segunda-feira, 3 de abril de 2017

Chuvas do início de abril trazem mais otimismo



Iguatu. Abril começou com boas chuvas no Ceará. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou entre as 7 horas deste dia 1º e 7 horas deste domingo, 2, precipitações em 56 municípios, com predominância na região Centro-Norte. As maiores foram registradas em Amontada (113mm), Viçosa do Ceará (104mm) e Granja (89mm).

Na madrugada do dia 1º, a Funceme registrou chuva em 112 municípios. As maiores foram observadas em Granja (88mm), Moraújo (69mm) e Crateús (63mm)



Para esta segunda-feira, a Funceme prevê tempo com nebulosidade variável e possibilidade de chuvas em todas as regiões do Estado. Para amanhã, terça-feira, o céu permanece nublado de forma variável com chuva no Centro-Norte e chance de precipitações no Sul do Estado.

As últimas chuvas são decorrentes da aproximação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), massa de nuvens que formam o principal sistema meteorológico durante a quadra invernosa (fevereiro a maio). "A tendência é de continuidade das chuvas neste mês, com menor intensidade do que no mês anterior", disse o meteorologista da Funceme, Raul Fritz.

As chuvas têm favorecido o setor agropecuário. O plantio de grãos, milho e feijão e a pastagem nativa (capim) está crescendo nas roças, na maioria das regiões do Estado. "Quem plantou mais cedo está com a cultura assegurada", disse o diretor do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iguatu, Sebastião Alves. "Nossa esperança é de que as chuvas continuem neste mês".

Apesar de estar favorecendo o cultivo das culturas tradicionais, as chuvas ainda são insuficientes para melhorar de forma significativa o nível dos principais açudes do Estado. A Funceme já previa essa situação no início da atual quadra invernosa. Se o quadro atual persistir, haverá dificuldades de abastecimento de grandes centros urbanos no fim do ano.

Até ontem, a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) registrava em média, tendo como base os 153 reservatórios monitorados pelo órgão, 10,9% do volume acumulado. Ao longo do mês passado verificou-se uma pequena melhoria nas reservas gerais dos açudes. No início da atual quadra invernosa, 1º de fevereiro, o volume médio acumulado nos reservatórios era de 6,5%.

Há sete açudes sangrando, Acaraú Mirim, Cauhipe, Itaúna, Maranguapinho, São Pedro Timbaúba, Valério, Caldeirões. Ainda há 42 em volume morto e 19 secos. Ontem, a Cogerh registrou 25,9 milhões de metros cúbicos em aportes em 53 açudes, destacando-se os açudes Acarape do Meio, Angicos, Aracoiaba, Banabuiú, Castanhão, Jaburu I, Orós, Pedras Brancas e Taquara.

Nível reduzido

O Açude Castanhão, o maior do Estado, acumula 5,8%; o Orós está com 10,3% e o Banabuiú, 0,6%. Esses são os três maiores do Estado.

Até mesmo na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), os açudes estratégicos para abastecer dezenas de cidades do entorno da Capital estão com nível reduzido - Acarape do Meio (30%), Pacajus (35%), Pacoti (31%) e Riachão (34%). A exceção é o Gavião, com 89%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aposentado já pode consultar 1ª parcela do 13º salário O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começou a liberar nesta sext...