sexta-feira, 3 de março de 2017

Efeitos da Estiagem: Crise da Mandioca desativa casas de Farinha em Salitre


by amaury alencar


O desemprego de 5 mil trabalhadores agrava os problemas sociais de um dos municípios mais pobres da região Sul
Salitre. A crise na produção da mandioca afeta a produtividade de farinha no município de Salitre, maior produtor da região e 13º município do Estado com o maior índice de pobreza, segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


A insuficiência da safra é a principal causa para o fechamento das unidades produtoras, que consistiam numa importante atividade econômica fotos: Amaury Alencar
Segundo avaliação dos produtores, cerca de 5 mil pessoas estão desempregadas e 82 casas de farinha estão fechadas. O principal fator de crise do setor é a estiagem, com queda substancial na produção da matéria-prima. A economia da cidade está sendo afetada e os comerciantes sentem o impacto em 70% de suas vendas.

Segundo o produtor de farinha de mandioca, Elias Antonio Albuquerque, há em torno de 25% das casas de farinha em funcionamento, mas rodam com a capacidade de 30%. "Das 102 casas de farinha que há no município, grande parte está fechada, aguardando uma nova safra da colheita", diz ele. Mas os produtores já adiantam a queda na safra em torno de 60%. Essa nova produtividade deverá se iniciar no segundo semestre do ano.

Redução
A área de plantio da mandioca é em torno de 16 mil hectares. Neste ano, em função do período de estiagem, a área foi reduzida em pelo menos 50%. Com isso, a produção poderá ser afetada em mais da metade. O município tem uma população em torno de 16 mil habitantes, onde 70% sobrevive da cultura da mandioca.

Para amenizar o impacto dos prejuízos, os produtores de farinha de Salitre chegaram a comprar a mandioca de outros estados, como Alagoas, São Paulo e até Minas Gerais, para suprir a falta do produto e não ver praticamente parada a produção.

Mesmo assim, avaliam que não é de boa qualidade e chega às casas de farinha vencido. Atualmente, a produção está alcançando em torno de 10 sacas por hectare.

Os produtores aguardam apoio da administração local a compra de equipamentos, adubos e manivas, usada no plantio.

Qualidade

Elias disse que a farinha adquirida nos estados de Mato Grosso, Paraná, e Santa Catarina, para serem comercializados em Salitre, não é orgânica e isso muda muito a qualidade e o sabor do produto, entrando com um custo bem mais abaixo do cobrado no Estado. A estrutura mecanizada é bem maior e o valor fica mais barato para a produção.

Para o produtor, há uma necessidade de investimentos governamentais em uma atividade mecanizada e com mais tecnologia, para facilitar a competitividade de mercado, com os produtores do sul do Brasil.

"Com investimento em máquinas mais moderna, passaremos a produzir mais barato, porque toda a cadeia produtiva envolve desde a geração do emprego e renda, passando a movimentar o comércio e a todas as demais fontes econômicas", avalia. A pecuária acaba sendo também beneficiada com o produto, além das granjas, com a casa da mandioca para o alimento dos animais.

São quase 2 mil famílias que vivem diretamente dentro das roças de mandioca. Nas cidades de Araripe, Salitre e Campos Sales, essa produção chega a atingir cerca de 4 mil pessoas.

Escassez

O prefeito do município de Salitre, Rondilsom Ribeiro de Alencar, enfatizou que apesar das circunstâncias da seca, a mandioca é ainda uma das maiores fontes produtoras de renda.

Com dois anos de escassez do produto, o prefeito enfatiza o período de dificuldades. Ele destaca os prejuízos na cidade, e diz que para superar o drama está buscando recursos junto ao governo do Estado para tentar superar a problemática. Ele prevê com isso, mais incentivo no próximo ano para o plantio da mandioca. "A salvação ainda está sendo os programas governamentais como o seguro safra, onde os produtores que perderam suas plantações estão recebendo estes incentivos governamentais", diz o prefeito.





Na sede do município, há 15 casas de farinha paradas, gerando um grande número de desempregados.


Na atual gestão os técnicos da secretaria de agricultura estão elaborando ações, como viveiros na propriedades para que futuramente não venha faltar manina para o plantio como o que esta acontecendo agora. Inicialmente começaremos o projeto piloto com 40 agricultores, sabemos que é pratica o agricultor deixar a manina para o plantio, mais ele deixa a mesma que usa para produção. Precisamos criar mecanismo de cultivo para que nunca falte a maniva de plantar, afirmou a secretária de agricultura do município Valquiria Oliveira.





Estratégia
"A salvação ainda está sendo os programas governamentais como o Seguro Safra para os produtores"
Rondilsom Ribeiro de Alencar
Prefeito de Salitre

"Com investimento em máquinas mais moderna, passamos a produzir mais barato com geração do emprego e renda"
Elias Antônio Albuquerque
Produtor

Mais informações
Prefeitura Municipal de Salitre
Rua São Francisco, S/N
Centro
Região do Cariri
Telefone: (88) 3537.119
( AMAURY ALENCAR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios Matéria   14:12:00     Brasil O Ministério da Fazend...