quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Salitre Trabalhando

Rondilson Ribeiro Rondilson  com Agenor Ribeiro Ribeiro.
1 h
A marca do compromisso. Dia 29 estivemos em fortaleza assinando convênio para a construção de 70 banheiros nas das pessoas que mais precisa. ontem estivemos na caixa econômica de juazeiro do norte para assinar contrato de recursos para construção do estádio de futebol de salitre agora no ano 2016. Como também assina contrato para construção de dois porticos para termos as avenidas da nossa cidade mas convidativa .



Reveillon do Araripe


quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Polícia investiga agressão seguida de tentativa de morte sofrida por radialista no Cariri


Radialista Ranilson Silva

A Polícia investiga a denúncia de agressão seguida de ameça de morte sofrida pelo radialista Ranilson Silva, em Nova Olinda, no Cariri Oeste. Segundo o radialista, ele chegava em casa de moto, quando outros quatro homens em duas motos o abordaram e passaram a agredi-lo. Conforme Ranilson, os agressores deixaram um aviso de morte caso continue "falando besteira no rádio". Ranilson é assessor de comunicação do prefeito de Nova Olinda, Ronaldo Sampaio e trabalha na rádio de propriedade do município, A vítima registrou boletim de ocorrência na Delegacia Regional de Polícia Civil do Crato.

Roberto Pessoa agenda encontro com a imprensa do Cariri


Moisés Rolim e Taciano Clécio devem participar da confraternização. (Foto Flávio Pinto)

A imprensa do Cariri tem encontro marcado para comemorar a chegada de 2016. Como acontece todos os anos, a tradicional festa de confraternização do ex-deputado federal e ex-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PR) com jornalistas e radialistas de Juazeiro, Crato e cidades vizinhas, acontecerá no próximo dia 7, no restaurante Rondelle, na Praça do Giradouro, em Juazeiro do Norte.
A assessora de Roberto Pessoa para o Cariri, a jornalista Socorro Ribeiro está à frente da festa e já começou a distribuir a senha para os colegas da imprensa.
Na ocasião, Roberto Pessoa falará aos presentes sobre os planos do PR para as eleições municipais de 2016, bem como seu projeto político para os próximos anos.

Morreu em Campos Sales Rafael Mota, “O Garotinho das Piadas”


Rafael Mota “O Garotinho das Piadas” era conhecido por todos os campossalenses e desde pequeno tinha uma capacidade enorme de memorizar poesias.
 / segunda-feira, 28 dezembro , 2015
0
thumb_css
Morreu em Campos Sales Rafael Mota, “O Garotinho das Piadas”
No início da noite desta segunda-feira, dia 28 de dezembro, o jovem José Rafael da Silva Mota, 28 anos, passou mal em sua residência e o SAMU foi acionado para fazer o socorro, mas ele não resistiu ao ataque fulminante e morreu.
Rafael Mota “O Garotinho das Piadas” era conhecido por todos os campossalenses e desde pequeno tinha uma capacidade enorme de memorizar poesias principalmente do poeta paraibano Amazan, de quem era fã e chegou a fazer uma musica que foi gravada pelo ídolo.
Rafael era aluno da Associação Pestalozzi, onde nas apresentações artísticas sempre recitava poesias matutas e alegrava o publico presente.
Ainda muito jovem ele gravou um CD com piadas o qual teve uma boa aceitação pelo publico. Depois escreveu uma música intitulada ‘ZIRENE’ que foi gravada pelo Cantor Amazan e divulgada em todo o Nordeste.
Rafael era uma figura conhecida nas ruas de Campos Sales e sempre alegrava a todos com o seu bom humor e o jeito alegre de contar piadas. É fácil encontrar no YouTube vídeos do nosso poeta, que vai ficar por muito tempo na memória das pessoas que conviveram com ele.
José Rafael da Silva Mota nasceu em 06-03-1987 * Faleceu em 28-12-2015
Fonte: Rádio Cidade 630

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

País tem que 'superar' impeachment

CAMILO SANTANA

O chefe do Executivo cearense iria ontem para Madri, mas adiou a ida devido à reunião, hoje, em Brasília
   
