quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

REGIÃO DOS INHAMUNS Vereadora morta a tiro em Aiuaba



Este é o segundo parlamentar executado no Município em cinco meses. O primeiro caso ainda não foi elucidado


Cely Arraes foi executada em casa. Ela estava no segundo mandato e havia sido eleita pelo PDT com 396 votosClique para ampliar

A vereadora da Câmara Municipal de Aiuaba, Jucely Alves Arrais, 36, foi executada com um tiro de escopeta calibre 12, no início da tarde de ontem, no povoado de Bom Nome, onde morava. Conforme a PM, cinco homens invadiram a casa da vítima e atiraram, pelo menos, outras 30 vezes nas portas e paredes do imóvel. Sete pessoas encapuzadas teriam participado do atentado. Elas fugiram em um Fiat Pálio e uma picape Strada, em direção ao Distrito de Barra, por uma estrada carroçável.

No momento em que a casa foi invadida, familiares da parlamentar tentaram impedir e fechar as portas, mas os criminosos deram a volta e encontraram a vítima na parte de trás da residência. Jucely foi atingida com um tiro nas costas.

A vereadora, que era conhecida como 'Cely', chegou a ser socorrida e encaminhada à cidade de Pio IX, no Estado do Piauí, mas morreu no hospital local. O sargento Edilson Batista, que comanda o Destacamento de Aiuaba, disse que as diligências foram iniciadas, com apoio de patrulhas do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e do Batalhão de Juazeiro do Norte, mas os suspeitos não foram encontrados, nem identificados.

'Cely' era cunhada do também vereador de Aiuaba, José Valmir de Souza, morto em outubro passado, em um comício na mesma cidade. Os suspeitos do crime não foram presos. Um irmão da vereadora também foi assassinado recentemente.

Edilson Batista disse que ainda é cedo para falar sobre a motivação do crime. Porém, um dos veículos vistos no atentado à vereadora é da mesma cor e modelo do que foi visto no dia em que o irmão dela foi executado. "Esta é uma linha preliminar de investigação. Pode ser que os crimes tenham ligação", disse Batista.

Câmara

Jucely Arraes estava na segunda legislatura e foi eleita com 396 votos pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT). O presidente da Câmara Municipal de Aiuaba, vereador Nacélio Bezerra (PDT), disse estar abalado com a morte e lamentou a perda da colega. "Só tenho a lamentar. A Câmara está de luto". Bezerra lembra que Jucely o ajudou a chegar à presidência da Câmara. "Era calada e falava quando necessário. Era uma boa pessoa. Esperamos que a Polícia chegue aos culpados", declarou.

Eleitores, amigos e parentes lamentaram a morte da vereadora nas redes sociais. Ainda não há informações sobre os locais do velório e sepultamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Após seis dias preso, humorista suspeito de agredir esposa é liberado

Como houve o flagrante da lesão corporal, ele deve responder em liberdade Atualizada às 00h3min Após seis dias preso suspeito de agredir a p...