quarta-feira, 12 de setembro de 2018

EM UMA SEMANA Gasolina no Estado sobe e se aproxima de R$ 5


Pesquisa da ANP indica que o maior preço para o litro do combustível no Estado foi encontrado em Crateús (R$ 4,98)



01:00 · 12.09.2018
Apenas na Capital do Estado, o preço médio do litro da gasolina subiu 4,78% em uma semana, conforme mostra pesquisa realizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) ( FOTO: JL ROSA )

O preço médio da gasolina no Estado sofreu alta de 3,38% na passagem da última semana de agosto para a primeira semana de setembro, saindo de R$ 4,404 para R$ 4,553, o litro. Em algumas cidades do Interior do Ceará, no entanto, o valor já está perto dos R$ 5. É o caso de Crateús, onde o litro do combustível é vendido a R$ 4,98.

No mesmo período, o combustível vendido na Capital apresentou alta de 4,78%, passando de R$ 4,343 na semana de 26 de agosto para 1º de setembro, para R$ 4,551, na semana de 2 a 8 de setembro. Os dados são do Sistema de Levantamento de Preços (SLP) divulgado semanalmente pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Considerando os 219 postos de combustíveis analisados pela pesquisa da Agência no Estado, o menor preço encontrado para o litro da gasolina foi de R$ 4,260, em Maracanaú, e o maior em um estabelecimento de Crateús, onde o litro era vendido a R$ 4,980. Já nos 101 postos pesquisados na Capital, o menor preço foi de R$ 4,470 e o maior de R$ 4,599, o litro, na semana de 2 a 8 de setembro.

Segundo Antônio José Costa, assessor econômico do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos), a variação dos preços na semana refletiu, sobretudo, o preço do petróleo no mercado internacional e a alta do dólar.

"Além disso, há uma briga entre as distribuidoras por mercado, que muitas vezes vendem o combustível por preços diferentes a depender do bairro", ele diz. Sobre a oferta de etanol, que chegou a faltar em alguns estabelecimentos, por conta da alta da gasolina, Antônio José diz que apesar da maior demanda, a oferta já foi normalizada.



Brasil

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros subiu em 25 estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Apenas no Amazonas houve recuo entre as semanas.

Na média nacional, os preços médios avançaram 1,78% entre as semanas, de R$ 4,446 para R$ 4,525. Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina subiu 1,70% na semana passada, de R$ 4,224 para R$ 4,296, em média.

No Rio de Janeiro, o combustível saiu de R$ 4,881 para R$ 4,960, em média, alta de 1,62%. Em Minas Gerais houve aumento no preço médio da gasolina de 1,54%, de R$ 4,750 para R$ 4,823 o litro.

Desvalorização cambial

Os aumentos refletem o repasse da desvalorização cambial e de alta nas cotações internacionais dos combustíveis. Segundo a ANP, o litro da gasolina foi vendido na semana passada a R$ 4,525, em média no País. O litro do diesel custou R$ 3,489. A gasolina vinha subindo nas refinarias desde o dia 18 de março até que, na quinta (6), a Petrobras anunciou a implantação de um mecanismo para evitar o repasse de volatilidades externas, como câmbio e desastres naturais, ao consumidor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FPM: Segundo decêndio apresenta queda no repasse

As prefeituras recebem na quinta-feira, 20 de setembro, o 2º decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que apresenta queda no r...