Hoje, Camilo Santana almoça com governadores do Nordeste e depois os gestores se reúnem, no Palácio do Planalto, com a presidente Dilma ( FOTO: HELENE SANTOS )
O governador do Ceará, Camilo Santana, adiou a viagem a Madri, na Espanha, para participar de reunião, hoje, com governadores e a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, sobre o processo de impeachment contra a chefe do Executivo federal. O gestor iria ontem a Madri para o evento Investir no Ceará, mas, por conta do encontro na capital federal, ele só viaja hoje à Espanha.
Camilo Santana defendeu ser necessário "superar" a pauta do impeachment, justificando que a crise política que se instalou em Brasília tem afetado a economia nos estados. A declaração do governador foi feita após cerimônia de posse da nova defensora pública geral do Estado, Mariana Lobo, ex-secretária da Justiça do Ceará, já no início da noite de ontem.
Hoje, Camilo Santana almoça com os governadores do Nordeste e depois os gestores se reúnem à tarde, no Palácio do Planalto, com a presidente Dilma Rousseff. No fim da noite, Camilo segue para Madri, acompanhado do assessor para Assuntos Internacionais, o deputado federal licenciado Antonio Balhmann, e a secretária executiva de Relações Internacionais, Janaína Carla Farias.
"Nós vamos almoçar com os governadores do Nordeste para discutir o momento da política hoje no Brasil. Eu acho que isso precisa ser resolvido o mais rápido possível, porque isso está travando o Brasil, que já está numa situação delicada por conta de todo esse processo político desse ano todo", avaliou, citando a retração dos empregos como uma consequência direta do desajuste político em Brasília.
Instabilidade"Vamos agora sentar amanhã para pensar um pouco nesse momento do Brasil e na necessidade de a gente superar essa instabilidade, porque isso está afetando fortemente a economia brasileira, o trabalhador e a trabalhadora. É o emprego que nós estamos perdendo", ressaltou. "Depois de 13 anos, vamos ter desemprego; saldo negativo de emprego no Ceará e em boa parte do Nordeste; retração da economia; redução da arrecadação dos estados, que impossibilita novos investimentos e a prestação de serviços à população. Tudo isso afeta de forma muito clara a população", complementa.
O governador cearense alega que já conversou, na semana passada, com os gestores estaduais do Nordeste, mas não discutiu a pauta do impeachment no último fim de semana. "Fiquei apenas com minhas filhas", justifica. Ele acrescenta que, após se encontrar, hoje, com os governadores, vai reunir a bancada de deputados federais do Ceará para discutir estratégias de fortalecimento de apoios à Presidência da República no atual contexto.
"Vamos primeiro fazer essa reunião com os governadores, mas é claro que eu pretendo, de acordo com o andamento das coisas, conversar com todos. Lançamos uma nota, conversamos publicamente sobre isso, eu mesma fiz um pronunciamento pessoal", relatou o petista, ratificando que espera que o assunto seja encerrado em Brasília ainda neste ano legislativo em vez de ser jogado para 2016, como defende parte da oposição na tentativa de desgastar ainda mais o Governo Federal.
Um dia após o presidente da Câmara Federal, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ter acatado o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff, governadores do Nordeste assinaram nota saindo em defesa do mandato da presidente da República. A estratégia é que os chefes do Poder Executivo possam dialogar com as bancadas parlamentares no Congresso para arregimentar apoio ao Governo.
Camilo Santana também alegou que na reunião com a presidente Dilma, hoje, deve ser abordada a epidemia de casos de microcefalia no Brasil. "Estamos sugerindo que haja mobilização nacional, por meio do Ministério da Saúde, e a presidente está chamando os governadores para tratar desse assunto", disse.
PosseDurante o discurso de posse, ontem, a defensora pública geral do Estado, Mariana Lobo, agradeceu ao diálogo do Governo do Estado e do Legislativo estadual, mas cobrou dos dois poderes o cumprimento de pautas históricas da categoria, como a ampliação da Defensoria Pública no Interior do Estado. Hoje, mais de 100 municípios não têm acesso direto ao órgão. Ela apontou que apenas cerca de 8% dos recursos destinados ao Poder Judiciário são direcionados à Defensoria.
"Quem está acessando o sistema e o poder Judiciário cearense? Como fazê-lo mais democrático? É urgente, pois, equilibrar a balança da Justiça. E é possível", defendeu Mariana Lobo, lembrando da urgência em cumprir o que manda a emenda constitucional 80, aprovada no ano passado, que garante que haja representação da Defensoria Pública, no prazo de oito anos, em todas as comarcas do País.
CobrançasAlém da posse da defensora pública geral do Estado, foram anunciados os nomes dos demais integrantes da nova gestão. O sub-defensor geral do Ceará será Leonardo Araújo de Moura e a secretária executiva é a defensora Elisabeth Chagas.
A presidente da Associação dos Defensores Públicos do Ceará (Adpec), Sandra Moura de Sá, usou seu discurso para cobrar do Governo do Estado a convocação dos defensores públicos que passaram no último concurso. No início de sua fala, ela confundiu o nome do governador Camilo Santana com o do ex-governador Cid Gomes, mas logo retificou a informação.
Dentre as autoridades presentes na cerimônias, estavam os deputados estaduais Ivo Gomes (PROS), Sérgio Aguiar (PROS), Renato Roseno (PSOL), Walter Cavalcante (PMDB) e Zezinho Albuquerque (PROS), secretários de Estado e o chefe no Ministério Público Estadual no Ceará, Ricardo Machado.

Médicos obrigados a “bater ponto” estão deixando os empregos


Uma decisão de Governo, posta em prática na Secretaria de Saúde, que obriga os médicos a registrarem digitalmente suas presenças nos locais de trabalho, já motivou pedidos de antecipação de aposentadorias e de demissões  no Hospital de Messejana e Hospital Geral de Fortaleza, além de impaciência em muitos outros, e críticas veementes à medida. A decisão do Governo e as suas consequências já ocorridas têm sido o centro das conversas na área médica.

