, pretensos candidatos ao Legislativo em 2018, que, segundo ele, aproveitando­-se de suas funções públicas, “já estão em campanha”.

Legislação
A legislação permite propaganda eleitoral somente a partir de 15 de agosto do ano do pleito e prevê multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil para quem violar a restrição fazendo pedidos públicos de voto.

Esfriamento do Pacífico traz esperança de chuva no Ceará


Matéria 12:24:00 Ceará

Enquanto o sol que atinge o Ceará insiste em castigar o chão sertanejo, no Oceano Pacífico surge um fenômeno que pode trazer esperanças às famílias nordestinas para a próxima quadra chuvosa, melhorando, assim, a situação hídrica do Estado.


Desde agosto deste ano, as temperaturas próximas à região da Linha do Equador no Oceano Pacífico estão resfriando mais do que o normal. Dois meses após essa constatação, técnicos da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), nos Estados Unidos, confirmaram o início do fenômeno La Niña, que pode acalmar os termômetros e os ânimos dos cearenses.


De acordo com a meteorologista Maria Clara Sassaki, da Somar Meteorologia, o "La Niña potencializa a chuva da estação, especialmente nas áreas de interior, aumentando os volumes de precipitação". A tendência é que, em decorrência do resfriamento das águas, a atmosfera também esfrie, fazendo com que os termômetros diminuam.


Segundo a especialista, há uma previsão de que a parte sul do Ceará, onde ficam cidades como Juazeiro do Norte e Barbalha, receba com maior intensidade essas chuvas. Entretanto, alguns índices "indicam diminuição nas chuvas entre a segunda quinzena de dezembro e a primeira de janeiro", explica Maria Clara Sassaki. Isso acontece porque a água das nuvens fica concentrada entre Minas Gerais e Bahia, não permitindo o espalhamento da frente fria.


O supervisor de Tempo e Clima da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Raul Fritz, considera que a La Niña pode ajudar, mas aponta para outros fatores influenciadores nas precipitações. "Se tivermos condições favoráveis no Oceano Atlântico Tropical, ela ajuda, por isso depende de uma interferência dos dois", explica.


Por essa razão, a Funceme aguarda até janeiro, mês em que a temperatura do Oceano Atlântico apresenta maior definição, para fazer um prognóstico da quadra chuvosa e das interferências do La Niña no Estado. "Se até lá o fenômeno estiver presente ele ajuda nas zonas de chuva, como uma espécie de complemento", informa Raul Fritz.


O meteorologista pontua, ainda, a formação tardia do La Niña, cujo máximo ocorre entre dezembro e janeiro. "Ela está começando um pouco atrasada, por isso pode se dissipar, se extinguir ou desaparecer entre fevereiro e março", acredita o profissional ao apontar que o ideal seria a atuação do fenômeno durante os meses de março, abril e maio de 2018.


Em decorrência disso, a previsão é de intensidade fraca do La Niña, que é medida pelo NOAA desde 1950. "Tem muita gente animada com a presença do La Niña, mas não é uma garantia de chuvas. Em outubro iniciou o fenômeno, agora para dizer que ele vai existir só em alguns meses para frente", conclui.


Bacias


A interferência do fenômeno combinado à temperatura do Oceano Atlântico podem fazer com que os números da situação hídrica do Estado do Ceará sejam mais positivos. De acordo com o monitoramento da capacidade hídrica elaborado, ontem (17), pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh), o volume de água dos açudes cearenses é de 8,31% da sua capacidade total.


Segundo o levantamento, apenas as bacias do Coreaú possuem mais da metade do volume de água possível. As bacias do Sertão de Crateús e do Baixo Jaguaribe, por sua vez, estão com menos de 1% de sua capacidade. Dos 155 reservatórios monitorados, 121 estão com volume inferior a 30% de sua capacidade total e apenas um está com volume acima de 90%. (Diário do Nordeste)

Alta no preço do botijão faz pobres trocarem gás por lenha: "Fogão faz falta"


Matéria 07:46:00 Brasil


Maria Lúcia da Silva e Weverton dos Santos vivem
com os dois filhos em favela em Maceió;
ao lado, a grelha improvisada.

No barraco onde vive o casal Maria Lúcia da Silva, 50, e Weverton dos Santos, 30, o botijão de gás vazio está guardado debaixo da cama.


A pequena moradia tem um vão só, onde se espremem sofá, eletrodomésticos e as duas camas, onde o casal dorme com os dois filhos.


Em cima do antigo fogão, não há nada a não ser poeira. Para cozinhar, a família improvisou dois tijolos e uma grelha. O fogo vem da madeira velha --ou de restos dela-- que Santos consegue catar na rua.


Há mais de um mês, os dois, que vivem na favela Sururu de Capote, na periferia de Maceió, não conseguem comprar um botijão de gás por conta do preço alto. Na região, não sai por menos de R$ 70.


"E já mandaram avisar que vai subir para R$ 80. Eu não tenho opção: ou compro o gás, ou a comida", conta Santos, que é catador de latinhas e não tem renda mensal fixa.


O último reajuste da Petrobras ocorreu no dia 4, quando foi anunciada uma alta de 4,5% no preço no botijão de 13 kg. Desde junho, quando a estatal mudou a forma de políticas de preço, foram cinco aumentos, que somaram 54% de alta.


Sem esgoto, sem tijolo e agora sem gás


A favela Sururu de Capote reúne pescadores às margens da lagoa Mundaú e é marcada pela miséria: sem esgoto, com energia elétrica improvisada e barracos normalmente feitos de papelão, madeira ou lona. Poucas moradias são de tijolos, visto que a área é invadida.


Nesse cenário, o reajuste do botijão de gás excluiu do consumo dezenas de famílias, que hoje catam madeira para usar como lenha. "É difícil demais, um sofrimento grande. Um fogão faz falta. Mas não temos o que fazer a não ser se apegar a Deus para ver se a vida melhora", relata Maria Lúcia.


