terça-feira, 25 de agosto de 2015

Polícia Federal apura irregularidades no programa Garantia Safra no Interior do Ceará

Polícia Federal apura irregularidades no programa Garantia Safra no Interior do Ceará

O Tribunal de Contas da União (TCU), a Controladoria Geral da União (CGU) e a Polícia Federal (PF) apuram indícios, no Interior, de irregularidades no programa Garantia Safra. Na região dos Inhamuns, os órgãos de fiscalização identificaram pelo menos 220 cadastros que não obedecem aos critérios do programa. Na região Centro-Sul, a PF investiga denúncia na cidade de Quixelô.

A inscrição de agricultores que estariam fora dos critérios definidos pelo Garantia Safra é verificada em todas as regiões do Estado. Quando ocorre cruzamento de dados, a CGU e o TCU encaminham relação nominal para que ocorra fiscalização por parte dos escritórios da Empresa de Assistência Técnica Extensão Rural do Ceará (Ematerce). Em alguns casos, a PF abre inquérito para apurar denúncias.

Nos Inhamuns, a relação aponta 220 beneficiados em situação irregular: Quiterianópolis (83), Tauá(73), Parambu(44), Aiuaba(14) e Arneiroz(6). A determinação dos órgãos de fiscalização e controle é para que essas pessoas que receberam o Garantia Safra indevidamente devolvem os valores recebidos, que variam entre R$ 600 e R$ 2.800.

Caso não haja ressarcimento dessas quantias, os beneficiários serão inscritos na Dívida Ativa na União e não poderão fazer operações de financiamentos bancários, por exemplo.

"Tauá tem seis mil vagas e não há como conhecer todos", explicou o gerente regional da Ematerce, Renato Carvalho. "Infelizmente, alguns inscritos não sabem o caminho da roça".

Depoimento

O gerente do Escritório da Ematerce, em Iguatu, Erivaldo Barbosa, já esteve na Polícia Federal, em Juazeiro do Norte, prestando depoimento acerca de denúncia de cadastrados no Garantia Safra, em Quixelô, que estariam fora dos critérios do programa. Os casos foram denunciados por um vereador em 2013.

Neste ano, o Programa Garantia Safra, uma ação do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), decidiu fazer um novo cadastramento, isto é, a lista anterior não tem mais validade. O prazo vai até o próximo dia 30 de outubro. "O esforço é para evitar abusos", esclarece Renato Carvalho. A sistemática de cadastro foi modificada e em cada município foi criada uma comissão específica com a participação de representantes de órgãos públicos, comunitários e sindicatos ligados ao setor agrícola (Ematerce, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Associações Comunitárias, Federação, IBGE, secretaria de Agricultura dos municípios).

A homologação e cancelamento de inscritos ficam sob a responsabilidade do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável (CMDS).

As inscrições dos agricultores serão feitas nas localidades rurais e a comissão será responsável pelo cadastro.

"Nas localidades as pessoas conhecem quem planta, quem tem propriedade rural ou se é trabalhador", reforça Erivaldo Barbosa. "A responsabilidade é de todos".

Critérios do programa

Os critérios para inclusão no Garantia Safra são: ser agricultor, ter renda familiar inferior a 1,5 salário mínimo, cultivar área entre 0,6 a 5 hectares, e ter a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ativa. Neste ano, o benefício é pago em cinco parcelas de R$ 170, totalizando R$ 850 por agricultor. (Com informações de Amaury Alencar).

Honório Barbosa
Colaborador
Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Petrobras anuncia revisão de reajustes no preço do gás

Após a disparada nas cotações do gás de cozinha – que subiram 84% para os distribuidores só este ano, dos quais 70% desde o início de junho ...