terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Ceará corre o risco de perder título de zona livre de febre aftosa



Aftosa






Os criadores de gado do Estado devem se apressar para vacinar seus rebanhos contra a febre aftosa. O prazo termina nesta quarta-feira, dia 2. Caso o Estado não consiga alcançar o percentual de 90% do rebanho vacinado, corre o risco de perder o reconhecimento internacional de zona livre de febre aftosa. Segundo a Agência de Defesa Agropecuária (Adagri), as doses da vacina estão disponíveis nas lojas de revendas de produtos agropecuários. A vacinação é obrigatória e os criadores que não cumprirem os prazos de vacinação estão sujeitos à punições previstas pela Lei.
O presidente da Adagri, Augusto Júnior, destaca a importância da vacinação para evitar que a febre aftosa chegue ao Ceará e alerta que os que perderem o prazo podem pagar multa. Ele lembra que a não vacinação do rebanho vai gerar multa e impedimento de transito do animal entre propriedades rurais: o que representa a perda de vendas.
Ele destaca ainda que as propriedades que não vacinarem o rebanho também podem ficar sem poder comercializar os animais. O Ceará é atualmente livre internacional de febra aftosa com vacinação, podendo comercializar os produtos de origem animal com todo o pais, além de países da África, América Latina, Ásia e Europa.
Caso não seja confirmada a vacinação de pelo menos 90% do rebanho, o Estado pode perder o status, o que representa a possibilidade de não poder mais fazer negócios agropecuários internacionais.
Com Adragri

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios Matéria   14:12:00     Brasil O Ministério da Fazend...