Outra providência que desagrada a parte da classe médica é a exigência de comprovação dos serviços prestados por Cooperativas. Elas, hoje, são as responsáveis por inúmeros procedimentos, nas mais diversas áreas da Saúde, com elevado custo ao Estado. Há denúncias de que profissionais dessas Cooperativas, muitos servidores do Estado, deixam de produzir no seu horário de trabalho para o Estado, mas registram uma extensa relação de procedimentos como cooperados.

Vacinação contra Aftosa é prorrogada até 19 de dezembro


Aftosa-03O Governo do Estado, através da Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura, anunciou nesta sexta-feira (4) a prorrogação do prazo da segunda etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa. Os criadores de bovinos e bubalinos no Ceará terão agora até o próximo dia 19 de dezembro para vacinar e declarar a imunização do rebanho.
“Não só o Estado do Ceará mas diversos estados tiveram a autorização do Ministério do Desenvolvimento Agrário para ampliar o prazo da campanha em função da seca. Com os índices que nós temos hoje, vamos cumprir a meta de 90% do rebanho vacinado independente da prorrogação, mas jáque foi autorizada essa prorrogação, esperamos com issoultrapassar a meta estabelecida. O governador Camilo Santana tem dado todas as condições para que o Estado faça isso, pois é muito importante que o Ceará consiga avançar para continuarmos com a certificação de zona livre internacional de febre aftosa”, destacou o secretário Osmar Baquit, durante coletiva de imprensa.
A segunda etapa, iniciada no dia 2 de novembro, é executada pela Agência de Defesa Agropecuária (Adagri) em parceira com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce). Nesse período os índices lançados no Sistema de Defesa Agropecuária (Sidagro), da Adagri, apontaram uma redução de 7% a 8% no número de animais vacinados quando comparado com o mesmo período da campanha, em novembro de 2014. O quadro é característico de estados do Norte e Nordeste, por isso o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) autorizou a prorrogação. “Até o final do dia de hoje deveremos alcançar o índice de 74% do rebanho vacinado e quando se encerrar a campanha ainda teremos o prazo de 15 dias para computarmos os dados e enviarmos para o Ministério. Sem dúvida os 90% serão atingidos, mais queremos ir além disso”, explicou o secretário.
Para ser reconhecido internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como Zona Livre de Febre Aftosa, com vacinação, o Ceará deve atingir o índice de cobertura vacinal de bovinos e bubalinos superiores a 90%. A certificação foi alcançada pelo Estado na primeira etapa da Campanha de 2014. Ela permite ao Ceará negociar com outros estados e até com outros países, tanto animais, como carne bovina e produtos derivados. “A Ematerce, que é parceira nessa Campanha, está reestruturando a sua agenda a partir da próxima segunda-feira para que nesse período de prorrogação possamos ultrapassar a meta dos 90%. Todos os nossos escritórios e nossos técnicos estão empenhados para que essa etapa seja ainda mais vitoriosa”, destacou o presidente da Ematerce, Antônio Amorim.
As vacinas já estão disponíveis nas revendas de produtos veterinários. Após a imunização, os criadores devem declarar em um dos escritórios da Adagri ou Ematerce. O Governo do Estado também está em parceria com as secretarias de agricultura dos municípios para que seja feita a declaração. A multa para quem não vacinar seu rebanho ou não declarar é de R$ 16,00 por cabeça de animal. O produtor ficará ainda impedido de tirar a Guia de Trânsito Animal (GTA), que garante o trânsito animal para outras localidades.
“A gente ressalta que vacinar é um investimento de R$ 2 reais por cabeça animal, enquanto que aquele que não fizer esse investimento terá que dispor de R$ 16,00 por cabeça de animal, que é a multa, mais os R$ 2,00 da vacina, ou seja, terá que pagar R$ 18 reais por cabeça de animal. Fora isso temos que ressaltar a importância da vacina. Quando eu vacino a doença não estará na minha propriedade, meu rebanho estará sadio, isso é o mais importante. Porque a multa é a consequência de quem não está na lei. Ele será autuado e atéa situação se regularizar a propriedade ficará interditada, sendo proibido o trânsito de animais. É um transtorno grande, por isso pedimos o apoio dos produtores que ainda não vacinaram ou não declararam a vacinação que o façam, pois não é interesse do Governo do Estado, da Adagri, multar”, reforçou o presidente da Adagri, Francisco Augusto Júnior.
Com Seapa