Ela conta que até o meio do ano ainda conseguia comprar um botijão a cada três meses pelo menos. O fogo a lenha era usado, mas apenas quando o botijão acabava e o dinheiro estava curto. "Comprava botijão a R$ 45, R$ 50 antes; agora, a R$ 70 e R$ 80, não podemos mais pagar", diz.


Em vários barracos da comunidade visitados pelo UOL a situação é semelhante. "Quem me dera eu ter R$ 80 para comprar um botijão. Isso é metade da minha renda. Estou esperando meu gás acabar para aposentar o fogão de vez. Não tenho mais condições de comprar", relata a marisqueira Renilza de Araújo, 42.


Com uma renda de aproximadamente R$ 150 por mês e sem receber benefícios do governo federal --como o Bolsa Família-- há um ano, ela conta que a situação da comunidade ficou tão difícil que até madeira está faltando. "Nem sempre a gente acha lenha. Todo mundo está pegando. Tem gente que tira do mangue madeira verde. Usam também pó de serra", diz.


Na casa de Maria Ferreira dos Santos, 45, o gás do botijão está sendo racionado ao máximo. "Eu uso o fogão só para esquentar uma coisa, cozinhar algo rápido. Para fazer feijão, coisa que demora mais, já estou usado lenha. E não vou conseguir comprar mais botijão daqui para a frente", conta a beneficiária do Bolsa Família, que recebe R$ 164 por mês e mora na favela com as duas netas.


Procurado pela reportagem, o Sindigás (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo) disse que não iria dar entrevistas sobre reajuste de preço nem sobre uso de lenha causado pela alta dos preços.

Segundo a entidade, existem hoje 99 milhões de botijões em circulação em todo o país. Por dia 1,5 milhão de botijões são adquiridos pelos consumidores. (UOL)

Assaré sediará encontro regional de vereadores


Matéria 15:32:00


Vereador Silvio Pinto (PDT). FOTO: Potengi na Internet

Vereadores do interior do Estado iniciaram uma articulação com o objetivo de eleger um representante na Câmara dos Deputados para eleição do ano que vem. Segundo o vereador Silvio Pinto (PDT), de Salitre, as conversas estão “bem adiantadas”, inclusive com a participação de lideranças partidárias da região.


Ao jornal O Estado, o parlamentar informou que, no dia 1 de dezembro, um novo encontro será realizado em Assaré com a presença de representante de, pelo menos, quinze municípios. “Estamos nos articulando. Somos nós quem buscamos os votos para prefeitos e deputados, mas, infelizmente, nossa defesa não é feita”, argumentou ele. O grupo, segundo Silvio Pinto, já é composto por 250 parlamentares.

O parlamentar explicou que a ideia surgiu após conversa com outros vereadores, por ocasião do encontro nacional em Brasília, e lá “descobrimos que só serviam pra ser vaqueiros dos deputados”. “Além deste encontro, já estivemos reunidos em outros municípios e foram discutidos algumas teses dentro deste projeto, até porque esse vereador a ser escolhido terá dois compromissos. Primeiro, dos eleitores que irão votar nele e depois será com a classe política dos vereadores”, frisou ele.

Sem citar nomes, Silvio Pinto acrescentou que o movimento vem se fortalecendo nas regiões do Cariri, com 28 municípios, e dos Inhamuns, com sete cidades. As conversas já estão fluindo com presidentes e representantes de partidos políticos no Estado”, frisou. Silvio Pinto disse que logo, se aquele aliado se eleger, poderá manter um canal político estreito com as regiões e poderá, por exemplo, intermediar repasses de recursos federais. Isto porque, segundo ele, hoje, um deputado federal dispõe de R$ 20 milhões em emendas, o que, segundo ele, poderá beneficiar todos os municípios envolvidos.

“Nós estamos nos unindo para fortalecer essa tese. A ideia, inicialmente, pela falta de postura dos nossos deputados federais, que representam esses municípios. Então, com isso, queremos dar uma cara nova, que venha as comunidades para debater e discutir os principais problemas das pessoas, e não fiquem ausentes. Tenho certeza que esse propósito irá dar uma nova guinada na política do Ceará”, frisou ele. Portanto, para ele, “é um jeito de o deputado continuar próximo da base eleitoral que o elegeu, de estreitar relações com seus aliados e, com isso, se manter em destaque”.

Independência
Ele acredita na “independência” do grupo, embora tenha sido eleito por algum grupo político da região, para eleger seu representante no Congresso. “Há vereadores, que mesmo coligados a grupos políticos, terá sua independência como é o meu caso. “Fui eleito por uma coligação com o atual prefeito, mas esse grupo se unifica e seguiria adiante com essa meta, para eleger este nosso representante”, ponderou ele.


A equipe do Jornal O Estado entrou em contato com a União dos Vereadores do Ceará (UVC) para comentar o assunto, mas as ligações não foram atendidas.



(Colaboração do jornalista Amaury Alencar)

Cidades sofrem consequências com o fechamento dos bancos



A necessidade de deslocamento faz com que o comércio local seja preterido pelos moradores



Agência do Banco do Brasil em Missão Velha encontra-se fechada desde fevereiro, e sem previsão de retorno ( Foto: Antonio Rodrigues )
00:00 · 20.11.2017 / atualizado às 00:40 por Antonio Rodrigues - Colaborador

Missão Velha/Nova Olinda Parece cena de filme repetido. No Ceará, neste ano, 55 instituições financeiras foram atacadas por criminosos. Em 28 casos, as cidades do interior foram alvos de bandidos fortemente armados, com explosivos, que invadiram as agências levando o que encontraram nos caixas eletrônicos e cofres. As ações causaram dano material ao patrimônio dos bancos. O último, aconteceu na última terça-feira (14), em Banabuiú, na unidade bancária do Bradesco, mas nenhuma quantia foi levada.

Com os ataques, os moradores dos municípios são os mais prejudicados. É o caso da população de Missão Velha, que ficou sem os serviços bancários desde o dia 3 de fevereiro, quando duas agências, do Banco do Brasil e do Bradesco, foram assaltadas por um bando fortemente armado, que explodiu cofres e caixas eletrônicos. Cerca de R$ 600 mil foram levados. "Vem fazendo muita falta", confessa o mototaxista Auderir Duarte.

