quarta-feira, 26 de julho de 2017

20,3 mil cearenses não sacaram o FGTS ainda


513.482 já retiraram os recursos, dos 533.822 que têm direito. Falta apenas uma semana para o fim do prazo



por Hugo Renan do Nascimento - Repórter
Desde março, a Caixa Econômica Federal já pagou R$ 564,8 milhões das contas inativas do FGTS aos trabalhadores do Ceará ( FOTO: KID JÚNIOR )A menos de uma semana para o fim do prazo, cerca de 20,3 mil cearenses que têm direito a sacar os recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ainda não retiraram o dinheiro. De acordo com balanço da Caixa Econômica Federal divulgado ontem, dos 533.822 cearenses que podem sacar os recursos, 513.482 já o fizeram. Até o momento, a Caixa já pagou R$ 564,8 milhões do FGTS aos trabalhadores do Ceará. A previsão inicial do banco era liberar R$ 518 milhões. Os saques começaram em março e seguem até a próxima segunda-feira, dia 31 de julho.
Para Severino Ramalho Neto, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, a maioria das pessoas usou o dinheiro dos saques para pagar contas em atraso. "Mesmo que essa quantia não tenha sido diretamente para o varejo, ela veio para uma série de ajustes para as pessoas nesta época de crise".
Segundo ele, não houve nenhuma alta significativa nas vendas do comércio da Capital por conta do recurso das contas inativas. "Mas também não tivemos nenhuma queda. Está devagar quase andando, mas em um ritmo positivo", disse. Outro ponto destacado por Ramalho Neto é que os consumidores estão mais conscientes em relação ao consumo. "Ele não pegou este dinheiro para o consumo. Muita gente não quer nem ouvir falar no cartão de crédito. É um consumidor mais consciente", declarou.
Severino Neto também considera positivo o fato de o consumidor estar mais consciente. "É um consumo responsável e sustentável. Isso vai refletir positivamente para o segundo semestre com um consumidor menos endividado", afirmou.
Uma pesquisa da Boa Vista SCPC identificou que, entre os que sacaram, com o dinheiro do saldo inativo do FGTS em mãos, 21% dos trabalhadores priorizaram o pagamento da fatura do cartão de crédito em atraso. Outros 16% optaram por pagar as contas de concessionárias, como água, luz, gás. 10% arcaram com o pagamento de empréstimo pessoal e consignado, assim como outros 10% que quitaram dívidas com o cartão de loja.
Mesmo com a intenção de pagar as contas atrasadas, como a maioria fez, apenas 14% dos trabalhadores conseguiram quitar todas as dívidas em atraso usando o saldo inativo do FGTS.
Das contas que ficaram pendentes, o cartão de crédito representa 25%, empréstimo pessoal/consignado (12%), cartão de loja (10%), crediário (9%), contas de concessionárias (8%) e cheque especial (8%).
Balanço
Segundo a Caixa, já foram pagos mais de R$ 42,8 bilhões, beneficiando 25,3 milhões de trabalhadores em todo o País. O valor, pago até o dia 19 de julho, corresponde a 98,33% do total inicialmente disponível para saque, que era de R$ 43,6 bilhões. Cerca de 88,73% dos trabalhadores já realizaram o resgate em contas inativas. O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, adverte que, caso o trabalhador não retire o saldo existente até a data limite, os saques só poderão ocorrer dentro dos critérios estabelecidos em lei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Petrobras anuncia revisão de reajustes no preço do gás

Após a disparada nas cotações do gás de cozinha – que subiram 84% para os distribuidores só este ano, dos quais 70% desde o início de junho ...