sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Poços perfurados são insuficientes



por Marcus Peixoto - Repórter

Fortaleza. Mesmo com a instalação de 1.900 poços pelo governo do Estado e mais 160 em execução pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), o Ceará ainda tem uma demanda não atendida de cerca de 6 mil unidades.
Leia Mais

.Governo espera verbas há dois meses


Segundo informou o chefe da coordenação técnica estadual do Dnocs, Paulo Roberto Silva Santos, os 160 em construção somente foram viabilizados por meio de emenda parlamentar. Com isso, foram assegurados cerca de R$ 4,7 milhões para a perfuração, que deverá ficar concluída num prazo de 90 dias, ou seja até o começo de maio.

Paulo Roberto informou que, para este ano, não há ainda nenhuma dotação orçamentária para a construção de poços. "O que estamos fazendo é incipiente. Somente estamos atuando nas áreas mais críticas", disse o chefe do setor técnico do Dnocs no Ceará. Ele lembrou que não é incomum perfurar e, em pouco, tempo, não haver vazão suficiente ou até mesmo estar seco.

Essas ações são complementares com outras medidas para suprir o déficit de água no Estado do Ceará, caso não haja uma recarga suficiente dos açudes até março do próximo ano. Em dezembro do ano passado, o diretor geral do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), Ângelo Guerra, enfatizou a precariedade das perfuratrizes existentes. "Temos três, que não fazem o trabalho de uma", desabafou.

Enquanto isso, o governo do Estado, por meio da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), comunicou que a demanda qualificada (ou seja, a que foi devidamente encaminhada pelas entidades comunitárias ou prefeituras) é em torno de 6 mil poços. Numa conta que considera o total de perfuratrizes desses órgãos e do Dnocs, somente podem ser atendidos 1.400 poços até março deste ano.

Sistemas de abastecimento

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) assina hoje a ordem de serviço para entrega de 548 sistemas de abastecimento d´água do Projeto São José III, em Ibaretama, no Sertão Central. O investimento é de R$ 7.169.361,56, beneficiando 548 famílias das comunidades de Nova Vida e São Francisco.

Já Quixeramobim e Madalena, respectivamente, serão atendidos com os sistemas de abastecimento 76 e 176 famílias das comunidades de Salgadinho e Cacimba Nova, com investimentos de R$ 845.412,31 e R$ 1.758.661,62. As referidas ordens de serviço também beneficiarão as quatro comunidades com a execução de módulos sanitários. No total, as ordens de serviço somam R$9.773.435,49.

Do total investido nos sistemas de abastecimento, 66,70% são de origem do Bando Mundial e 33,30% do governo do Ceará, via Fecop (Fundo Estadual de Combate à Pobreza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prefeitura de Juazeiro do Norte abre processo seletivo com 222 vagas           0 12:07  ·  21.08.2017 /  atualizado  às 12:07  · 21.0...