terça-feira, 11 de agosto de 2015

Ovinocaprinocultura aposta em bons negócios

O evento é considerado o maior do Estado nesse segmento pecuário. A expectativa dos organizadores é de movimentar R$ 2 milhões ( FOTO: ALEX PIMENTEL )
Quixadá. Em tempos de vacas magras, cabras e ovelhas devem continuar engordando, principalmente os negócios da ovinocaprinocultura no Ceará. Para demonstrar o momento positivo para o setor, apesar da estiagem prolongada no Nordeste, Quixadá estará realizado a partir desta terça-feira, 11, a XXXVII Exposição de Ovinos e Caprinos do Ceará (Expocece).
O evento é considerado o maior do Estado nesse segmento pecuário. A expectativa dos organizadores da Exposição é de movimentar R$ 2 milhões nos próximos cinco dias. Esses números representam a força da pecuária regional de pequeno porte.
Enquanto a maioria dos segmentos produtivos está preocupada com o início da crise econômica no Brasil, inclusive com a perspectiva do preço da carne bovina disparar nos próximos meses, tendo a seca como um dos principais motivos, os ovinocaprinocultores cearenses se concentram no melhoramento genético das linhagens dos seus animais, contribuindo significativamente para a cadeia produtiva. Ovinos e caprinos se tornam mais resistentes às adversidades naturais e a carne mais saborosa.
O sucesso conquistado nos últimos anos deverá atrair criadores de todo o Ceará e de estados vizinhos, como Rio Grande do Norte, Piauí e até Pernambuco para a Expocece. Conforme o representante da Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos do Ceará (Acocece), Sérgio Almeida, responsável pela organização da Expocece, mais de dois mil animais de alta linhagem e cerca de 300 criadores participarão da Exposição.
Alguns animais reprodutores podem chegar a custar R$ 60 mil a matriz. Os ovinos mais procurados são da raça Santa Inês e Dooper. Quanto aos caprinos, há preferência dos criadores pelo Boer e Anglonubiano. Os animais podem ser arrematados em até 24 parcelas. Há necessidade do pagamento de duas parcelas no ato do arremate e mais o pagamento da comissão de 8% ao leiloeiro.
Este ano, o Leilão União de Raça será realizado pela quinta vez. Além da comercialização dos animais, na programação também estão o Concurso Nacional das Raças Leiteiras de Caprinos, a Ranqueada da Raça Santa Inês, ainda o Seminário de Caprinocultura Leiteira do Ceará, oficinas técnicas de palma forrageira, amonização e casqueamento. Também serão atrações da XXXVIII Expocece, a produção do maior queijo de cabra do Nordeste, a 3ª Exposição do Artesanato da Agricultura Familiar e o concurso de cabras leiteiras.
FortalecimentoO espaço é aberto ao público, para apreciar e comprar animais, degustar o queijo de cabra, outras delícias da terra e ainda de divertir nos shows de forró. A festa deverá ser ainda maior no próximo ano, quando o setor da ovinocaprinocultura deverá se fortalecer ainda mais com o reconhecimento do Brasil como livre de febre aftosa pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). A avaliação é feita pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flavio Saboya.
O status internacional viabilizará a exportação de carnes de ovinos e caprinos para todo o mundo. Nesse aspecto, o Ceará é destaque. É um dos maiores produtores do Brasil, com mais de três milhões de cabeças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Família Aguiar Martins em Jantar de parabéns ao Deputado Agenor Ribeiro

No último final de semana, a família Aguiar Martins, participou de um almoço comemorativo, como Deputado Estadual, que representa o Cari...