quarta-feira, 5 de julho de 2017

Candidatos aprovados para delegado mostram necessidade de reforço na Polícia Civil




O trabalho de investigação de crimes, segundo eles, é a ferramenta para impedir que criminosos fiquem impunes. Candidatos esperam a convocação do governo para ocupar os cargos






Régis Pimentel e Hugo Leonardo ressaltaram o papel da Polícia Judiciária no combate à criminalidade

Fernando Ribeiro04/07/2017 query_builder 11:48




Representantes da comissão de candidatos aprovados no concurso para delegados da Polícia Civil participaram do programa “Cearanews”, da Rede Plus de Rádio FM nas manhãs de segunda (3) e terça terça-feira (4). A convite da produção do programa, eles falaram da importância do papel da Polícia Judiciária neste momento em que o Ceará passa por um crescimento nos índices da criminalidade.

Hugo Leonardo e Régis Pimentel representam um grupo de aproximadamente 250 candidatos aprovados ao cargo e que ainda aguardam a convocação do Estado para ingressarem na Polícia Civil. O certame foi realizado em 2014 e uma parte dos aprovados já passou pelo Curso de Formação Profissional na Academia Estadual da Segurança Pública (Aesp) e já exerce a atividade. No entanto, os demais aprovados ainda aguardam o chamamento.

Para Régis Pimentel, A sociedade reclama por uma investigação mais eficiente e uma Polícia mais eficaz na resolução dos crimes. “Não é apenas a sociedade que clama, mas as próprias autoridades com as quais nos reunimos nos últimos meses. Todos conseguem visualizar que a saída é a investigação. A Polícia Civil representa o primeiro contato com a Justiça Criminal. É dela que vai se delinear todo o sistema que vai levar à punibilidade do infrator”.

Impunidade

Para Hugo, a falta de efetivo na Polícia Civil gera uma impunidade pela falta de investigação. “Aqueles que praticam o crime não são investigados, por falta de efetivo, e isso geram uma sensação de impunidade”. Ainda segundo ele, outro fator que contribui para a alta da criminalidade é a grande quantidade de inquéritos parados nas delegacias e isso gera a prescrição devido ao tempo que eles passam nas delegacias sem continuidade da tramitação.

Depois de muito tempo, quando o delegado consegue finalizar a investigação e o inquérito é, portanto, concluído, e encaminhado ao Ministério Público, muitas vezes, essa demora gera a prescrição do crime. O resultado, é que o autor do crime não é punido. É preciso acabar com o ditado de que, a Polícia prende e Justiça solta. Mas a verdade é que a Polícia prende mal, e a Justiça tem que soltar”.

Convocação

De acordo com Hugo Pimentel, o grupo de candidatos aprovados para o cargo de delegado, já participou de diversas reuniões com o governo do Estado, através da gestão compartilha de Camilo Santana, e já foi anunciado pelo secretário (de Segurança) André Costa, a convocação de uma nova turma de candidatos aprovados em concurso para o fortalecimento do efetivo da Polícia Civil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeitura de Juazeiro diz fazer levantamento para realizar concurso público Após ação pública movida pelo Ministério Público e acat...