segunda-feira, 27 de março de 2017

Governadores do NE vão discutir reforma da previdência, diz Camilo


Camilo Santa se diz contra a reforma da Previdência "da forma como ela está", mas acredita que ela deva ser discutida com estados e municípios. "A reforma é do Brasil, não é para excluir ninguém", argumentou o petista
Camilo Santana considera que a reforma não pode excluir ninguém

Governadores do Nordeste devem começar a preparar uma ofensiva contra a reforma da Previdência, proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB), em discussão no Congresso Nacional. De acordo com Camilo Santana (PT), eles devem se reunir nesta semana para discutir a pauta. O encontro ainda não tem dia e local definidos.
“Vamos aproveitar a próxima semana para tomar o pé do processo que está em discussão em Brasília”, afirmou. A informação foi dada pelo petista neste último sábado, 25, no evento de entrega da Medalha da Abolição, quando Camilo entregou o prêmio a seis personalidades.

Camilo também disse que é contra a proposta “da forma como ela está” e repercutiu o anúncio de Temer de que servidores estaduais e municipais ficariam isentos das mudanças na aposentadoria. “Eu questiono muito a proposta da reforma da Previdência, eu sou contra da forma que ela está. (...) Mas acho que se é uma reforma do País, tem de ser discutida com todos os estados, até porque nós somos uma federação”, disse o governador.

&nsbp;Eu sou contra da forma que ela (reforma da previdência) está. Mas acho que se é uma reforma do país, tem de ser discutida com todos os estados"

Camilo Santana (PT), governador


De volta recente ao Ceará, após viagem para a Holanda, o governador explicou que ainda não teve a “oportunidade de analisar” melhor o recuo do presidente, excluindo os servidores estaduais de sua proposta de reforma. Ainda assim, reafirmou que “a reforma é do País, não é para excluir ninguém”.

Essa é a primeira vez que Camilo se manifesta sobre a exclusão dos estados e municípios da proposta. O tema havia sido repercutido somente por secretários, como a da Casa Civil, Nelson Martins, que criticou a medida, afirmando que ela “vai causar uma bagunça geral na Previdência do País”.

O secretário também disse que uma reforma na Previdência do Estado é necessária, mas não da forma como Temer propõe. ““Que precisa fazer reforma, precisa, mas não nessa dosagem que ele (Temer) está propondo”, disse.

Fortaleza
Quem também falou sobre a mudança de planos do Temer foi o prefeito Roberto Cláudio (PDT). Ele disse que não vê “necessidade nesse momento de implantar nenhuma grande reforma” na Previdência da Cidade. O recuo de Temer, então, não fez muita diferença nos planos do prefeito.
“Nós temos hoje um saldo financeiro de mais de R$ 700 milhões na conta da Previdência, o que permite que a gente hoje pague os aposentados sem ter que colocar recursos próprios”, informou RC.

Saiba mais

A Medalha da Abolição é a maior honraria que pode ser concedida a personalidades do Estado do Ceará. Neste sábado, foram agraciados com o prêmio o ex-governador Ciro Gomes (PDT), o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Napoleão Nunes Maia Filho. Carlos Francisco Ribeiro Jereissati, Luiza de Teodoro Vieira, Valton de Miranda Leitão e Francisco Alemberg de Souza Lima.
Sobre as especulações de que estaria de saída do PT, o governador voltou a afirmar que está focado no trabalho para o Estado do Ceará e que deixará essas discussões para “outro momento”. Após afirmar diversas vezes de que iria sair do PT por estar “descontente” com o partido, o secretário de Camilo, Arthur Bruno, titular da pasta do Meio Ambiente, continua na sigla. Ele diz que está aguardando decisão do governador e que vai acompanhá-lo caso ele saia.
LETíCIA ALVES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CDL Crato e parceiros lançam projeto Revitalização do Centro Comercial do Crato Na próxima quarta-feira, às 19 horas, o Sebrae/C...