quinta-feira, 11 de maio de 2017

Estrangeiras de olho em parque eólico no Estado

Projetos no Nordeste à venda pela Casa dos Ventos atraíram interesse do grupo Actis e da State Power

Com investimento de aproximadamente R$ 800 milhões, parque situado na Serra da Ibiapaba possui cinco usinas eólicas e 77 aerogeradores
00:00 · 11.05.2017
A chinesa State Power e o grupo britânico Actis estariam entre os interessados na compra dos parques eólicos que estão à venda pela Casa dos Ventos, incluindo o Complexo Eólico Ventos de Tianguá, no Ceará. A informação foi divulgada pela agência de notícias Bloomberg e obtida por fontes que preferiram não ser identificadas. A agência também que disse a que a comercialização será concluída neste mês e deve atingir R$ 5 bilhões. A multinacional Brookfield também é apontada com interessada, embora com menos possibilidade de concretizar a compra, segundo as fontes de informação.
Procurada pela reportagem, a Casa dos Ventos disse, via assessoria de imprensa, que não irá comentar sobre o assunto e informou apenas que existem empresas interessadas nos parques, sem detalhar quais seriam. A empresa informou, ainda, que a venda é um processo natural das atividades da empresa, já que ela não se configura como operadora de parques, apenas os desenvolve e os põe em operação para depois vendê-los.
O Complexo Eólico Ventos de Tianguá está situado na Serra da Ibiapaba e começou a operar em setembro do ano passado. Com investimento de aproximadamente R$ 800 milhões, o empreendimento possui cinco usinas eólicas e 77 aerogeradores que, juntos, possuem capacidade instalada de 130 megawatts (MW), considerada suficiente para abastecer em torno de 150 mil residências.
Dentre os projetos à venda pela Casa dos Ventos, também estão Ventos de São Clemente, localizado em Pernambuco, que possui 216 MW de capacidade instalada e começou a operar em junho de 2016.
Há também o parque Ventos do Araripe III, que possui 360 MW e está localizado na divisa entre Piauí e Pernambuco. Segundo a Bloomberg, o empreendimento começou a ser conectado à rede em novembro e a entrada completa em operação deve ocorrer neste mês. Os três projetos totalizam 706 MW de capacidade instalada.
Planos
Há dez anos no mercado de energia renovável, a Casa dos Ventos havia previsto no começo deste ano que os investimentos podem chegar a R$ 2,2 bilhões em energia eólica no Ceará em 2017. Em energia solar, para Tianguá, a expectativa é de aportes de R$ 800 milhões e 130 MW de capacidade instalada. Dessa forma , essas duas fontes de energia renovável devem totalizar R$ 3 bilhões em investimentos no Estado neste ano.
Nos últimos três anos, a Casa dos Ventos investiu cerca de R$ 6 bilhões na execução de seus empreendimentos no País.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tarifa de água e esgoto terá aumento médio de 12,9% no Ceará Matéria   18:46:00     Ceará A tarifa dos serviços de água e esgoto...