quarta-feira, 12 de abril de 2017

Safra de grãos do Estado deve saltar 52,1% neste ano

PROJETA IBGE


A projeção de março para a colheita deste ano também é 1,2% superior à estimada em fevereiro

Para o Brasil, o IBGE estima uma safra recorde de 230,3 milhões de toneladas em 2017, aumento de 25,1% em relação à produção de 2016 ( Foto: Honórito Barbosa )

Fortaleza/Rio. A safra de cereais, leguminosas e oleaginosas no Ceará deve chegar a 284.409 toneladas ao fim deste ano, total que é 52,1% maior que a obtida em 2016 (187.016 toneladas). A terceira estimativa para a safra, divulgados ontem (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também é 1,2% maior que a segunda, de fevereiro, quando era projetada uma colheita de 281.070 toneladas.

Também houve crescimento de 22% na estimativa de área a ser colhida no Estado ante a área colhida em 2016. Para este ano, é projetada uma área de 1.059.991 hectares contra 869.079 no ano passado. Já na comparação com a projeção de fevereiro, houve avanço de 0,9%. A expectativa era de que fossem colhidos 1.050.512 hectares, segundo o IBGE.

Para o País, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de março estima uma safra recorde de 230,3 milhões de toneladas em 2017, um aumento de 25,1% em relação à produção de 2016, quando totalizou 184,0 milhões de toneladas. O montante foi ainda 2,7% maior que o previsto em fevereiro, com 6,1 milhões de toneladas a mais. A participação do Ceará na safra nacional foi estimada pelo IBGE em 0,1%.

Os produtores brasileiros devem colher 60,7 milhões de hectares na safra agrícola de 2017, uma elevação de 6,3% em relação à área colhida em 2016, que somou 57,1 milhões de hectares. Em comparação à estimativa de fevereiro, a área cresceu 0,6%.

O arroz, o milho e a soja - os três principais produtos agrícolas do País - representaram 93,5% da estimativa da produção brasileira em 2017 e 87,7% da área a ser colhida. Em relação a 2016, a soja terá crescimento de 15,9% na produção e avanço de 2,5% na área a ser colhida em 2017. Para o milho é esperado um salto de 45,8% na produção deste ano, com aumento de 14,8% na área. Já o arroz terá crescimento de 13,9% na produção, e elevação de 3,9% na área a ser colhida.

Dentre os 26 principais produtos envolvidos na pesquisa do IBGE, 15 apresentaram variação percentual positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior, com destaque para o algodão herbáceo em caroço, cuja produção será 7,3% maior, amendoim em casca segunda safra (35,7%), feijão em grão primeira safra (38,5%) e feijão em grão segunda safra (37,7%), além da batata-inglesa 1ª safra (5,9%), batata-inglesa 2ª safra (5,2%), cacau em amêndoa (10,0%), café em grão canephora (20,9%) e cebola (2,6%).

Destaques negativos

Na outra ponta, entre os 11 produtos com variações negativas, aparecem amendoim em casca primeira safra (-2,4%), aveia em grão (-21,3%), batata-inglesa terceira safra (-16,1%), café em grão - arábica (-16,1%), laranja (-7,3%) e trigo em grão, com queda de 13,8%.

Área colhida

22

Por cento é o crescimento na estimativa de área a ser colhida no Estado (1.059.991 hectares) ante 2016 (869.079 hectares)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COLUNA DO CARLOS...O QUE PENSO... 16.10.17

COLUNA DO CARLOS... O QUE PENSO... É comum eu ser abordado, nas conversas com amigos, talvez pelo fato de eu estar no rádio e trabalh...