quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Festa da Mandioca será no dia 31

Festa da Mandioca será no dia 31
   
00:00 · 28.10.2015 por Amaury Alencar - Colaborador
Apesar da seca, o cultivo da mandioca é a principal atividade agrícola, pois é uma cultura que não necessita de grande quantidade de chuvas, e as terras da região são propícias ao seu cultivo ( Foto: Eraldo Rodrigues )
Salitre. Produtores rurais deste município, na região do cariri Oeste, realizarão, no próximo dia 31, a Festa da Mandioca. O evento será realizado na comunidade rural Serra dos Nogueiras. A programação inclui a realização da Missa da Colheita, palestra sobre as possibilidades da mandiocultura e desfile da rainha da mandioca, dentre outros atrativos.
Salitre é conhecido pela sua alta produção desta cultura e pela grande produção da farinha de mandioca. O objetivo da festa, de acordo com o empresário Agenor Manoel Ribeiro, é valorizar o produto, além de destacar para todo o Estado do Ceará a produção do Município.
Apesar da seca, disse o empresário, o cultivo da mandioca é a principal atividade econômica do Município, pois é uma cultura que não necessita de grande quantidade de chuvas, e as terras da região são propícias à atividade. Ele informou ainda que, mesmo com uma precipitação pluviométrica entre 300 a 400 milímetros, os produtores conseguiram assegurar a safra.
"Hoje, temos uma das maiores produções já vistas no município de Salitre, embora seja necessário um ano e meio para a sua colheita. O nosso maior problema, porém, vem sendo o preço da mandioca, e isso tem impedido o agricultor de colocar o seu produto no mercado consumidor e deixando, inclusive, de empregar um maior número de pessoas desde o processo do plantio até a comercialização", explicou Agenor.
Negócios
Segundo informou o empresário, a festa deverá atrair um grande número de compradores de farinha de todo o Estado e propiciar um grande balcão de negócios que deverá esvaziar os armazéns que estão superlotados do produto.
"Hoje, a saca de 50 quilos está custando em torno de R$ 30 e isso tem inviabilizado a venda de nossa produção. A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) hoje garante um preço de R$ 45, porém está faltando ela vir ao Município, negociar com os produtores e comprar o nosso estoque porque os nossos produtores estão sujeitos aos atravessadores, que acabam tendo todo o lucro que deveria ser do produtor. Isso desvaloriza ainda mais o nosso produto, pois se compra aqui pelo preço de R$ 25, a saca e, desse modo, não compensa vender", finalizou.
A Serra dos Nogueiras é um dos maiores locais de produção. A localidade atualmente possui algo em torno de 80 mil hectares de plantio. Destes, há uma média de 50 mil hectares de mandioca indiana, como é chamada a mandioca nova. Cerca de 70% da população rural do Município sobrevive economicamente desta produção, sem mencionar o meio comercial.
Expectativa
O produtor Cícero Nogueira disse que espera que essa festa possa possibilitar a todos os produtores melhores condições para que possam sair do prejuízo. "Não aguentamos mais manter a produção com gastos altos e tendo que vender com preços muito inferiores ao praticado da mercado. Queremos que o governo federal reveja essa questão porque ficarmos na mão de atravessadores está tirando o ânimo de todos nós. Só queremos condições melhores de venda", ressaltou. (A. A.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeitura de Juazeiro do Norte abre processo seletivo com 222 vagas           0 12:07  ·  21.08.2017 /  atualizado  às 12:07  · 21.0...