A unidade do Bradesco foi reaberta, mas ainda sem todos os serviços, como saques nos caixas eletrônicos, enquanto o Banco do Brasil segue fechado, mantendo a mesma aparência após as explosões. Os moradores de Missão Velha que utilizam o banco estatal agora percorrem cerca de 27Km para a agência mais próxima, na cidade vizinha de Barbalha, para fazer todo tipo de movimentação financeira. No entanto, os funcionários montaram uma estação na sede da Prefeitura para realizar serviços específicos para correntistas, como a abertura de conta e desbloqueio de senha. Em média, cerca de 30 pessoas utilizam o terminal.

Um dos setores mais prejudicados com a ausência do Banco do Brasil é a economia local. Segundo o empresário Rafael Canan, sócio de uma distribuidora de bebidas e alimentos, o comércio enfraqueceu. Muitos moradores fretam transporte alternativo e compram suas feiras em Barbalha, onde sacam benefícios, como aposentadoria e pensão. "O povo tá levando o dinheiro todo pra Barbalha. Antes, o pessoal sacava o dinheiro, pagava uma conta, fazia uma compra aqui", lamenta o comerciante.

Em Nova Olinda, o cenário não é diferente, mas ainda mais preocupante, pois além da agência do Município, Assaré e Potengi, cidades próximas, também sofreram ataques e estão fechadas. A solução é viajar até Santana do Cariri ou Crato. Dependendo do local que utilizará o serviço, o trajeto pode durar até 2h30.

Segundo o vigilante Manoel de Souza, morador de Nova Olinda, seus conterrâneos percorrem 22Km para Santana do Cariri ou 44Km ao Crato para utilizar dos serviços. "A casa lotérica não dá conta dos pagamentos. Nos primeiros dias do mês, temos que ir a essas cidades e todas elas ficam lotadas", denuncia.

Segundo o Sindicato dos Bancários do Ceará, quatro agências do Banco do Brasil serão fechadas: Hidrolândia, Pedra Branca e Saboeiro, que sofreram ataques, e Catunda. A entidade que representa os funcionários de banco está fazendo um documento para entregar às instituições financeiras, exigindo a reabertura de todas as unidades. São 32 fechadas ou funcionando parcialmente em todo Estado.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) explica que a decisão de abrir ou fechar uma agência é feita individualmente pelas instituições financeiras, levando em conta questões de segurança ou de negócio. No ano passado, 339 assaltos ou tentativas de assaltos a bancos foram registradas no Brasil. O número indica uma redução dos anos anteriores, algo que acontecia também no Ceará entre 2013 e 2015. No entanto, ano passado, 78 ataques aconteceram, oito a mais que no ano anterior.

O Banco do Brasil informou que está avaliando a estrutura e o funcionamento de sua rede de agências, inclusive no Ceará. Dentro desta análise, estão os fatores de segurança, rotina e sustentabilidade do negócio. Várias agências tiveram suas estruturas totalmente comprometidas. O banco reconhece que essas ocorrências criminosas têm levado à suspensão temporária ou mesmo definitiva do atendimento em alguns municípios.
Enquete

Como a sua rotina foi afetada?

"Grande parte do comércio e aposentados se abastece no banco. Todos estamos indo a Barbalha. Eu mesmo me desloco, mesmo deficiente. É uma manhã perdida, dependendo de ônibus, topique e lá tem uma fila enorme"

Francisco dos Anjos
Aposentado

"A onda de assaltos está muito grande por aqui e a gente corre esse risco de levar dinheiro e trazer. Também diminuiu o comércio. Muitos aposentados sacam o dinheiro fora e lá mesmo fazem suas compras"

Ireniuce Gonçalves
Empresária

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

IFCE oferece vagas para professor substituto em Camocim e Iguatu



São duas vagas: uma para professor de Língua Inglesa e outra para docente da área de Educação





(FOTO: Reprodução IFCE)

São iniciadas, nesta quinta-feira (16), as inscrições para o processo seletivo simplificado de professores substitutos para o campus do Instituto Federal do Ceará (IFCE) em Camocim. São duas vagas: uma para professor de Língua Inglesa e outra para docente da área de Educação, na subárea Currículo e Estudos Aplicados ao Ensino e à Aprendizagem.

O regime de trabalho é de 40 horas, e a remuneração varia de R$ 3.121,76 a R$ 9.954,09, dependendo da titulação.

A seleção é composta de duas etapas: Prova de desempenho didático e prova de títulos. As inscrições serão realizadas exclusivamente via internet, através do preenchimento de formulário próprio disponibilizado no endereço eletrônico, no período das 8h do dia 16 de novembro até às 23h59 do dia 23 do mesmo mês.

Depois de preencher o formulário eletrônico, o candidato deve imprimir a GRU – Guia de Recolhimento da União, ao final do processo de inscrição, e efetuar o pagamento da taxa de inscrição de R$ 150 em qualquer agência bancária ou lotérica. O pagamento da GRU poderá ser efetuado até o dia 24 de novembro de 2017, desde que o candidato tenha efetuado a inscrição até às 23h59 do dia 23 de novembro.

Saiba mais

14/11 | 6:16


Portal cria plataforma exclusiva de empregos para profissionais da comunicação


13/11 | 7:00


Inscrições abertas para mestrado e doutorado na UFC


O período previsto para a aplicação das provas de desempenho didático, segundo o cronograma do concurso, é de 4 a 7 de dezembro de 2017. O resultado final deve ser divulgado até o dia 14 do referido mês. Para consultar o edital completo e ter acesso a mais informações (como requisitos para a solicitação da isenção de taxa de inscrição, por exemplo), acesse a página do concurso clicando aqui.

Em Iguatu

Já no campus de Iguatu, o processo seletivo simplificado prevê uma vaga de professor substituto na área de Engenharia Agrícola. As inscrições ocorrem no período de 16 a 23 de novembro. O regime de trabalho é de 40 horas, e a remuneração varia de R$ 3.121,76 a R$ 9.954,09, dependendo da titulação.

