sábado, 4 de março de 2017

Justiça Eleitoral encontra 15,6 mil fraudes em títulos eleitorais com registro biométrico


A Justiça Eleitoral identificou mais de 15,6 mil fraudes entre as eleições de 2014 e 2016. As fraudes foram descobertas através das digitais após cruzamento de informações biométricas realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo o órgão, pessoas foram a cartórios diferentes e emitiram mais de um título de eleitor, o que é ilegal. Os criminosos já foram identificados.

Crime de outra natureza

Os dados do levantamento foram enviados pelo presidente do TSE, Gilmar Mendes, ao Ministério Público Federal (MPF) para que sejam apurados "indícios de configuração de eventual ilícito eleitoral ou de outra natureza".

Em 2016, apenas 46,3 milhões dos 144 milhões de eleitores brasileiros tinha cadastro biométrico nas eleições de 2016. O registro começou a ser implantado em 2008.

TSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Petrobras anuncia revisão de reajustes no preço do gás

Após a disparada nas cotações do gás de cozinha – que subiram 84% para os distribuidores só este ano, dos quais 70% desde o início de junho ...