quarta-feira, 1 de março de 2017

QUARESMA Missas celebram tempo de conversão para cristãos



Em Fortaleza, além da Catedral Metropolitana, diversas paróquias ofertam programação de missas para celebrar o início da Quaresma ( Foto: Thiago Gadelha )

É tempo de conversão. De purificar a alma, aproximar-se do outro sem amarras nem rancores - e com amor. Essas são as principais premissas seguidas pelos cristãos durante a Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa, estendendo-se de hoje (1º) até o Domingo de Ramos. O intervalo, como diz o padre Rafhael Maciel, prepara os fiéis para celebrar a ressurreição de Jesus Cristo. "É um momento em que a Igreja chama para a penitência, a reconciliação, a caridade e o jejum", define.

Em Fortaleza, além da Catedral Metropolitana, diversas paróquias ofertam programação especial de missas para celebrar o início da Quaresma, aberta sempre na quarta-feira de cinzas. O principal símbolo da abertura dos 40 dias de preparação cristã, a tradicional cruz de cinzas desenhada sobre a testa dos fiéis ao fim da missa, tem um objetivo claro e profundo. "Isso serve para nos lembrar de que a nossa vida física é passageira, mas que, além dela, existe outra para onde caminhamos. As cinzas significam essa noção de passagem", diz o sacerdote.

A referência vem do terceiro capítulo do livro de Gênesis, versículo 19: "Lembra-te que és pó, e ao pó tornarás". As cinzas carimbadas na face dos fiéis nas celebrações da quarta-feira representam, elas próprias, um ciclo, já que são produzidas a partir das plantas que sobram no Domingo de Ramos do ano anterior, quando a Quaresma passada foi encerrada.

Os ramos são reservados pelas paróquias da Capital, para que sequem e protagonizem o ritual de abertura dos 40 dias de aproximação com o Divino.

Além de um exercício de humildade, a Quaresma representa, para muitos, a busca pela santidade. "Para mim, é a busca de uma maior intimidade com Cristo, com o mistério de sua paixão, morte e ressurreição pelo incondicional amor por nós", afirma a professora católica Lindenfrânia Aguiar, 44.

Renúncia

Outra tradição seguida nesse período é a prática do jejum, tão complexa e humana que desafia o dicionário. Ao contrário do que se define e do que muitos pensam, a atitude de renúncia não se refere apenas à alimentação, embora seja este o tipo mais comum. "O jejum vem, na verdade, para mostrar que em algum momento da vida sentimos falta de algo que está além de nós, que não somos autossuficientes. Para quebrar o nosso orgulho e reforçar nossa humildade", explica padre Rafhael.

Dentre as formas de jejuar também está a abdicação de atividades ou hábitos que dão prazer. Como acessar as redes sociais, por exemplo. "Os jejuns que costumo fazer são os ligados aos meus vícios, como usar Facebook e Whatsapp. Além disso, na Quaresma e na Semana Santa, faço jejum de carne", conta a professora Lindenfrânia.

Programação

Paróquia da Catedral - Centro

12 h - Padre Clairton Alexandrino;

18h30 - Dom José Antonio A. Tosi Marques.

Paróquia N. Sra. De Fátima - Bairro de Fátima

7h, 9h, 12h, 17h e 19h

Paróquia Nossa Senhora da Saúde - Mucuripe

7h, 8h30, 17h, 19h.

Paróquia São Vicente - Dionísio Torres

6h30, 11h30, 17h30 e 19h30.

Paróquia de Cristo Rei - Aldeota

6h30, 17h e 19h

Paróquia Bom Jesus dos Aflitos - Parangaba

6h30 e 19h.

Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Conjunto Ceará

7h e 19h.

Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Messejana

7h e 19h.

Paróquia Nossa Senhora da Glória - Cid. Dos Funcionários

11h, 17h e 19h

Preparação

40

Dias de orações e penitência marcam o período de preparação dos cristãos, que antecede a Páscoa, estendendo-se de hoje (1º) até o Domingo de Ramos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Papa pede clero unido no Brasil diante de “escandalosa corrupção” “Tenho certeza de que o Brasil superará sua crise e confio que vocês a...