Polícia Federal usará biometria para emitir novos passaportes


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a Polícia Federal (PF) assinaram ontem um convênio para troca de informações dos bancos de dados das duas instituições. Com a medida, a PF vai utilizar o cadastro biométrico de eleitores na emissão de passaportes. Dessa forma, o cidadão que fez a biometria nos postos eleitorais não precisará fazer novamente a leitura das digitais ao comparecer aos postos da PF para obter o documento. Os dados também serão usados nas investigações da corporação.

De acordo com o diretor-geral da PF, Fernando Segovia, o compartilhamento poderá reduzir o tempo de atendimento nos postos em até 60%. A data para início da comodidade não foi definida.

“O que a gente busca é facilitar a vida do cidadão brasileiro. Quando ele [o cidadão] já estiver na base de dados da Polícia Federal e estiver na base de dados do TSE, em qualquer processo de renovação de passaporte, ele vai reduzir esse tempo de atendimento em até 60%. Com isso, a gente espera que o cidadão não precise mais ficar fazendo colheita de impressões digitais”, disse Segovia.

Troca
Na avaliação do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, a troca de informações também será usada para identificação de fraudes e falsificações nas eleições.
“Já temos algum trabalho no sentido de identificação desses casos de duplicidade ou de falsificação [de títulos]. A polícia nos tem ajudado na questão de prestação de contas e de identificação dos desvios, práticas que determinadas pessoas costumam desenvolver. Em suma, temos tido parceria bastante intensa e isso vai continuar”, disse Mendes.

A Justiça Eleitoral já identificou 46,43% do total de eleitores brasileiros por meio da biometria, o equivalente a 68 milhões de brasileiros. A expectativa é que 100% dos eleitores sejam cadastrados pelas digitais até 2022.

Processo Seletivo visa contratar profissionais no Ceará; vagas para a região de Crateús




Processo Seletivo visa contratar profissionais no Ceará; vagas para a região de Crateús



<>

Começaram no dia 10 as inscrições para o Processo Seletivo do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), que visa contratar profissionais de Nível Médio/ Técnico e Superior, além de formar cadastro reserva.
Há ofertas de 20h a 40h semanais nas funções de Médico (3), Enfermeiro (4), Odontólogo (2), Farmacêutico-Bioquímico (2), Técnico de Laboratório/ Microscopista (1), Técnico em Enfermagem (6), Auxiliar de Saúde Bucal (2), Agente de Combate às Endemias (2) e Técnico em Saneamento/ Edificações/ Química/ Eletrotécnico (1).
Os profissionais contratados devem compor as equipes multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI e o Núcleo de Apoio a Saúde Indígena (NASI), no Distrito Sanitário Especial Indígena do Ceará (DSEI – CE), das cidades de Monsenhor Tabosa, Tamboril, Boa Viagem, Maracanaú, São Benedito, Crateús, Novo Oriente, Caucaia, Itapipoca, entre outras.

Quanto às inscrições, elas serão recebidas, exclusivamente, pelo e-mail selecaoimip.dseice@gmail.com até às 16h do dia 19 de novembro de 2017. Uma Avaliação Curricular, além de Entrevista que deve ocorrer, possivelmente, de 4 a 8 de dezembro de 2017.
Esta seleção, cujo edital está disponível em nosso site para mais detalhes, possui validade de doze meses e pode ser prorrogada por igual período.
Clique aqui e veja o edital
Fonte: PCI Concursos

Água e algodão para Campos Sales - Moésio Loiola é recebido pelo secretario Dedé Teixeira



Moésio solicitou apoio da Secretaria de Agricultura

Em Campos Sales, o prefeito Moésio Loiola (PDT) continua preocupado com a questão hídrica. O município enfrenta pelo sétimo ano consecutivo período de estiagem. Determinado a levar água para as famílias campossalenses, Moésio tem buscado alternativas junto ao Governo do Estado e nesta quinta-feira (16) foi recebido em Fortaleza pelo secretário de Agricultura do Estado, Dedé Teixeira.
No encontro, o secretário assegurou o envio imediato de carros-pipas para bastecer 9 comunidades no município de Campos Sales, com a promessa de avaliar a possibilidade do benefício ser estendido nos próximos dias para outras comunidades rurais.
Ainda na conversa entre Moésio Loiola e Dedé Teixeira, o prefeito colocou à disposição do governo estadual, a fazenda Itaguá, no distrito do mesmo nome, para ser contemplada dentro do projeto Paulo Freires, que prevê a criação de fazendas-modelo para servir de plantação de algodão. "Esse projeto vai contemplar oito municípios e queremos Campos Sales incluído ne projeto que vai beneficiar dezenas de familiares rurais", explica Moésio Loiola.

Postado por flavio pinto

Eunicio consegue projetos para municipios do Cariri



Segunda etapa de pagamento do PIS-Pasep começa hoje



Os aposentados com valores nas contas do PIS-Pasep na Caixa e no Banco do Brasil (BB) podem sacar a partir de hoje (17). É a segunda etapa do calendário de pagamento, divulgado em setembro por esses bancos.

Na última terça-feira (14), 417 mil aposentados, correntistas do BB e da Caixa, foram beneficiados com o crédito em conta, representando pagamentos no valor de R$ 446 milhões.

Os pagamentos começaram em outubro. Na primeira fase, homens e mulheres com mais de 70 anos foram beneficiados. Para aqueles que ainda não sacaram, não há data limite para retirar o dinheiro, os recursos continuarão no fundo à disposição dos correntistas.

Até quarta-feira (15), R$ 764 milhões já haviam sido pagos, beneficiando 693 mil pessoas.

Mais de R$ 9 bilhões, pertencentes a cotistas com mais de 70 anos – ou seus herdeiros, em caso de falecimento – continuam à disposição. Os bancos lembram que se a pessoa não puder comparecer à agência, por motivo de saúde por exemplo, o saque poderá ser feito por procuração.

Os cotistas do Pis-Pasep que têm contas na Caixa e no Banco do Brasil, mas que não receberam o crédito automático, devem procurar as agências para atualizar os cadastros. A falta do CPF, por exemplo, impede o depósito automático. Regularizando os dados cadastrais, o saque pode ser feito.