Giovane Guedes define como prioridade apoio de Camilo Santana


Giovane Guedes foi eleito prefeito de Araripe

O prefeito eleito de Araripe, no Cariri Oeste, Giovane Guedes (PT), definiu como prioridade voltar a dialogar com o governador Camilo Santana. Para isso acredita na acessibilidade que o governador tem dado a todos os gestores municipais. Nas eleições de 2014, embora filiado ao PT, Giovane Guedes apoiou o senador Eunício Oliveira e Roberto Pessoa, este último, considerado como líder político do prefeito eleito.
Na Eleição Suplementar realizada neste domingo (6), o Governo do Estado se manteve neutro, não apoiando nenhum dos dois candidatos. Mesmo assim, o deputado federal Zé Aírton Cirilo (PT), apoiou Giovane Guedes e tornou-se no principal elo de ligação do prefeito com o governador.
"Em 2014, por conta de uma conjuntara local, não apoiei Camilo, mas ele foi eleito e é o governador de todos. Acredito que esteja aberto ao diálogo e irei procurá-lo para ajudar na administração municipal", disse o prefeito a jornalistas logo após sua eleição.
Giovane Guedes disse ainda que pretende realizar uma administração voltada para a austeridade do serviço público e escolheu como prioridade, nesse primeiro momento, o combate à estiagem que assola a população de Araripe. Sobre seu secretariado, o prefeito afirmou que serão escolhidos secretários pelo critério técnico de cada área.
Giovane Guedes e o vice-prefeito Francisco Sales Alves assumem a prefeitura de Araripe no dia 16 de dezembro e cumprem mandato até 31 de dezembro de 2016. Os podem concorrer a reeleição nas eleições municipais de outubro de 2016.

