segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Proximidade das chuvas interfere na sensação
 

Diário do Nordeste

00:00 · 12.12.2016

Juazeiro do Norte. Essa onda de calor tem uma explicação. Segundo Raul Fritz, pesquisador da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), com a proximidade das chuvas, os ventos perdem intensidade. "A velocidade dos ventos retira calor da nossa pele e ajuda a diminuir ou amenizar a sensação térmica", pontua.

Em Barbalha, cuja temperatura média para dezembro é de 26ºC, o órgão registrou pico de 38ºC nesta semana. Em Juazeiro, o pico foi de 37ºC, quando a média para este mês é de 28ºC. "Quando se tem umidade do ar mais baixa, as temperaturas aumentam. No entanto, a sensação térmica, neste caso, não difere muito, já que o tempo está seco", acrescenta.

Para outro meteorologista da Funceme, Leandro Valente, o fenômeno El Niño é o responsável pelo forte calor. "Um sistema de alta pressão atmosférica atua no Nordeste brasileiro inibindo a formação de nuvens, causando variações climáticas, com fortes chuvas no Sul do País e calor intenso no Nordeste", detalha.

"Sistemas de chuvas que se formam na Bahia, típicos desta época do ano, tendem a influenciar o sistema meteorológico no Cariri, causando pancadas de chuvas isoladas, que devem aumentar em janeiro", diz Fritz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aposentado já pode consultar 1ª parcela do 13º salário O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começou a liberar nesta sext...