sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Prêmio reconhece avanços em 301 escolas da rede pública estadual

Escola Nota Dez
Do Miséria, 16/12 - 17h45


Na manhã desta sexta-feira (16), no Centro de Eventos do Ceará, o governador Camilo Santana entregou o Prêmio Escola Nota Dez às 301 escolas públicas do Estado que se destacaram no ano passado. Esta foi a oitava edição do evento, que acompanha os avanços das instituições de ensino cearenses incluídas no Programa de Aprendizagem na Idade Certa (PAIC), a partir de dados fornecidos pelo Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (SPAECE). São avaliados alunos dos 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental, tendo como base resultados de alfabetização e das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

Um dos destaques desta edição do prêmio foi o aumento significativo no percentual de crianças alfabetizadas ao término do 2º ano em 2015 no Ceará. Em 2007 (ano em que o PAIC foi transformado em política pública prioritária), era de apenas 39,9%. No ano passado, esse número passou para 86%. "Nós saímos de cerca de 39% para quase 90% de alunos de escolas da rede pública com nível desejável de alfabetização no Ceará. Foi um avanço significativo e a evolução foi reconhecida nacionalmente. O Ceará vem gastando R$ 52 milhões só com premiações desse programa. Foi uma pactuação feita com os municípios, com metas, objetivos e resultados. E para nós é uma grande satisfação hoje ter recebido o resultado do IBEP (Instituto Brasileiro de Edições Pedagógicas) que mostra que, entre as 100 melhores escolas públicas do país, as 24 primeiras são cearenses e ao todo 77 são da nossa rede estadual. Isso mostra que políticas públicas sérias tornam possível construir um caminho melhor para a educação brasileira", comemorou o governador Camilo Santana.

Segundo o SPAECE, 309.933 alunos do 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental de mais de 4.500 escolas públicas participaram da avaliação externa da Secretaria da Educação, que identifica e analisa o nível de desempenho dos estudantes. Das escolas da premiação referente à 2015, 300 foram de 2º e 5º anos, enquanto uma foi de escola de 9º ano.

O governador lembrou, ainda, que os resultados apresentados pelas escolas em diversos municípios do Estado também são acompanhados por investimentos em novas estruturas para escolas e profissionais de ensino."Vamos garantir a ampliação das escolas de tempo integral. Estamos hoje com mais de 50 escolas em obras. Só aqui em Fortaleza são 16 novas escolas que estamos construindo. Esse ano começamos a experiência das primeiras escolas de Ensino Médio em Tempo Interal, foram 26. No próximo ano serão mais 40 escolas implementadas. Nossa meta é que, a médio e longo prazo, todas as escolas do ensino médio no Estado do Ceará sejam em tempo integral", expôs.

Presente no evento, o secretário da Educação no Ceará, Idilvan Alencar, destacou que os avanços na Educação do Estado são motivos de comemoração, mas acima de tudo alerta para que os esforços da gestão estadual sejam mantidos e ampliados nos próximos anos. "É importante a continuidade desse trabalho e manter o regime de colaboração, com foco nos alunos, na aprendizagem e no real acesso à Educação. Isso tem que ser política de estado. Transcende gestão. Não é questão partidária ou de quem ganhou eleição. Fazemos isso pelos alunos do Estado do Ceará. Nós temos dois grandes desafios: o primeiro é manter esse resultado de excelência. Não é fácil. O segundo é avançar fortemente nos resulados do 9º ano. A partir de janeiro vamos percorrer todo o Estado do Ceará", afirmou o titular da Seduc.

Abraçando metas

As escolas públicas de destaque no Programa de Aprendizagem na Idade Certa foram ao Centro de Eventos do Ceará para fazer grande festa. Músicas, abraços, clima de final de campeonato. De Abaiara à Viçosa, seguindo a ordem alfabética, só alegrias e orgulho de gente que colhe frutos de novas possibilidades para melhoria do ensino público no Estado.

Esse sentimento é que nutre o menino Felipe Custódio, de 12 anos. Na sua cidade, Araripe, frequenta todos os dias letivos a Escola Davi Custódio de Oliveira animado pela possibilidade de aprender coisas novas. "Eu gosto de estudar lá porque os professores procuram buscar um jeito bom de ensinar. É divertido, tem gincana, faz a gente sentir vontade de aprender", sorriu. Com vontade de seguir o caminho das Ciências Exatas, "que envolva cálculos", ele se diverte disputando olimpíadas de matemática realizadas na sua cidade.