Em carta, Temer diz que governo não confia nele

DESABAFO
Em carta, Temer diz que governo não confia nele
No texto, direcionado a Dilma, o peemedebista rememorou fatos, mas a Vice-Presidência diz que não é um rompimento
No texto "pessoal", Michel Temer diz que se manteve leal ao Palácio do Planalto e em nenhum momento criou dificuldades para o governo. Sobre a postura tímida atual, afirma que precisa trabalhar para manter a unidade do PMDB ( FOTO: REUTERS )
Brasília. Em tom de desabafo e de críticas à presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer (PMDB), incomodado com as declarações de Dilma de que confia nele, enviou, ontem, carta "pessoal e confidencial" à petista em que diz textualmente que ela dá demonstrações de que "não confia nem em mim nem no PMDB".
>Dilma Rousseff defende que Congresso cancele recesso>Brasil elege democracia como melhor sistema>Padilha nega haver conspiraçãoAo justificar o texto por escrito, entregue por sua chefe de gabinete à presidente, a carta começa com a seguinte expressão: "as palavras voam, o escrito permanece". Em seguida, Temer diz que o PMDB e ele sempre foram "extremamente leais a senhora", lembrando as disputas na convenção que levaram à aliança dele com Dilma para a disputa de sua primeira eleição.
Logo depois, Temer diz que apesar de, nos últimos dias, a presidente fazer comentários de que espera ter a confiança do vice-presidente, os fatos durante o primeiro e segundo mandato da petista mostram que "a senhora não confia nem em mim nem no PMDB".
O peemedebista passa a relatar, então, cerca de dez episódios em que diz ter sentido que a presidente nunca confiou nele. Um deles envolve o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que esteve no Brasil. Temer reclama que, na época, não foi chamado para as audiências e que assessores do próprio vice norte-americano perguntaram para sua equipe porque ele não participou do encontro.
Ao final do relato, Temer volta a dizer que "tenho quase certeza", depois destes exemplos, "que a senhora continua não confiando em mim". O peemedebista diz que, no primeiro mandato, foi um "vice decorativo", mas que em nenhum momento criou dificuldades para o governo dela, sendo leal ao Palácio do Planalto. Depois, Temer passa a explicar sua postura atual, de evitar comentários públicos em defesa da presidente Dilma. Ele destaca que é o presidente do PMDB, precisa trabalhar pela unidade do partido e não pode perder o apoio do PMDB.
Em nota, a Vice-Presidência da República disse que a carta não propôs rompimento entre partidos ou com o governo. "Ele rememorou fatos ocorridos nestes últimos cinco anos, mas somente sob a ótica do debate da confiança que deve permear a relação entre agentes públicos responsáveis pelo país", afirmou. Até o fechamento desta edição, a secretaria de imprensa da Presidência não havia confirmado o recebimento da carta pelo gabinete de Dilma.
Temer mantinha um silêncio público desde que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aceitou pedido de abertura de impeachment contra Dilma na quarta-feira. Ele ficou incomodado com as versões de que havia pregado o rompimento entre o PMDB e o governo e decidiu divulgar sua versão sobre a carta nas redes sociais. Segundo aliados, o vice "se surpreendeu" ao ver que a carta escrita "em caráter pessoal" para a presidente foi "vazada" pelo Planalto. Pessoas próximas à petista atribuem a divulgação do documento ao PMDB.
EsclarecimentoA reportagem apurou que Temer, ao falar sobre o assunto, esclarecerá que "não deu publicidade" à carta e que, "surpreendido" com sua divulgação, resolveu fazer esclarecimentos. "Diante da informação de que a presidente o procuraria para conversar, Michel Temer resolveu apontar por escrito fatores reveladores da desconfiança que o governo tem em relação a ele e ao PMDB", dirá o texto do vice. "Não propôs rompimento entre partidos ou com o governo. Exortou, pelo contrário, a reunificação do país, como já fez em outros pronunciamentos", afirmará o texto. A mensagem, por fim, sustentará que a discussão deve ser mantida como o proposto inicialmente: "Pessoal e privada".
Sessão adiadaTambém ontem, Eduardo Cunha decidiu adiar para hoje à tarde a definição dos nomes que irão compor a comissão especial para decidir a abertura ou prosseguimento do processo de impeachment da presidente Dilma. A medida foi tomada em razão da decisão de partidos de oposição e de dissidentes de lançar uma chapa avulsa para a composição do colegiado parlamentar. A estratégia é contrapor a indicações de líderes partidários consideradas governistas em partidos com bancadas rachadas, como o PMDB e o PSD.
Líderes do DEM, PSDB e Solidariedade na Câmara também confirmaram que só indicarão membros para a chapa "avulsa" da comissão especial do impeachment, articulada por parlamentares da ala do PMDB insatisfeita com o perfil "moderado" das nomeações do líder da sigla, Leonardo Picciani (RJ).
O argumento de integrantes da oposição é de que, com uma chapa concorrente, não haveria tempo ontem para preparar as cédulas e promover uma eleição. Na tentativa de esvaziar a chapa dos líderes, partidos de oposição retiraram nomes indicados anteriormente. O regimento interno da Câmara determina que a comissão para analisar a abertura ou arquivamento do pedido de impeachment deve ser eleita em plenário. O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), criticou a decisão do adiamento e classificou a iniciativa de lançar uma chapa avulsa como "coisa de perdedor".
