quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

TENDÊNCIA Chuvas continuam a banhar os municípios do Estado



 por André Costa - Colaborador
Clique para ampliar

Juazeiro do Norte. Pelo quarto dia consecutivo choveu em todas as regiões do Estado do Ceará. De acordo com os dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), entre as 7 horas de segunda-feira e 7 horas de ontem, 90 dos 184 municípios do Ceará foram banhados pelas chuvas, com destaque para as cidades da região do Cariri, onde os volumes foram mais intensos.

Milagres (96mm), Juazeiro do Norte (73mm) e Barro (71), os três no Cariri cearense lideraram o ranking das precipitações. A chuva em Juazeiro do Norte começou por volta das 22 horas da segunda e se estendeu pela madrugada de ontem. Pela manhã, ruas e avenidas apresentaram pontos de alagamentos. No entanto, não houve registro de congestionamento no tráfego.

Na Serra da Ibiapaba, o destaque foi a cidade de Pacujá (41 mm). Já na região Jaguaribana, o maior volume foi registrado em Morada Nova (25 mm). Na área litorânea, Fortaleza se destacou com volume de 18.2 milímetros. No Maciço de Baturité, a cidade de Pacoti obteve o maior índice da região com 11 milímetros. Já no Sertão Central, a chuva de 40 mm registrada em Quixadá causou transtornos em alguns bairros, que ficaram alagados no início da manhã.

Imagem de satélite, na tarde de ontem, mostrava que há nuvens sobre todo o Estado do Ceará, principalmente no noroeste, por causa da presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Nota-se, ainda, sobre o sul do Nordeste do Brasil, a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN).

Previsão

A previsão da Funceme para hoje, segundo a Funceme, é nebulosidade variável com chuva no sul do Ceará e no centro-norte. Para amanhã, entre a madrugada e a manhã, nebulosidade variável com chuva no Sul do Ceará. Ao longo do dia, chuvas isoladas no Centro-Norte.

Açudes

Com as precipitações das últimas 24 horas, a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) registrou aporte de água em 62 açudes, que totalizaram uma variação de volume de quase 7 milhões de metros cúbicos. Embora pequeno, este aporte permitiu que o açude Martinópole deixasse o volume morto e que os açudes Barra Velha, Cipoada, Cupim, Mons. Tabosa, Penedo, Premuoca, São José I, Sousa e Tijuquinha deixassem de estarem secos.

Considerando a estimativa do volume evaporado e o liberado neste período, a Companhia afirma que houve um aporte de 7.601.932 de metros cúbicos. Os três reservatórios que mais pegaram água foram o de Cipoada, em Morada Nova; Taquara, na cidade de Cariré, e o Arrojado Lisboa, em Banabuiú. Juntos, eles tiveram aporte superior a 3 milhões de metros cúbicos.

Desta forma, o nível dos 153 açudes monitorados pela Cogerh teve uma discreta recuperação, passando de 6.2%, na semana passada, para 6.4%. O Caldeirões, em Saboeiro, é o único sangrando. Outros 134 açudes estão com nível abaixo dos 30%. Destes, 52 estão no volume morto (aquele no qual a água só pode ser retirada por bombeamento, devido ao baixo volume) e 32 permanecem secos.

Ontem, o presidente da Funceme, Eduardo Martins, anunciou que o prognóstico para o trimestre março-abril-maio, na Região Jaguaribana, onde estão localizados os principais reservatórios do Estado, será de chuva abaixo da média histórica. Para as outras regiões, no entanto, há maior probabilidade de chuvas dentro da média.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Realizada em Campos Sales e Salitre, IV SEMANA DA MATEMÁTICA DA URCA

De 12 a 14 de dezembro, a unidade da URCA de Campos Sales, realizou a IV SEMANA DA MATEMÁTICA DA URCA, com o tema: A MATEMÁTIC...