Tem direito às cotas o trabalhador cadastrado no Fundo entre 1971 e 04/10/88, que ainda não tenha sacado o saldo total da conta individual de participação. A MP 797/2017 alterou a idade para saques. Passaram a ter direito não apenas os trabalhadores com idade superior a 70 anos, mas também os aposentados e as mulheres com 62 anos ou mais e homens a partir de 65 anos.

Maiores informações podem ser obtidas nos sites da Caixa e do Banco do Brasil ou pelos telefones 0800 726 0207 (Caixa/Pis), 0800 729 0001 e 4004-0001 (BB/Pasep).

Crise financeira: Metade das Prefeituras do Ceará não tem dinheiro para o 13º salário



A crise financeira que se abate sobre as cidades brasileiras deixa metade dos Municípios do Ceará sem condições de pagar o 13º salário dos servidores. A queda na arrecadação tributária e o aumento de despesas com as contrapartidas para obras e serviços realizados em parceria com os Governos Estadual e Federal, segundo o assessor especial da Associação dos Prefeitos e Municípios do Ceará (Aprece), Expedito Nascimento, a mais grave crise financeira das Prefeituras nos últimos 10 anos.

Expedito, em entrevista, nesta sexta-feira (17), no Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 22 emissoras no Interior), disse que, no ano passado, os Municípios receberam o dinheiro da repatriação – recursos arrecadados pelo Governo Federal com os impostos pagos pelos brasileiros que regularizaram o dinheiro depositado no exterior, e encerraram o exercício com as contas em dia. Em 2017, segundo Expedito, o quadro é crítico e não há salvação.

“Os Municípios enfrentam uma das piores crises financeiras dos últimos 10 anos. Diariamente, recebemos na Aprece relatos de prefeitos que enfrentam dificuldades’’, expôs Expedito Nascimento, ao afirmar, ainda, na entrevista ao Jornal Alerta Geral, que a crise não atinge apenas as Prefeituras do Ceará e estende a maior parte das cidades brasileiras. Expedito disse que, para não ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal, nem a Constituição Federal, os prefeitos deverão pagar o 13º salário em dia, mas irão atrasar outros compromissos como, por exemplo, a folha salarial de dezembro.

MARCHA A BRASÍLIA

O assessor especial da Aprece, Expedito Nascimento, disse, ainda, que, na próxima segunda-feira, milhares de prefeitos desembarcam em Brasília para tentar sensibilizar o Governo Federal sobre a crise financeira dos municípios. Os prefeitos querem uma quota extra do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e contarão, nessa marcha a Brasília, com o apoio do presidente do Senado, Eunício Oliveira.

Sindicado dos médicos do Ceará aciona MPCE contra crise na Saúde do Ceará


Segundo entidade, hospitais cearenses sofrem com falta de profissionais, medicamentos, equipamentos e insumos








16/11/2017 query_builder 19:55




OSindicato dos Médicos do Ceará já recorreu à Promotoria de Defesa da Saúde Pública, do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), para denunciar a crise na Saúde cearense, com falta de profissionais, medicamentos, equipamentos e insumos.

Na ação, o sindicado enumerou as denúncias, verificadas e confirmadas pela entidade, feitas pelos médicos das unidades de saúde, e pediu que sejam tomadas medidas cabíveis.

Confira a lista de denúncias do sindicato:

– Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (Hospital do Coração de Messejana): falta de compressas cirúrgicas, de campos cirúrgicos e de fios de aço cirúrgico, resultando no cancelamento de cirurgias cardíacas;

– Hospital Geral de Fortaleza (HGF): falta de papel toalha, o que aumenta o risco de infecção hospitalar; falta de importantes medicamentos para o tratamento de doença hipertensiva da gravidez no serviço de ginecologia e obstetrícia da unidade, como o misoprostol, nifedipina e o sulfato de magnésio; funcionamento parcial do laboratório, devido a falta de realização de inúmeros exames (listagem abaixo);



– Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS): falta de inúmeros medicamentos (quimioterápicos, medicações anti-hipertensivas), materiais e insumos (conforme lista abaixo), resultando, inclusive, no cancelamento de cirurgias;



Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Fortaleza: persistência de número insuficiente de ambulâncias básicas e de UTIs para socorro à população;

Hospital Distrital Edmilson Barros de Oliveira (Frotinha da Messejana), Hospital Distrital Maria José Barros de Oliveira (Frotinha da Parangaba) e Hospital Distrital Dr. Evandro Ayres Moura (Frotinha do Antônio Bezerra): redução do número de profissionais das equipes médicas, devido ao atraso de até 90 (noventa) dias nos pagamentos das cooperativas, com resultante interrupção dos serviços; falta de antibióticos;

Saúde Mental: descumprimento do calendário proposto no Termo de Ajuste de Conduta firmado em 25 de julho último, onde a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) compromete-se a reestruturar a Rede de Atenção Psicossocial de Fortaleza, visando o atendimento extra-hospital adequado aos pacientes portadores de transtornos mentais;

Hospital Regional Norte (HRN-Sobral): fechamento da regulação de pacientes para a Neonatologia (UTI Neonatal e Unidade de Cuidados Intermediários) e da regulação obstétrica para partos, com consequente redução da prestação de atendimento materno-fetal à população da Região; falta de insumos e medicamentos; atrasos nos pagamentos das remunerações aos profissionais (conforme memorando abaixo).



Fonte: Assessoria de Comunicação do Sindicato dos Médicos do Ceará

Brasileiros terão mais feriados prolongados em 2018; Confira as datas


Se o trabalhador conseguir folgar em todos os feriados oficiais e facultativos, terá 17 dias de descanso, um a mais que este ano
   



18:59 · 16.11.2017 / atualizado às 19:38 por Folhapress

A 45 dias do fim do ano, o brasileiro já pode começar a fazer seus planos para descansar em 2018 - dos 13 feriados oficiais e nacionais de 2018, dez poderão ser prolongados.

