terça-feira, 10 de julho de 2018

As indefinições ainda perturbam os candidatos


Faltando poucos dias para o início do período de convenções, a maioria dos partidos guarda dúvidas



Deputado André Figueiredo, presidente estadual do PDT, acompanha o desenrolar dos entendimentos para as alianças nacionais ( FOTO: CID BARBOSA )

Faltando dez dias para o início das convenções partidárias que homologarão as candidaturas a presidente, governador, senador, deputados federais e deputados estaduais, lideranças partidárias cearenses intensificam atividades para reunir o maior número de candidatos viáveis. Alianças também são costuradas nos bastidores. Até o momento existem cinco pré-candidaturas ao Governo do Estado.
Domingos Filho, do PSD, disse ao Diário do Nordeste que o partido aguarda orientação do ex-governador Cid Gomes, líder do grupo governista. Em princípio, conforme informou, o partido pretende se coligar em chapa proporcional com o PDT, tanto para a Assembleia Legislativa quanto para a Câmara Federal. "O partido tem seis pré-candidatos a deputado estadual e quatro a federal", citou.
O senador Eunício Oliveira, do MDB, informou que a partir da próxima quinta-feira o partido deve intensificar as conversas em torno da disputa eleitoral deste ano, como, por exemplo, as tratativas quanto a coligações. Segundo ele, o governador do Estado, Camilo Santana, que deve tentará a reeleição, participará de todos os diálogos.
Já no PCdoB, de acordo com Luís Carlos Paes, as conversas continuam em andamento. "Creio que somente próximo à realização das convenções eleitorais teremos uma definição sobre as coligações e candidaturas", disse. No entanto, há interesse da legenda em ir para a disputa a deputado estadual de forma isolada e coligada para deputado federal.
Na quinta-feira, o PDT realizará, em Fortaleza, o lançamento do "Movimento 12 Brasil", que tem como objetivo impulsionar a postulação de Ciro Gomes à Presidência da República. O mesmo evento está programado para ser realizado nos dias 12 de agosto e 12 de setembro em outras localidades.
Pendências
Na sexta-feira (13), o partido realizará, na Assembleia Legislativa, o Congresso da Ação da Mulher Trabalhista, e, no sábado, um ato político com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Lupi. O partido articula a disputa proporcional e majoritária no Ceará e tem como única certeza para a disputa que não vai se coligar com o MDB.
O PROS, ontem, realizou o lançamento da pré-candidatura do empresário Eduardo Girão ao Senado. A partir da próxima semana, as ações serão no Interior, quando os trabalhos na Assembleia Legislativa já estarão encerrados. A legenda vai para a disputa proporcional isolada e já fechou a chapa para deputado federal com 33 pré-candidaturas e para estadual com 69. O partido só se coliga com o PSDB na disputa majoritária, apoiando o nome do pré-candidato tucano, general Guilherme Theophilo.
O presidente do Solidariedade (SD), Genecias Noronha, destacou que a legenda não apresentará uma quantidade expressiva de postulações neste ano, focando apenas nas figuras dele, Genecias, e Odécio Carneiro, para Federal, e de Aderlânia Noronha e Heitor Férrer para estadual. Por isso, pretende se coligar com outras legendas.
Já as lideranças do Partido dos Trabalhadores (PT) aguardam reunião com Camilo Santana para tratarem de pendências que ficaram da primeira reunião que tiveram. O encontro com o chefe do Executivo antecede o Encontro de Tática Eleitoral, marcado para o fim de julho, antes da convenção do partido.

fonte DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Partidos devem deixar convenções para a última hora

Com costuras eleitorais ainda indefinidas, as legendas têm preferido deixar as convenções partidárias para a última hora. A três dias do iní...