O processo de cativar alunos envolve o engajamento de muita gente, não só professores. A professora Ruthiele Martins Prado ensina na Escola Eduardo Cavalcante, em Forquilha, onde os alunos se tornaram "nota 10" graças ao zelo na elaboração de programações e métodos de ensino eficazes. "Foi feito um trabalho em equipe, juntamente com diretor, coordenadores, professores e pais. Todo mundo junto trabalhou em um só propósito para que a escola se tornasse uma Escola Nota Dez. Os alunos sempre foram motivados com aulões, premiações, cirandas de leitura, momentos de lazer, olimpíadas de matemática, dentre outras coisas", disse.

Experiências compartilhadas

As escolas do município de Frecheirinha subiram várias vezes ao palco para comemorar vitórias no Prêmio Nota Dez. Nos últimos anos, a cidade do Noroeste do Estado se tornou referência pelo sucesso de suas ações voltadas aos alunos. Sucesso tamanho que acabou por trazer para Fortaleza ideias para repetir o sucesso em algumas escolas na Capital.

"Pegamos a nossa experiência para levar às escolas o que dava certo pra gente. É algo que esse programa do Governo do Ceará nos traz, a possibilidade de trocar boas ideias com outros municípios. A escola que sobe de nível no Prêmio Escola Nota Dez ajuda as outras a subirem contando a elas o que tem feito para melhorar cada vez mais", explicou Antonia Ribeiro da Silva, diretora da Escola Carlos Machado Portela.

Foi da unidade de Antonia que saiu Camila Martins Sousa, 8, uma das crianças que acompanhou o governador Camilo Santana até o palco da premiação. Diante das 301 escolas, a criança leu uma poesia e saudou os colegas de 2º ano. Camila levou ao evento sua maior paixão desde que foi alfabetizada: literatura. "O que mais gosto da escola é ficar lendo. Sempre tem alguma coisa legal, as professoras nos mostram coisas legais lá", contou.

Premiação

As escolas homenageadas nesta sexta-feira (16) receberam o prêmio em dinheiro de R$ 2.000,00 por cada aluno avaliado, enquanto as apoiadas ganharam R$ 1.000,00. O prêmio é pago em duas parcelas: primeiro os 75% do valor total devido à escola, após a aprovação pela Seduc do Plano de Aplicação de Recursos Financeiros, depois a segunda parte, após a escola atender às seguintes condições (comprovação da execução da ação de cooperação técnico pedagógica com as escolas que tenham obtido os menores resultados; manutenção ou elevação dos bons resultados obtidos e melhoria dos resultados da escola apoiada).

Para conquistar essa premiação, as escolas públicas devem ter: pelo menos 20 alunos matriculados na série;  ter, no mínimo 90% de alunos avaliados na série; ter no 2º ano pontuação entre 8,5 e 10, enquanto as do 5º e 9º ano devem ter entre 7,5 e 10,0, em Português e Matemática; ter a rede municipal a qual a escola pertence, um mínimo de 70% de estudantes do 2º ano da rede municipal no padrão Desejável de Alfabetização e, pelo menos, 30% dos alunos da rede com nível adequado em Língua Portuguesa e Matemática do 5º ano; e não ter feito parte do grupo de escolas premiadas no ano anterior.

MAIS PAIC

No ano passado, o Governo do Ceará lançou o MAIS PAIC - Programa de Aprendizagem na Idade Certa. A medida teve como finalidade ampliar o trabalho de cooperação já existente com os 184 municípios, que além da Educação Infantil e do 1º ao 5º ano, passou a atender também do 6º o 9º ano nas escolas públicas cearenses. Ao todo, a ação recebe investimento de R$ 52 milhões do Governo do Estado, por meio da Seduc, sendo R$ 26 milhões distribuídos em premiação para as melhores escolas; R$ 9 milhões para a realização da avaliação; R$ 7 milhões para aquisição de material didático; R$ 7,4 mihões em bolsas; e outros R$ 2,6 milhões em apoio logístico para a execução das formações.

Municípios

Em 2007, ano de implantação do PAIC, a média de proficiência alcançada no 2º ano do Ensino Fundamental foi de 119,1, o que corresponde ao padrão intermediário.

Em 2015, alcançou 181,2, o que demonstra uma evolução para o padrão adequado de proficiência. No início do Programa, apenas 14 municípios estavam no padrão desejável em alfabetização das crianças ao final do 2º ano do Ensino Fundamental. Em 2015, esse número subiu para 181, o que representa a quase totalidade dos municípios cearenses.

Quanto aos resultados do 5º ano, em 2008, nenhum município cearense apresentava média no nível adequado em Língua Portuguesa e Matemática. Em 2015, o resultado do 5º ano cresceu, mostrando que 44 municípios cearenses já se encontram com média no nível adequado nas duas disciplinas.

Assessoria de Comunicação
Governo do Estado do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios Matéria   14:12:00     Brasil O Ministério da Fazend...