Seguindo o ritmo de 2017, com nove bons feriados para "emendar", a maior parte das datas comemorativas do próximo ano cai no fim ou no começo da semana. Muitas empresas, então, optam por "enforcar" os dias entre as datas oficiais e o final de semana.

Ao todo, serão seis feriados na quinta e sexta-feira e quatro na segunda e terça.

Se o trabalhador conseguir folgar em todos os feriados oficiais e facultativos, terá 17 dias de descanso, um a mais que este ano.

De acordo com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, o calendário oficial com as datas nacionais deverá ser lançado em dezembro. Não entram na lista as comemorações municipais - como aniversários da cidade ou de padroeiros - ou estaduais facultativas.
Feriados em 2018

1º trimestre

1º de janeiro (segunda) Confraternização Universal (feriado nacional)

13 de fevereiro (terça) Carnaval (facultativo)

14 de fevereiro (quarta) Quarta-feira de Cinzas (facultativo até 14h)

30 de março (sexta) Paixão de Cristo

2º trimestre

21 de abril (sábado) Tiradentes

1º de maio (terça) Dia do Trabalho

31 de maio (quinta) Corpus Christi

3º trimestre

7 de setembro (sexta) Independência do Brasil

4º trimestre

12 de outubro (sexta) Nossa Senhora de Aparecida

28 de outubro (domingo) Dia do Servidor Público (facultativo)

2 de novembro (sexta) Finados

15 de novembro (quinta) Proclamação da República

25 de dezembro (terça) Natal

Gasolina teve 48 altas e 40 baixas em 5 meses




A Petrobras anunciou ontem um novo reajuste nos preços. Desta vez, uma redução de 3,8% entra em vigor hoje



Procurado, o Sindipostos-CE admitiu que ainda não há um posicionamento unificado sobre o repasse para o consumidor ( Foto: Natinho Rodrigues )




A polêmica em Goiânia - capital com o litro da gasolina mais caro do País (R$ 4,435) - parece ter motivado a Petrobras a reduzir o valor do combustível nas refinarias. Desde a meia-noite, a estatal alterou a tabela e reduziu em 3,8% o valor da gasolina vendida nas refinarias. O percentual é o de queda mais acentuada em 88 reajustes operados desde julho deste ano, quando a nova política de preços da companhia foi implantada.


No total, foram 48 movimentações para tornar a gasolina mais cara e 40 baixando o preço, segundo o histórico de reajustes da Petrobras. O diesel também foi reajustado nessa madrugada e terá preço reduzido em 1,3% nas refinarias.


A movimentação se dá, conforme informações de mercado atestam, após um recuo expressivo nas cotações internacionais. Em dez dias, os contratos futuros nos Estados Unidos caíram aproximadamente 6%.


Problema está na ponta


Esta política de preços, na avaliação do consultor de petróleo e gás Bruno Iughetti, tem funcionamento reconhecido internacionalmente, mas o Brasil sofre com "o problema quando chega na revenda". "A gente precisa separar as coisas. Temos que analisar a refinaria, a distribuidora e a revenda de combustível. Esses altos e baixos que se processam atualmente pela Petrobras fazem parte de um cálculo adotado praticamente por todos os países de primeiro mundo, onde se mantém em variação de bases diárias. Aqui, a fórmula é a mesma, com um detalhe a mais, um componente que diz respeito a diferença cambial", explica, elogiando a dinâmica.


As críticas de Iughetti pesam sobre os postos de gasolina, os quais, segundo ele, ainda não se adaptaram ao novo ritmo do mercado e cometem exageros, elevando bastante os preços dos combustíveis a cada reajuste operado pela Petrobras nas refinarias. "Basta ver a velocidade com que os postos vão reduzir essa gasolina, eles não reduzem. Ou se reduzem é paulatinamente. Ao contrário do que acontece quando o reajuste sobe o preço do combustível", observa o consultor de petróleo e gás.


Ele considera ainda a importância da participação de órgãos de defesa do consumidor nesse mercado e o posicionamento dos consumidores no mercado, optando por estabelecimentos que ofereçam melhores condições, com preço justo.


Postos em adaptação


Procurado pela reportagem, o Sindipotos-CE, que representa o comércio varejista de combustíveis no Estado, admitiu que "não há um posicionamento do setor e que cada posto tem um critério próprio". "Estamos ainda avaliando, sem posição, pois é um negócio muito novo e está funcionando como um aprendizado para todos. Não sabemos como o mercado vai se comportar daqui a 2 ou 3 que é quando poderemos entender", afirmou Antonio José Costa, assessor econômico do Sindipostos-CE.

Hospitais do Estado carecem de medicamentos e materiais



Profissionais do Hospital de Messejana denunciam a falta de insumos e o atraso de pagamentos



Funcionários do Hospital de Messejana bloquearam uma das faixas da Avenida Frei Cirilo, na manhã de ontem, em protesto pelas dificuldades enfrentadas na unidade de saúde, como o atraso no pagamento de salários ( FOTO: JOSÉ LEOMAR )
01:00 · 17.11.2017 por João Lima Neto - Repórter
O Conselho Regional de Medicina do Ceará (Cremec) afirma que a situação é semelhante em outras unidades, como o Hospital Geral ( FOTO: HELENE SANTOS )

Falta de medicamentos, materiais de cirurgia e até salários atrasados. Esse é o retrato de algumas unidades hospitalares do Estado. Pacientes transplantados no Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, o Hospital de Messejana, estão enfrentando dificuldades para ter acesso a medicamentos. Outro problema denunciado por profissionais da saúde é a ausência de materiais cirúrgicos, além no atraso de pagamentos de enfermeiros e técnicos de enfermagem. Na manhã de ontem, funcionários da unidade de saúde bloquearam uma das faixas da Avenida Frei Cirilo em protesto pelas dificuldades enfrentadas no hospital.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec) afirma que a situação é semelhante em outras unidades do Estado. Em ofício enviado à Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública, o órgão cita problemas iguais no Hospital Geral de Fortaleza (HGF).

