quarta-feira, 29 de maio de 2013

Candidato vence distância para fazer treinamento

Candidato vence distância para fazer treinamento






Para Roberto de Sousa Silva, não existem obstáculos quando o assunto é ser voluntário. O candidato do programa Brasil Voluntário mora em Araripe (CE), e acompanhou todos os finais de semana de treinamento em Fortaleza, percorrendo uma distância de 500 km de ônibus. “Saio da minha cidade às 18h, chego a Fortaleza às 7h e vou direto para o treinamento. Depois, saio de Fortaleza às 19h e chego a Araripe na segunda-feira, às 7h", explica o candidato de 22 anos.


A experiência de Roberto com o voluntariado surgiu há sete anos, quando foi convidado pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Araripe. “Eu estava no primeiro ano do ensino médio e deixei o distrito de Alagoinha [a 18 km de Araripe] para trabalhar no CRAS. Este foi o início do meu interesse pelo voluntariado”, conta. Lá, começou a trabalhar com a alfabetização de jovens e adultos.


Sua atuação continua até hoje, principalmente na área de educação, em projetos de parceria com a prefeitura. “A ideia é dar estimulo para as crianças frequentarem as aulas”, relata. Sua atuação é nos fins de semana, quando tem tempo disponível. Atualmente, trabalha durante o dia em uma gráfica e, à noite, dá aulas para jovens e adultos, contratado pelo programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da prefeitura de Araripe. “Gosto de participar de movimentos sociais e sempre procuro me envolver com projetos”, afirma.


Casado e pai de dois filhos, ele sonha em crescer na área social. “Acredito que corri atrás das oportunidades e vou continuar na busca por crescimento. Meu objetivo é concluir uma faculdade, ter um trabalho na área social e viver bem com a minha família, continuando com voluntariado”, afirma. Com o sonho de estudar Serviço Social ou Psicologia, o candidato está decidido: quer continuar ajudando as pessoas. “Como já tenho experiência, acho que [o Serviço Social] é uma boa área. Quero continuar ajudando quem precisa”, afirma.


Ansioso pelo início da Copa das Confederações, Roberto espera colocar em prática o conhecimento que já tem com o voluntariado. Ele vê nos cursos oferecidos pelo programa e na atuação durante a Copa das Confederações da FIFA, oportunidades para melhorar o currículo e estender sua atuação. A vontade de Roberto é contribuir para a realização do mega-evento em Fortaleza. “Esta é a primeira Copa aqui no Ceará. Acredito que tenho muito a contribuir para a realização do projeto”, diz.


Leonardo Dalla – Brasil Voluntário

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comissão de Educação debate mudanças no Fundeb

quinta-feira, 21 de setembro 2017 A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa promove, hoje, às 14 horas, audiência pública para tratar...