terça-feira, 4 de julho de 2017

XXI PecNordeste incentiva nova postura no Semiárido





00:00 · 04.07.2017 por Honório Barbosa - Colaborador

O evento inclui sete eventos paralelos sobre Bovinocultura, Apicultura, Aquicultura e Pesca, Avicultura, Caprinocultura, Equinocultura, Suinocultura

Iguatu. Começa nesta quinta-feira (6), o Seminário Nordestino de Pecuária (PecNordeste) que, neste ano, chega à sua XXI edição e vai ter como temática central "Água e Semiárido: uma nova postura". O evento prossegue até o próximo sábado (8), no pavilhão Leste do Centro de Eventos do Ceará, com uma ampla programação técnico-científica, envolvendo sete segmentos pecuários, com palestras, oficinas, exposição e feira de produtos agropecuários.

Serão cerca de 150 ações: 103 palestras, 24 oficinas, sete casos de sucesso, quatro mesas redondas, 13 painéis e sete eventos paralelos sobre Bovinocultura, Apicultura, Aquicultura e Pesca, Avicultura, Caprinocultura, Equinocultura, Suinocultura e dois segmentos não pecuários: Turismo Rural e Artesanato.

O evento é promovido pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sinrural, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Ceará (Sebrae-CE).

A solenidade de abertura será a partir das 9h, com uma palestra do governador Camilo Santana. Em seguida, ocorrerá a assinatura de um convênio de cooperação técnica entre a CNA e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para execução de um programa de alimentação para o gado.

O projeto "Forrageiras para o Semiárido" terá 12 Unidades de Referência Tecnológicas de Pesquisa, sendo uma no Ceará, em Ibaretama. Presidentes de Federações de Agricultura de estados nordestinos participam da assinatura do termo de convênio.

A Embrapa Caprinos e Ovinos, com sede em Sobral, lançará o Laboratório de Análise Alimentar por Controle Remoto. Haverá, ainda, a entrega da Medalha do Mérito Rural Prisco Bezerra ao secretário executivo do Senar, Daniel Carrara; ao diretor técnico do Sebrae-CE, Alci Porto Gurgel; e ao produtor rural Renato Araújo Carneiro.

Cada segmento produtivo terá uma programação de palestras e oficinas, sempre com preocupação sobre o uso da água para produção. A Embrapa Caprinos de Sobral vai montar um laboratório móvel de Bromatologia para realizar pesquisas de fezes dos animais.

Experiências exitosas nos segmentos agropecuários serão apresentadas durante os três dias e a novidade será a realização de um seminário sobre Comércio Exterior, com a participação direta da CNA e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O objetivo é preparar os produtores e empreendedores rurais nos temas relacionados ao comércio internacional.

O presidente da Faec, Flávio Saboya, destacou a importância da trajetória de sucesso do PecNordeste nestes 21 anos. "No primeiro evento foram 328 participantes e, no ano passado, foram 5.461", comparou. Em duas décadas, tivemos mais de 60 mil produtores rurais, empresários, técnicos do setor, estudantes e expositores", informou. Para Flávio Saboya, o Seminário tem um papel importante na disseminação de tecnologias para o aprimoramento das atividades no campo.

Mediante os anos seguidos de seca, o PecNordeste vem abordando o problema da estiagem e suas consequências nos últimos anos, a necessidade de água e a sua importância nas atividades agropecuárias e no dia a dia do campo. "O nosso esforço é para debater ideias e propor alternativas para conviver com a escassez de recursos hídricos", frisou Saboya. "Neste ano, tivemos chuvas regulares em algumas regiões do Estado, mas não foram suficientes para recarregar os reservatórios", disse.

O evento conta com uma área de cinco mil metros quadrados para exposição. Nesse espaço, será realizada a XXI Feira de Produtos e Serviços Agropecuários, que tem por objetivo incentivar a geração de negócios de máquinas e equipamentos, insumos, produtos e máquinas do setor agropecuário. Haverá, inclusive, venda de sêmen de animais. No mesmo ambiente, estarão expostos os produtos das diversas cadeias produtivas da pecuária, como mel, queijo, doces e outros à base da palma.

O PecNordeste vem, ao longo dos anos, apresentando diferentes alternativas de produção e debate de temas relevantes para o agronegócio nordestino. "O nosso esforço é sempre buscar a melhoria das condições de trabalho e ampliar o acesso ao conhecimento pelos produtores rurais e microempresários do meio rural" ressaltou o coordenador geral, agrônomo, Paulo Hélder de Alencar Braga.

Paulo Hélder destacou a importância da participação dos produtores do Interior do Ceará, que todos os anos vêm ao evento em caravanas. No ano passado, foram 104, com mais de quatro mil participantes.

Ainda durante a programação, haverá o Encontro Sindical Rural, com a participação dos secretários de Agricultura dos municípios, além dos diretores das entidades classistas municipais. Segurança no campo e reflorestamento no Semiárido serão dois temas abordados no evento. O visitante poderá conferir também a Exposição de Raças Adaptadas ao Semiárido (PecLeite), que reúne bovinos, ovinos e caprinos de leite, com as melhores raças e maiores índices de produção. Entre os outros eventos paralelos, está o Seminário de Palma Forrageira, com cultivo de sequeiro e irrigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comissão de Educação debate mudanças no Fundeb

quinta-feira, 21 de setembro 2017 A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa promove, hoje, às 14 horas, audiência pública para tratar...