Paula Rodrigues, transplantada do coração, mora em Maranguape e segue, a cada 10 dias, ao Hospital de Messejana para pegar sua medicação. Nas últimas semanas, no entanto, ela esteve no local apenas para escutar o "não temos medicamento". A jovem chegou a se deslocar três vezes à unidade de saúde, sem sucesso. "Eu moro longe. Tenho dificuldades de respiração. Enfrento o sol. Gasto dinheiro que não tenho. Minha família que ajuda. É triste".

Em defesa de enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do Estado do Ceará (Sindisaúde) conta que o pagamento dos funcionários do Hospital de Messejana está atrasado desde outubro. "Nossa intenção é chamar atenção da Secretaria da Saúde do Estado. O problema é que, quando os cooperados procuram a direção do Hospital, eles não apresentam perspectivas de pagamento para o que está atrasado, além dos futuros", diz Marta Brandão, diretora do sindicato. Durante o ato na Avenida Frei Cirilo, os trabalhadores decidiram que, não havendo o pagamento dos salários até este sábado (18), na segunda-feira (20), haverá nova paralisação.

A situação atingiu também outras regiões do Estado. No mês passado, um memorando assinado por Carla Suelen Carneiro Soares, coordenadora Médica da Neonatologia do Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral, determinou o fechamento dos leitos neonatais. A crescente falta de insumos tais como cateteres, antibióticos, suplementos alimentares, entre outros itens, além da sobrecarga de trabalho e reajuste de plantões dos profissionais da saúde, geraram má condições de trabalho.

A coordenadora comunicou, pelo memorando, que o fechamento da regulação de pacientes para a neonatologia do HRN se daria até que houvesse a redução de pacientes. No informe, a gestora fecha, também, a regulação de gestantes.

Intervenções

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) informou, em nota, que recebeu ofício dos profissionais de saúde. Segundo o promotor Luciano Percicotti, as entidades serão convidadas na próxima segunda-feira (20) para o repasse de mais detalhes sobre a denúncia e, assim, substanciar futuras ações, como a notificação dos eventuais responsáveis para prestar esclarecimentos. Em seguida, será a vez dos secretários de saúde do Estado e da Prefeitura de Fortaleza.

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou, por nota, que a descontinuidade pontual de alguns insumos médico-hospitalares deve-se a fatores que envolvem o fornecimento, como realinhamentos de preços, atrasos de entrega, requerimentos de troca de marca por parte dos ganhadores das licitações, além de trâmites burocráticos necessários para dar mais segurança ao processo de aquisição.

Sobre o serviço da cooperativa Coosaúde no Hospital de Messejana, a Sesa esclarece que o pagamento reclamado pelos cooperados refere-se ao serviço prestado no período de 21 de setembro a 20 de outubro. "De acordo com o contrato firmado, a Cooperativa precisa prestar contas com o Estado logo após o período do serviço prestado e, a partir da data da prestação de contas, a Sesa tem 30 dias para efetivar o pagamento", diz a nota.
Entrevista com Huygens Garcia - Médico especialista em transplantes

Rede deve prestar assistência contínua

Quais as consequências da falta de medicamentos para pessoas transplantadas?

Qualquer pessoa transplantada necessita de medicamentos contínuos para que o órgão não seja rejeitado. Caso isso não aconteça, este paciente muito provavelmente terá que fazer uma nova cirurgia ou até mesmo pode ir a óbito. Por isso, defendo que a falta desses medicamentos é algo inadmissível e deve ser uma prioridade do sistema de saúde público do Estado.

Como isso impacta na fila de transplantes?

Se as pessoas transplantadas não têm medicamento consequentemente a fila de espera não andará. Os transplantes nesses hospitais devem ser cancelados. Não faz sentido, já que não há medicamento para o pós-operatório. Isso seria antiético. O Ceará acaba pagando um preço por ser uma referência, já que muitos pacientes vêm de regiões como norte e nordeste do País.

Para classe médica, o quanto esse problema é prejudicial?

O médico, de maneira geral, já carrega muita responsabilidade. A partir do momento que ele não tem estrutura, insumos e medicamentos para trabalhar da maneira correta esse problema acarreta graves consequências. Quem acaba pagando é o paciente, que não é tratado da forma adequada.

Patrício Lima
Repórter

Enquete

O que está faltando para você?

"Eu moro longe. Gasto dinheiro que não tenho com passagens. Preciso pedir aos meus tios. É triste. Já foi tão difícil fazer a cirurgia. Já foi tão difícil entrar em uma fila e esperar. Um medicamento tão simples".

Camila Soares
Transplantada

Minha filha é transplantada há seis, do coração. Já faltou medicação e ela está internada. Tem criança que passa meses internada. Ela toma imunossupressores. Estão esperando pessoas morrerem para resolver o problema".

Ane Caroline Pereira
Dona de casa

Saiba mais

Material cirúrgico em falta no hospital de Messejana:

Cateter venoso central
Conjunto descartável de circulação
Dispositivo de infusão venosa
Dreno cirúrgico
Enxerto arterial
Equipo copo
Fio de sutura (marcapasso)
Kit Impermeável
Liga clip
Sensor bis
Sistema de aspiração
Sonda foley
PAS adesivas

Medicamentos ausentes:

Amiodarona
Dexmedetomidina AMP
Obutamina AMP
Dopamina AMP
Fibrinogênio humano
Milrinona AMP

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

CONEXÃO EVENTOS!

CONEXÃO EVENTOS:

Breve na sua Cidade, ela que é  sensação da hora: JANAÍNA DIAS, a LOIRA PRESSÃO e Banda, a sensação da hora!!!





Vc quer ela na sua cidade! ???

Entre em contato comigo: 88 996942632!!!

terça-feira, 14 de novembro de 2017

10 mil cearenses devem renegociar dívida com a Caixa



Somente clientes residentes na Capital e com dívidas atrasadas há mais de 360 dias podem participar



Ao procurar o Procon para renegociar a dívida, o consumidor deve levar seus documentos pessoais e os comprovantes do débito ( Foto: Fernanda Siebra )
01:00 · 14.11.2017

A Caixa Econômica Federal espera atender aproximadamente 10 mil clientes cearenses durante a ação de renegociação de dívidas que começou nessa segunda-feira (10). A iniciativa, que acontece em parceria com o Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), também está sendo realizada em todo o território nacional. No País, o banco público estima reverter um total de R$ 2 bilhões, atendendo cerca de 6,5 milhões de clientes até o fim do programa, no final do ano.

