quarta-feira, 21 de junho de 2017

Frentista é assassinada a facadas em Caldeirão Grande; suspeito não teria aceitado o término da relação Segundo relatos de vizinhos e familiares, a motivação do crime teria sido passional, sendo o principal suspeito o homem identificado apenas como 'Quinino', companheiro da vítima, com quem tinha um relacionamento a cerca de um ano. Sarah Maia em 20 de junho de 2017 WhatsAppFacebookTwitterGoogle+Compartilhar A frentista identificada como Francisca Sousa, conhecida como “nega”, de 34 anos, do município de Caldeirão Grande do Piauí, foi brutalmente assassinada no início da tarde desta terça-feira (20/06), por volta das 12h. Segundo relatos de vizinhos e familiares, a motivação do crime teria sido passional, sendo o principal suspeito o homem identificado apenas como ‘Quinino’, companheiro da vítima, com quem tinha um relacionamento a cerca de um ano. Ainda de acordo com as informações apuradas pelo portal Piauí em Foco, o rapaz não teria aceitado o fim do relacionamento definido pela vítima há cerca de 1 mês, resultando no crime onde foram deferidos contra “Nega” pelo menos 10 golpes de facas, na residência do casal, enquanto a mesma procedia sua saída da casa. Populares relatam que Francisca foi encontrada no corredor ao lado da casa, estando morta no local por não resistir aos golpes de faca deferidos por todo o corpo, das pernas à região superior. De acordo com relatos, o suspeito ‘Quinino’ fugiu antes da população tomar conhecimento do crime, seguindo, apenas de camiseta e roupa íntima, por uma estrada vicinal de acesso à BR 316. O mesmo conduzia uma motocicleta vermelha modelo Honda Pop 100. O corpo da vítima foi levado ao Hospital de Fronteiras – PI para procedimentos cadavéricos e deverá ser liberado em breve para a família realizar o velório e enterro cujos locais ainda não foram confirmados. Francisca Sousa deixa duas filhas, familiares e amigos inconformados. A polícia da região está em busca de ‘Quinino’ que é dono de um comércio de frutas em Caldeirão Grande do Piauí.


Frentista é assassinada a facadas em Caldeirão Grande; suspeito não teria aceitado o término da relação

Segundo relatos de vizinhos e familiares, a motivação do crime teria sido passional, sendo o principal suspeito o homem identificado apenas como 'Quinino', companheiro da vítima, com quem tinha um relacionamento a cerca de um ano.







A frentista identificada como Francisca Sousa, conhecida como “nega”, de 34 anos, do município de Caldeirão Grande do Piauí, foi brutalmente assassinada no início da tarde desta terça-feira (20/06), por volta das 12h.

Segundo relatos de vizinhos e familiares, a motivação do crime teria sido passional, sendo o principal suspeito o homem identificado apenas como ‘Quinino’, companheiro da vítima, com quem tinha um relacionamento a cerca de um ano.

Ainda de acordo com as informações apuradas pelo portal Piauí em Foco, o rapaz não teria aceitado o fim do relacionamento definido pela vítima há cerca de 1 mês, resultando no crime onde foram deferidos contra “Nega” pelo menos 10 golpes de facas, na residência do casal, enquanto a mesma procedia sua saída da casa.



Populares relatam que Francisca foi encontrada no corredor ao lado da casa, estando morta no local por não resistir aos golpes de faca deferidos por todo o corpo, das pernas à região superior.

De acordo com relatos, o suspeito ‘Quinino’ fugiu antes da população tomar conhecimento do crime, seguindo, apenas de camiseta e roupa íntima, por uma estrada vicinal de acesso à BR 316. O mesmo conduzia uma motocicleta vermelha modelo Honda Pop 100.

O corpo da vítima foi levado ao Hospital de Fronteiras – PI para procedimentos cadavéricos e deverá ser liberado em breve para a família realizar o velório e enterro cujos locais ainda não foram confirmados. Francisca Sousa deixa duas filhas, familiares e amigos inconformados.



A polícia da região está em busca de ‘Quinino’ que é dono de um comércio de frutas em Caldeirão Grande do Piauí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comissão de Educação debate mudanças no Fundeb

quinta-feira, 21 de setembro 2017 A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa promove, hoje, às 14 horas, audiência pública para tratar...