segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Chove em mais de 40 cidades do Interior e na Capital

Alegria e transtornos
Do Miséria, 19/12 - 07h10


Choveu em 42 municípios cearenses entre as sete horas da manhã do último sábado e o mesmo horário desse domingo, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Icó, com 102 milímetros, registrou o maior índice. Em Fortaleza, a chuva de 39,8 mm causou vários transtornos. Segundo a Fundação, as precipitações foram causadas por um sistema meteorológico conhecido como Cavado de Altos Níveis, típico da pré-estação chuvosa. A previsão para hoje (19) é de nebulosidade variável com mais chuvas em todas as regiões.

Apesar dos números oficiais, é provável que tenha chovido com mais intensidade em outros municípios. É que as informações repassadas à Funceme nos domingos e feriados são precárias, já que muitos pluviômetros estão localizados em órgãos públicos que ficam fechados.

Diversas localidades da Zona Norte, Centro-Sul e Sertão Central tiveram precipitações, algumas com mais de 100mm, como no sítio Boa Fé, em Solonópole, que chegou aos 130mm. Na sede do município foram registrados 90mm. As informações têm por base a leitura de pluviômetros particulares em localidades rurais, sítios e nos centros urbanos. Em Milhã a chuva variou entre 100mm e 120mm.

Números atualizados

Sobral e cidades da região Norte, como Hidrolândia, Santa Quitéria e Ipueiras também registraram precipitações, para alegria da população sertaneja. Em Ipu, por volta das 8h, uma chuva fina banhou a cidade. Também amanhecerem com chuva Guaraciaba do Norte, Ibiapina, Ubajara, Croatá e Carnaubal, todas localizadas na Serra da Ibiapaba. Os números atualizados em relação a essas e outras cidades serão divulgados pela Funceme ao longo desta segunda-feira.

A chuva que começou na noite de sábado (17) e aumentou nesse domingo (18) encheu o fortalezense de esperança em relação a um bom inverno no próximo ano, apesar de ter trazido alguns transtornos como seis ocorrências atendidas pela Defesa Civil de Fortaleza, até às 14h10, entre outras, queda de árvore, três alagamentos, e risco de desabamento. Além de 18 semáforos desligados logo no início da manhã, conforme informações da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC).

O problema, segundo a AMC, aconteceu em virtude de oscilações na rede de energia. Agentes de trânsito foram deslocados para operar os principais cruzamentos e atender às colisões. A situação dos semáforos foi restabelecida por volta de 16 horas.

A chuva provocou vários pontos de alagamentos em inúmeros bairros da Capital, como o verificado na Rua do Mirante, no Mucuripe, onde os moradores usavam vassouras e rodos para limpar as calçadas. "Aqui é assim. Basta uma neblina para causar logo alagamento. Imagine dois dias chovendo?", indagou José Orlando da Silva, 50 anos, dos quais 40 dedicados à pesca. Ele mostrava o ponto de alagamento que existe há 15 anos, na rua. Demonstrando indignação com o descaso das autoridades, o aposentado Cláudio Teixeira, 67 anos, dispara: "Ninguém faz absolutamente nada".

Sem energia

Fortaleza e algumas cidades da Região Metropolitana ficaram pela manhã desse domingo sem energia durante meia hora por causa de falha na subestação da Chesf. A queda de uma árvore provocou também a falta de energia que foi responsável por tirar do ar o site do Funceme.

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Petrobras anuncia revisão de reajustes no preço do gás

Após a disparada nas cotações do gás de cozinha – que subiram 84% para os distribuidores só este ano, dos quais 70% desde o início de junho ...