A sessão para composição da comissão especial deve ser realizada às 14h, mesmo horário em que o Conselho de Ética pretende discutir a admissibilidade do pedido de cassação do mandato do presidente da Casa Legislativa, o que pode inviabilizar a votação do processo. A ideia inicial era que ontem os partidos indicassem os membros da comissão especial e, hoje, o colegiado seria instalado oficialmente, quando haveria a escolha de seu presidente e relator. Com o adiamento, a eleição de ambos deve ficar para amanhã (9).
Leia abaixo a íntegra da carta do vice-presidente Michel Temer a Dilma:
São Paulo, 07 de Dezembro de 2.015.
Senhora Presidente,
"Verba volant, scripta manent".
Por isso lhe escrevo. Muito a propósito do intenso noticiário destes últimos dias e de tudo que me chega aos ouvidos das conversas no Palácio.
Esta é uma carta pessoal. É um desabafo que já deveria ter feito há muito tempo.
Desde logo lhe digo que não é preciso alardear publicamente a necessidade da minha lealdade. Tenho-a revelado ao longo destes cinco anos.
Lealdade institucional pautada pelo art. 79 da Constituição Federal. Sei quais são as funções do Vice. À minha natural discrição conectei aquela derivada daquele dispositivo constitucional.
Entretanto, sempre tive ciência da absoluta desconfiança da senhora e do seu entorno em relação a mim e ao PMDB. Desconfiança incompatível com o que fizemos para manter o apoio pessoal e partidário ao seu governo.
Basta ressaltar que na última convenção apenas 59,9% votaram pela aliança.
E só o fizeram, ouso registrar, por que era eu o candidato à reeleição à Vice.
Tenho mantido a unidade do PMDB apoiando seu governo usando o prestígio político que tenho advindo da credibilidade e do respeito que granjeei no partido.
Isso tudo não gerou confiança em mim, Gera desconfiança e menosprezo do governo.
Vamos aos fatos. Exemplifico alguns deles.
1. passei os quatro primeiros anos de governo como vice decorativo. a senhora sabe disso. perdi todo protagonismo político que tivera no passado e que poderia ter sido usado pelo governo. só era chamado para resolver as votações do pmdb e as crises políticas.
2. Jamais eu ou o PMDB fomos chamados para discutir formulações econômicas ou políticas do país; éramos meros acessórios, secundários, subsidiários.
3. A senhora, no segundo mandato, à última hora, não renovou o Ministério da Aviação Civil onde o Moreira Franco fez belíssimo trabalho elogiado durante a Copa do Mundo. Sabia que ele era uma indicação minha. Quis, portanto, desvalorizar-me. Cheguei a registrar este fato no dia seguinte, ao telefone.
4. No episódio Eliseu Padilha, mais recente, ele deixou o Ministério em razão de muitas "desfeitas", culminando com o que o governo fez a ele, Ministro, retirando sem nenhum aviso prévio, nome com perfil técnico que ele, Ministro da área, indicara para a ANAC.
Alardeou-se a) que fora retaliação a mim; b) que ele saiu porque faz parte de uma suposta "conspiração".
5. Quando a senhora fez um apelo para que eu assumisse a coordenação política, no momento em que o governo estava muito desprestigiado, atendi e fizemos, eu e o Padilha, aprovar o ajuste fiscal.
Tema difícil porque dizia respeito aos trabalhadores e aos empresários.
Não titubeamos. Estava em jogo o país. Quando se aprovou o ajuste, nada mais do que fazíamos tinha sequencia no governo. Os acordos assumidos no Parlamento não foram cumpridos. Realizamos mais de 60 reuniões de lideres e bancadas ao longo do tempo solicitando apoio com a nossa credibilidade. Fomos obrigados a deixar aquela coordenação.
6. De qualquer forma, sou Presidente do PMDB e a senhora resolveu ignorar-me chamando o líder Picciani e seu pai para fazer um acordo sem nenhuma comunicação ao seu Vice e Presidente do Partido.
Os dois ministros, sabe a senhora, foram nomeados por ele. E a senhora não teve a menor preocupação em eliminar do governo o Deputado Edinho Araújo, deputado de São Paulo e a mim ligado.
7. Democrata que sou, converso, sim, senhora Presidente, com a oposição. Sempre o fiz, pelos 24 anos que passei no Parlamento.
Aliás, a primeira medida provisória do ajuste foi aprovada graças aos 8 (oito) votos do DEM, 6 (seis) do PSB e 3 do PV, recordando que foi aprovado por apenas 22 votos. Sou criticado por isso, numa visão equivocada do nosso sistema. E não foi sem razão que em duas oportunidades ressaltei que deveríamos reunificar o país. O Palácio resolveu difundir e criticar.
8. Recordo, ainda, que a senhora, na posse, manteve reunião de duas horas com o Vice Presidente Joe Biden - com quem construí boa amizade - sem convidar-me o que gerou em seus assessores a pergunta: o que é que houve que numa reunião com o Vice Presidente dos Estados Unidos, o do Brasil não se faz presente? Antes, no episódio da "espionagem" americana, quando as conversar começaram a ser retomadas, a senhora mandava o Ministro da Justiça, para conversar com o Vice Presidente dos Estados Unidos. Tudo isso tem significado absoluta falta de confiança.
9. Mais recentemente, conversa nossa (das duas maiores autoridades do país) foi divulgada e de maneira inverídica sem nenhuma conexão com o teor da conversa.
10. Até o programa "Uma Ponte para o Futuro", aplaudido pela sociedade, cujas propostas poderiam ser utilizadas para recuperar a economia e resgatar a confiança foi tido como manobra desleal.
11. PMDB tem ciência de que o governo busca promover a sua divisão, o que já tentou no passado, sem sucesso.
A senhora sabe que, como Presidente do PMDB, devo manter cauteloso silencio com o objetivo de procurar o que sempre fiz: a unidade partidária.
Passados estes momentos críticos, tenho certeza de que o País terá tranquilidade para crescer e consolidar as conquistas sociais.
Finalmente, sei que a senhora não tem confiança em mim e no PMDB, hoje, e não terá amanhã.
Lamento, mas esta é a minha convicção.
Respeitosamente, \ L TEMER
A Sua Excelência a Senhora
Doutora DILMA ROUSSEFF
DO. Presidente da República do Brasil
Palácio do Planalto
Brasília, D.F.

