terça-feira, 22 de setembro de 2015

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) vem trabalhando na busca de uma gestão eficiente, também, das águas subterrâneas. Os estudos hidrogeológicos estão evoluindo, tendo em vista a importância social e econômica desse recurso para atender o abastecimento humano em algumas regiões do Estado.

Mediante o período de estiagem, agravado pela baixa precipitação dos últimos anos (2012 a 2015), percebe-se a necessidade de dar continuidade ao atendimento emergencial de algumas sedes municipais e distritos, com captações de águas subterrâneas, através de poços tubulares profundos. Vale ressaltar que os estudos geofísicos são imprescindíveis para perfuração e construção destes.

Para amenizar a situação de criticidade de água nas áreas urbanas de sedes e distritos de 42 municípios do Ceará, a Cogerh finalizou, em agosto de 2015, o projeto de 375 estudos geofísicos aplicados às locações de poços profundos. O projeto foi feito em seis meses com recurso da Cogerh.

As águas subterrâneas são partes integrantes do ciclo hidrológico e correspondem a 97% da água doce disponível na terra. São utilizadas nos países, desenvolvidos ou não. Um total de 75% da área do Ceará é formada por rochas do embasamento cristalino, apresentando solos com pequena espessura. Significando uma baixa potencialidade hidrogeológica, com baixas vazões, além de águas com elevadas concentrações salinas.

As bacias sedimentares são responsáveis pelos maiores volumes de água subterrânea do semiárido. No Ceará estas estão representadas pelas bacias de Iguatu, Apodi, Araripe e Ibiapaba, assim como pelos aluviões e sedimentos costeiros, formado pelo sistema Dunas, Paleodunas e Formação Barreiras, onde geralmente são encontrados os aquíferos que apresentam água de melhor qualidade.

Com Cogerh

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios Matéria   14:12:00     Brasil O Ministério da Fazend...