segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Fundação aponta que umbu entrou na lista de alimentos ameaçados de extinção


De acordo com a fundação Slow Food, as secas prolongadas e a criação de bodes são os dois fatores que mais contribuem para o cenário.
foto5
Secas prolongadas são um dos principais motivos para o risco de extinção do umbu
Conhecida dos nordestinos, o umbu entrou na lista de alimentos ameaçados de extinção. De acordo com a fundação Slow Food, as secas prolongadas e a criação de bodes são os dois fatores que mais contribuem para o cenário. Durante a colheita de umbu, normalmente os agricultores optam por pegar as frutas ainda bem verdes, porque estragam com facilidade. Já os mais maduros, viram alimento de bode, que chegam a comer 150 unidades por dia. O problema é que os animais acabam se alimentando dos frutos livremente, sem que os donos ‘autorizem’, muitas vezes acabando com a plantação do mês inteiro, o que enfraquece as vendas e faz com que haja cada vez menos umbus.
De acordo com a National Geographic Brasil, a cidade de Uauá, localizada no norte baiano, é uma das maiores produtores de umbu do país. O problema é que não chove há quase cinco anos no local, o que faz com que toda a plantação seque. Para tentar driblar o problema, agricultores do local usam a água das batatas que crescem nas raízes do umbuzeiro para manter as árvores sempre irrigadas. Em período de seca, quando chove muito pouco, os cultivadores conseguem colher cerca de 300 umbus por mês. As informações foram extraídas do jornal Correio.
Fonte: Jornal da Chapada

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios Matéria   14:12:00     Brasil O Ministério da Fazend...