Sem dinheiro ou renovação de pessoal, Dnocs pode fechar

FALTA PERSPECTIVA

O desmonte do órgão, em meio a uma das maiores secas, foi tema de audiência pública na Assembleia Legislativa
 por Marcus Peixoto - Repórter
A escassez de chuvas em quatro anos consecutivos tem castigado o sertão cearense e o Dnocs, criado para fins de convivência com o fenômeno da seca, não tem contribuído para amenizar a situação ( Foto: Fabiane de Paula )
Fortaleza. Sem dinheiro e falta até de perspectiva de renovação de pessoal, o diretor-geral do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), Walter Gomes, reconheceu a possibilidade de que objetivamente possa fechar. Considerando que há, atualmente, cerca de 1.500 servidores, sendo que 1.100 têm direito à aposentadoria neste ano e mais de 400 em 2016, caso os afastamentos se concretizem, não há como continuar com a missão, que é o enfrentamento da seca.
Para piorar, ele lembrou, em audiência pública realizada ontem, pela Assembleia Legislativa do Ceará, que a crise econômica, responsável pela suspensão dos concursos públicos por parte da União, veio num momento de seca prolongada na região.
Crise hídricaDurante a audiência, Walter Gomes de Sousa, admitiu que o órgão não tem como oferecer respostas para a crise hídrica na região, por falta de recursos e também por quadros de servidores defasados.
Enquanto o Ceará requer, atualmente, quatro mil poços profundos, de 2013 para cá foram perfurados apenas 327 pelo Dnocs no Estado. Não há perspectiva de novas obras, pelo órgão, até 2016 e muito menos a construção do Açude Fronteiras, em Crateús, que é vital para o abastecimento, não apenas do Município, mas de várias localidades do Sertão dos Inhamuns.
Essa realidade, de que não há como atender as demandas hídricas no Nordeste e no Estado, se insere num momento de uma das maiores secas já vividas pelo Semiárido Brasileiro.
A audiência foi promovida pela Comissão de Desenvolvimento Regional, Recursos Hídricos, Minas e Pesca da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Laís Nunes (Pros), ao atender a requerimento do deputado Carlos Matos (PSDB).
Na ocasião, Laís Nunes lamentou que, a despeito da história do Dnocs, por feitos marcantes de convivência com o fenômeno da seca e, sobretudo, de desenvolvimento regional, com a construção de barragens, perímetros irrigados e no enfrentamento das situações mais dramáticas dos efeitos da falta d’água, “causa indignação o descaso e abandono do poder público federal com relação a esse órgão”, afirmou a parlamentar.
Ao abrir os trabalhos, Laís Nunes lembrou sua representatividade como deputada tendo uma ligação muito forte com o Vale do Salgado, onde surgiram duas das maiores obras realizadas pelo Dnocs, que foram o Açude do Orós e o perímetro irrigado Orós-Lima Campos. “O que pretendemos é que essa reunião não seja mais uma para lamentar ou tentar impedir o fim do Departamento. Queremos que haja ações efetivas para o reerguer o órgão”, disse a parlamentar.
No momento, segundo o diretor-geral, Walter Gomes, os esforços estão sendo todos concentrados em quatro obras: Adutora de Currais Novos e a Barragem de Oiticica, no Rio Grande do Norte; Adutora do Pajeú e a Barragem de Ingazeira, ambas no Estado de Pernambuco.
FronteirasUma das obras mais requeridas pelo Ceará atualmente é a construção do Açude Fronteiras, que, como afirmou Walter Gomes, não tem data para o início de seus trabalhos, por falta de recursos. O reservatório está com seus serviços atrasados há quase cinco anos. Chegou a ser licitado, com a empresa Queiroz Galvão tendo ganho o certame. De lá para cá, houve denúncias de superdimensionamento e, com a falta de recursos, a obra acabou ficando parada.
De acordo com Carlos Matos, o Dnocs se constitui, dentre os órgãos regionais, na mais antiga instituição federal com atuação no Nordeste. Ocorre que, em reunião com lideranças políticas do Nordeste, em 23 de setembro de 2015, a presidente Dilma Rousseff anunciou o plano de extinção da autarquia com 106 anos de existência.
“O Dnocs hoje é responsável pela integração do Rio São Francisco, maior obra hídrica do País e que tem previsão de ficar pronta até 2016”, observa o parlamentar. Para ele, com uma possível extinção, a continuidade de suas atribuições ficaria a cargo da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).
Estiveram presentes no debate o titular da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado (SRH), Francisco José Teixeira; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flávio Sabóya, a deputada Fernanda Pessoa, além de servidores do Dnocs e lideranças dos perímetros irrigado do Baixo Acaraú, Tabuleiro de Russas, Jaguaribe-Apodi, Ayres de Souza–Araras, Curu-Paraipaba, Curu-Pentecoste, Icó-Lima Campos e Morada Nova.
Mais informações:Dnocs
Avenida Duque de Caxias, 1700
Centro - Fortaleza
Telefone: (85) 3391-5100
www.dnocs.gov.br

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Giovane Guedes é eleito novo prefeito de Araripe com mais de 67% votos


O novo prefeito de Araripe, Giovane Guedes, comemora a vitória com os eleitores. Ele obteve mais de 67% dos votos  foto : Elizangela Santos
Após um período tumultuado na história política de Araripe, foi eleito novo prefeito do Município, o odontólogo Giovane Guedes, do Partido dos Trabalhadores (PT), com o vice-prefeito, Francisco de Sales Alves de Andrade, da coligação “Araripe para Todos”. 

Ele venceu com 7.614 votos, representando um percentual de 67,25% dos eleitores. A eleição suplementar foi marcada por um alto índice de abstenção, de 33,89%. Mais de 5.800 pessoas deixaram de ir às urnas, das 17. 127 aptas a votar. Uma multidão se formou ao lado do fórum eleitoral para aguardar o resultado, que desde o início da apuração apontava ampla vantagem para o candidato petista. A cidade comemora a vitória com grande carreata pelas principais ruas do Centro.

O prefeito eleito tomará posse no próximo dia 16 e adotará como prioridades da sua administração, reorganizar o setor básico de saúde, com retomada do atendimento em postos, e adquirir insumos para o hospital municipal da cidade, que está atendendo de forma deficitária a população. Ele disse que também irá requisitar do Governo do Estado carros-pipa para abastecer a zona rural da cidade, que neste momento tem atravessado uma das piores secas dos últimos anos.

Seca prolongada intensifica abandono da zona rural do Ceará


Cerca de 31 mil pessoas deixaram de viver na zona rural do Ceará entre 2013 e 2014. Deficiência no acesso a serviços como Saúde e Educação e falta de emprego, que historicamente contribuem para o movimento migratório, agora são agravados pela seca. O levantamento foi feito pelo O POVO com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada em novembro.