O programa, no entanto, estará disponível apenas para pessoas que tenham dívidas em atraso em um período acima de 360 dias. No Estado, apenas clientes que residem na Capital poderão entrar com o pedido de avaliação para negociação de valores. De acordo com a Caixa, os descontos poderão chegar a 90% do total do valor das pendências, variando de caso para caso, como explicou Josivan Josino, gerente regional da Caixa, que está coordenando a parceria com o Procon Fortaleza.

"O mais importante é o cliente procurar a Caixa para realmente ter a certeza que a dívida dele pode ser negociada. Lembrando que a única condição é de que (a dívida) seja de mais de 360 dias. O cliente também precisa saber que existem vários canais para que ele possa entrar em contato com a Caixa, além de todas as nossas agências, que estarão aptas a fazer a negociação", disse.

Ainda segundo o gerente regional da Caixa, todas as modalidades de empréstimo de crédito para pessoa física estão contempladas pela ação, e que não há limites relacionado a valor para que as dívidas serem renegociadas, contanto que o atraso esteja dentro do critério de tempo já citado: ser superior a 360 dias.

Vale ressaltar que os descontos concedidos na campanha, chamada de "Quita Fácil", serão somente para pagamentos à vista. Conforme dados da Caixa, as modalidades mais procuradas para a negociação são as de cartões de crédito, cheque especial, crédito direto ao consumidor, empréstimos pessoal e consignado, e financiamento de veículos.

Segundo Josino, a iniciativa não tem relação direta com as festas de fim de ano, época tradicionalmente conhecida pelas festas de natal e revéillon, e pelo consumo elevado, ocasionado pela compra de presentes. Mas, considerando o momento, o "Quita Fácil" pode acabar contribuindo para o aumento da autoestima do cliente, que pode acabar voltando ao mercado de consumo no fim do ano.

A opinião é compartilhada pela diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, que espera um número alto de clientes atendidos durante a ação. "As pessoas querem fechar o ano com o nome limpo, então esse programa vai além das dividas, ele tem um apelo humano porque essas pessoas acabaram se prejudicando por problemas pessoais, como saúde, desemprego ou algo parecido. Pedimos para que o consumidor, que pode, realmente venha negociar, porque é algo muito importante", disse Santos.

Balanço

Em um projeto semelhante, realizado no mês de setembro, o Procon Fortaleza registrou 2.930 atendimentos para negociações com empresas de telefonia e outros bancos, mas do setor privado. Ao todo, 1.848 clientes tiverem acordos fechados com as empresas para a renegociação das dívidas, o que representa um aproveitamento de 63,1%. A ação de setembro, no entanto, não contou a presença da Caixa.

O Procon lembra que o consumidor, quando for renegociar sua dívida, deve levar documentos pessoais (RG, CPF e comprovante de residência), e comprovantes do débito com a Caixa (faturas de cartão de crédito, contratos ou extratos bancários). Os atendimentos estão sendo realizados no Procon, ou através da central telefônica da Caixa, além das agências do banco ou pelo site do programa.

Mais informações:

Caixa Econômica Federal

Telefone: 0800 726 8068

Site: negociardividas.caixa.gov.br

Procon Fortaleza

Telefone: 151

Processo Seletivo Unificado 2018.1 da URCA será aberto no próximo dia 24


Matéria 08:52:00

O Reitor Da Universidade Regional do Cariri - URCA, torna público o Edital de Abertura das inscrições do Processo Seletivo Unificado 2018.1-URCA, a partir das 08h do dia 24 de novembro às 23h:50min do dia 20 de dezembro de 2017, EXCLUSIVAMENTE PELA INTERNET, através do site cev.urca.br, destinado a selecionar candidatos aos cursos de Graduação desta IES, com funcionamento nos municípios de Campos Sales, Crato, Iguatu, Juazeiro do Norte e Missão Velha, Estado do Ceará.


Edital de Abertura no site: www.urca.br/novo/portal/docs/pdf/2017/GR/EditalVestibularURCA2018-1.pdf

Projeto de lei quer proibir uso do celular no ambiente de trabalho


Matéria 01:08:00 Brasil, Principal

O deputado federal Heuler Cruvinel (PSD-GO) apresentou na Câmara um projeto de lei - nº 9066/2017 -, que tem objetivo de proibir o uso de aparelhos eletrônicos portáteis, incluindo smartphones, durante o horário de trabalho. A informação é do UOL.


O site "Radar Legislativo", gerido pela entidade Coding Rights, que defende a aplicação dos direitos humanos no mundo digital, colocou o projeto em "alerta vermelho", sua pior escala na questão do descumprimento desses direitos.


No texto, o deputado diz que na atual realidade, o tempo e a produção de excelência são pontos cruciais nas relações profissionais do dia a dia. No entanto, ele avalia que o que é visto todos os dias é a falta de atenção de funcionários decorrente do uso de celulares.


A proposta afirma se basear no artigo 444 da Consolidação da Leis do Trabalho (CLT) , que prevê que as relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre estipulação das partes em tudo. Por isso, o empregador pode aplicar penalidades disciplinares aos empregados que não cumprirem com as obrigações previstas no contrato de trabalho.


Como punições, o político sugere advertências, suspensões ou a justa causa quando a aplicação das penas mais leves não tiver efeito.


Cruvinel diz que o projeto de lei busca "soluções para um dos problemas referidos com frequência por empregados, empregadores e consumidores, o do uso indevido e abusivo desses aparelhos, com prejuízo para o processo de produção de excelência.


O projeto aguarda o despacho do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).



O deputado federal é do mesmo partido que o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. (O Povo)

Governo do Ceará propõe novo plano de cargos e carreiras para servidores de universidades estaduais

O Governo do Ceará realizou ação histórica para beneficiar servidores das universidades estaduais. Após reunião entre o Executivo e repre...