Diferentemente de outros períodos, quando a população saía do Estado, a movimentação agora se dá especialmente dentro do Ceará, detalha Francisco José Moreira Lopes, chefe da Unidade Estadual do IBGE. Além da Região Metropolitana de Fortaleza, municípios-polo do Interior são os que recebem essas pessoas. “A população total do município não muda tanto assim, porque as pessoas vão da zona rural para a zona urbana”, explica Nicolas Fabre, assessor de Desenvolvimento Rural da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece).

O POVO

Dr Giovani Guedes foi eleito prefeito de Araripe com larga maioria




Após um período tumultuado na história política de Araripe, foi eleito novo prefeito do Município, o odontólogo Giovane Guedes, do Partido dos Trabalhadores (PT), com o vice-prefeito, Francisco de Sales Alves de Andrade, da coligação “Araripe para Todos”. Ele venceu com 7.614 votos, representando um percentual de 72,82% dos eleitores. A eleição suplementar foi marcada por um alto índice de abstenção, de 33,89%. Mais de 5.800 pessoas deixaram de ir às urnas, das 17. 127 aptas a votar. Uma multidão se formou ao lado do fórum eleitoral para aguardar o resultado, que desde o início da apuração apontava ampla vantagem para o candidato petista. A cidade comemora a vitória com grande carreata pelas principais ruas do Centro.
O prefeito eleito tomará posse no próximo dia 16.

Resultado das eleições de Araripe ! 

Dr.Giovanni 7.614 votos, 

Damião Senhor 2.842 votos.

Giovanni 72,82%

Damião Senhor 27,18%

Prêmio Personalité premia os melhores de 2015


Fernando e Zé Aílton Brasil foram agraciado com o Prêmio Personalité (Fotos: Flávio Pinto)

A 15ª edição do Prêmio Personalité atraiu empresários, lojistas, políticos e alguns dos principais nomes da sociedade cratense, na noite deste sábado (5), no Restaurante Dom Zeco. O prêmio é uma realização do promoter e blogueiro André Lacerda e tem como objetivo reconhecer o trabalho e as ações de quem mais se destacou ao longo de 2015. Esse blog foi escolhido como o melhor da categoria em 2015 e agradecemos ao amigo e colega André Lacerda pelo reconhecimento.
Também foram agraciadas várias personalidades que contribuíram para o desenvolvimento do Crato e políticos que atuaram em defesa e do crescimento do município.
Sociedade cratense marcou presença na entrega do Prêmio Personalité
Entre os que por lá estiveram: Fernando Santana (secretário-adjunto do governador), o deputado Zé Aílton Brasil, o advogado Bernardo Oliveira e esposa, Luciana Matos; a ex-primeira-dama do Crato, Monica Araripe e familiares; o empresário Rivaildon Teles e família; o coordenador regional da Agropolos Cariri, Romão França; o vereador Thiago Esmeraldo e a esposa Dra. Mirela; e o empresário Antônio Brasil, o sindicalista Júnior Matos, entre outros 
Deputado Zé Aílton Brasil, familiares e assessores.

No próximo dia 9 de janeiro, André Lacerda realizará na Petiscar, a edição do Prêmio Personalité de Juazeiro do Norte. Com certeza mais uma festa com a grife do promoter André Lacerda.
Recebemos o prêmio de melhor blog de 2015.


Giovane Guedes é eleito prefeito de Araripe


Dr. Giovane Guedes foi apoiado pelo deputado federal Zé Aírton Cirilo.
Com 72,82% dos votos, o odontólogo Giovane Guedes (PT) foi eleito neste domingo (6), prefeito de Araripe. Dr. Giovane obteve 7.614  dos votos válidos na Eleição Suplementar que teve alto índice de abstenção (33,89%), do total de 176.127 eleitores que estavam aptos a votar. Em Araripe, o odontólogo teve apoio do deputado federal Zé Aírton Cirilo (PT) e do ex-deputado Roberto Pessoa (PR). A chapa derrotada formada por Damião Rodrigues Alencar (PSD) e Francisco Bosco dos Santos obteve 27,18 dos votos.
De acordo com o TRE-CE, o pleito eleitoral foi tranquilo e sem incidentes. Após a divulgação do resultado, uma multidão saiu as ruas para comemorar a vitória de Giovane Sampaio, que em 2012 havia perdido a eleição para o prefeito afastado Dr. Humberto Germano Correia, por 45 votos. Giovane Guedes e o vice-prefeito Francisco Sales Alves de assumem a prefeitura no próximo dia 16 e permanecerão no cargo até o final de 2016. Porém, em outubro do próximo ano devem concorrer a reeleição.

Multidão lota Praça da Basílica para festejos de São Francisco

Até o próximo dia 3 de outubro, a cidade de Canindé ficará completamente tomada por romeiros de todas as localidades nordestinas para os fes...